AGRO & NEGÓCIO

Prova de Eficiência Alimentar Angus 2021 inicia com recorde de touros

Publicados

em


Com recorde de reprodutores inscritos, a Prova de Eficiência Alimentar Angus 2021 começa nesta segunda-feira (10/5). Promovido pela Associação Brasileira de Angus, em parceria com a Embrapa Pecuária Sul, o teste avaliará a marca histórica de 29 touros de 15 propriedades do Rio Grande do Sul e do Paraná. Do total de animais participantes, 64% são Deca 1, 26% são Deca 2 e 10% são Deca 3 para o Índice Final do Programa de Melhoramento de Bovinos de Carne (Promebo), o que sinaliza que serão analisados exemplares de ponta em avaliação genética da geração 2019 da raça Aberdeen Angus. A quantidade de animais é superior à do teste de 2020, quando 18 touros participaram da prova, e reflete o crescente interesse dos criadores em submeterem exemplares para a avaliação de características que garantem uma produção mais eficiente e lucrativa.

Os animais iniciam hoje a fase de adaptação à alimentação e às instalações da Embrapa Pecuária Sul, em Bagé (RS). Essa primeira etapa terá duração de aproximadamente 25 dias. Depois disso, os exemplares serão submetidos à avaliação propriamente dita, que ocorrerá ao longo de 70 dias. Serão analisados o Consumo Alimentar Residual (CAR), o Ganho de Peso Residual (GPR), o Consumo e Ganho de Peso Residual (CGPR), além de características de carcaça como Área de Olho de Lombo (AOL), Espessura de Gordura Subcutânea na Picanha (EGP), Espessura de Gordura Subcutânea de Costela (EGS), Percentagem de Gordura Intramuscular (GIM) e perímetro escrotal (PE).

Para o médico veterinário Mateus Pivato, gerente de Fomento da Associação Brasileira de Angus, é de extrema importância que os criadores avaliem essas características em seus animais, uma vez que reprodutores mais eficientes são mais lucrativos. “O número de exemplares participantes da prova neste ano sinaliza que os criadores de Angus estão atentos à necessidade de ter um rebanho cada vez mais selecionado. E esse é o caminho para a pecuária do futuro”.

Renata Suñé, pesquisadora da Embrapa Pecuária Sul e uma das coordenadoras do teste, ressalta que, à medida que os exemplares são selecionados quanto à eficiência alimentar, é possível incorporá-los nos rebanhos e assim, disseminar essa importante característica. “Os animais mais eficientes do ponto de vista alimentar comem menos, têm um custo de alimentação menor e, além disso, produzem menos resíduos”, acrescenta.

 Segundo Roberto Collares, coordenador da Prova de Eficiência Alimentar (PEA) e analista da Embrapa Pecuária Sul,  a expectativa é que o teste tenha um excelente resultado, assim como em 2020. “A prova é uma ferramenta importante nos programas de melhoramento genético. É essencial que o criador tenha o seu rebanho avaliado, porque ele recebe da Embrapa dados com acurácia da sua realidade”, destaca.

Participam da prova exemplares da Angus Rana, de Tibagi (PR); GAP Genética e Rincón Del Sarandy, todas de Uruguaiana (RS); Cabanha Santo Antão e Fazenda Reconquista, de Alegrete (RS); Cabanhas Santa Joana, Cabanha Albardão e Estância Passo Comprido, de Santa Vitória do Palmar (RS); além de Cabanha São Xavier, de Tupanciretã (RS), Tólio’s Farm, de Formigueiro (RS), Cabanha Santa Thereza, de Dom Pedrito (RS), Agropecuária Soldera, de Panambi (RS), Cabanha Santa Nélia, de Jaguarão (RS), Cabanha da Barragem, de Quaraí (RS), e PAP Jacinto Cantão, de Aceguá (RS).

Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Propaganda

AGRO & NEGÓCIO

Custos de produção de frangos aumentam quase 20% entre janeiro e maio

Publicados

em


Os custos de produção de frangos de corte já subiram 19,63% entre janeiro e maio deste ano, segundo os estudos mensais publicado pela CIAS, a Central de Inteligência de Aves e Suínos da Embrapa, que disponibiliza as informações no site embrapa.br/suinos-e-ave/cias. É o maior acumulado em cinco meses desde que o ICPFrango foi criado em 2010. Aumentos semelhantes ocorreram nos anos de 2017 (17,61%), 2016 (16,56%) e 2012 (16,23%).

Somente no mês de maio o ICPFrango subiu 5,55% em relação a abril. A alimentação impactou em 76,23% dos custos totais de produção, sendo que em maio a variação foi de 5,17%. Com isso, o índice de custo de produção calculado pela Embrapa chegou aos 407,72 pontos, novo recorde desde que o ICPFrango foi criado. O custo de produção do quilo do frango de corte vivo no Paraná, produzido em aviário tipo climatizado em pressão positiva, passou dos R$ 4,99 em abril para R$ 5,27 em maio.

Já o ICPSuíno subiu 3,21% em maio na comparação com abril. No ano de 2021, este índice acumula alta de 10,82% nos custos totais de produção de suínos. Nos últimos 12 meses, a variação é de 47,25%. Com isso, o custo por quilo vivo de suíno produzido em sistema de ciclo completo em Santa Catarina subiu R$ 0,27 entre abril e maio, chegando a R$ 7,30.

Os estados de Santa Catarina e Paraná são usados como referência nos cálculos por serem os maiores produtores nacionais de suínos e de frangos de corte, respectivamente.

Aplicativo Custo Fácil – A Embrapa lançou recentemente a nova versão do Custo Fácil. O aplicativo traz novidades para os produtores de frangos de corte e de suínos que têm o aplicativo instalado em seus celulares e tablets. Agora é possível editar e apagar granjas e dados de lotes, além de gerar relatórios dinâmicos das granjas, do usuário e das estatísticas da base de dados no servidor da Embrapa. Além disso, os relatórios permitem separar as despesas dos custos com mão de obra familiar. O aplicativo está disponível de forma gratuita para instalação em dispositivos Android, na Google Play. A nova versão também mostra ao produtor sua posição no ranking e as médias regionais dos principais indicadores econômicos (receita bruta, custo total, lucro líquido e geração de caixa) das granjas que declararam informações por meio do aplicativo ou no portal Custo Fácil na internet.

Planilha de custos do produtor – Produtores de suínos e de frango de corte integrados podem usar na gestão da granja uma planilha eletrônica feita pela Embrapa. Ela compara a receita obtida com os custos de produção, acompanhando a geração de caixa da granja e o impacto da prestação do financiamento. A planilha ainda analisa o resultado e apresenta uma estimativa da Taxa Interna de Retorno (TIR) do investimento. Ela pode ser baixada no site da CIAS.

Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana