POLÍTICA MT

Projeto prevê campanha permanente de conscientização, prevenção e combate às queimadas

Publicado


.

Foto: Marcos Lopes

O Pantanal mato-grossense teve um aumento de 530% nos registros de queimadas no primeiro semestre de 2020, em relação ao mesmo período de 2019. Os dados são do Instituto Centro de Vida (ICV) que também monitoram os focos de calor no estado durante o período de proibição de queimadas.

A partir desses dados o deputado estadual Paulo Araújo (Progressistas) quer criar uma campanha permanente de orientação, conscientização, prevenção e combate às queimadas em Mato Grosso. Este é o intuito do Projeto de Lei 769/20, que foi apresentado pelo parlamentar, na sessão remota de quarta-feira (9) na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT).

A apresentação deste projeto de lei ocorre num período em que Mato Grosso tem registrado aumento nos focos de queimadas em áreas de vegetação, provocados principalmente pelo longo período de estiagem, que aumenta os focos de incêndio e a chance do fogo se alastrar com mais rapidez nesses locais.

“O ICV, divulgou recentemente que as chamas no Pantanal, já atingiu 560 mil hectares, o que corresponde a 9% de todo o bioma em Mato Grosso, e a uma área nove vezes maior que todo o desmatamento ocorrido na região nos últimos dois anos, que somou 59.950 hectares desmatados nos anos de 2018 e 2019 somados. Infelizmente, a proteção contra incêndios em parques e áreas de preservação permanente não é tradição em Mato Grosso. Por isso, a importância da aprovação desta proposta apresentada por mim”, justificou Paulo Araújo.

De acordo com o parlamentar, a campanha de conscientização permanente e combate às queimadas tem como princípios promover campanhas educativas no estado, nas instituições escolares, sobre o perigo das queimadas e suas consequências para a saúde das pessoas, sobre comprometimento do meio ambiente e o risco da extinção de espécies vegetais e animais; inibir as queimadas com a intensificação das ações de fiscalização.

Estão previstas também na proposição, a indicação de equipes multidisciplinares, as quais executarão juntos aos órgãos públicos estaduais e estabelecimentos particulares, as ações educativas e informativas sobre a conscientização e prevenção das queimadas, devendo ser também estimulada à parceria com organizações da sociedade civil para levar a campanha a outros espaços sociais. O projeto pretende preservar o meio ambiente e os biomas regionais.

Números – Dados levantados pelo Instituto Centro de Vida (ICV) mostram que o bioma Pantanal em Mato Grosso registrou um aumento de 530% nos focos de calor em relação ao mesmo período de 2019. De janeiro a junho de 2020, foram contabilizados 548 focos de calor. No mesmo período em 2019, o número contabilizado foi de 87.

Já dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) mostraram que o volume de chuvas em todo o Pantanal mato-grossense ficou 50% abaixo do normal no período de janeiro a maio de 2020, o que também colaborou para deixar o bioma mais suscetível aos incêndios.

O destaque foi o Parque Nacional do Pantanal Mato-grossense, que passou de três para 99 ocorrências e figurou como a unidade de conservação com o maior índice de focos de calor no estado no primeiro semestre de 2020.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
publicidade

POLÍTICA MT

Ulysses Moraes pede conclusão de reforma em escola de Primavera do Leste

Publicado


Foto: Fernanda Trindade

Na última terça-feira (27), o deputado Ulysses Moraes realizou uma fiscalização na Escola Estadual Sebastião Patrício, em Primavera do Leste. O parlamentar já destinou mais de R$ 1 milhão das suas emendas parlamentares para conclusão da obra, porém o governador Mauro Mendes ainda não efetivou o pagamento. Vale destacar que o local está com reforma paralisada desde 2014.

“Mais uma emenda que Mauro Mendes não paga e mais uma obra parada em Mato Grosso. Isso é uma vergonha. Até quando vai continuar assim? Quando essa obra será concluída para a população? Precisamos de respostas e soluções. Uma escola como essa já deveria estar recebendo os alunos”, disse Moraes.

A reforma, orçada inicialmente em mais de R$ 1,2 milhão e com previsão de entrega em quatro meses, encontra-se abandonada e os alunos estão estudando em um prédio alugado pelo governo. E, de acordo com Geo Obras, o local foi projetado para ter salas de aula, biblioteca, ampliação da cozinha, refeitório e quadra poliesportiva.

“A obra parou para reformar e não foi retomada. Até agora nada de conclusão e não tem nenhuma justificativa, um fica jogando a responsabilidade para outro. A estrutura da escola é grande, tem quadra, só precisamos que essa situação se resolva para que os alunos voltem a estudar”, destaca o parlamentar.

A obra seria de grande importância para município. Cerca de 400 alunos deveriam estar estudando na escola. Por isso, Ulysses Moraes afirma que irá continuar cobrando por uma conclusão. “A câmara de vereadores é do lado da escola, quero ver se eles também se mobilizam para cobrar por uma solução”, finalizou o deputado.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana