cultura

Programação do Festival Cultura em Casa termina neste fim de semana

Publicado

Termina neste fim de semana a programação do maior festival online de cultura de Mato Grosso, o Festival Cultura em Casa. O evento, que está sendo realizado pela Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel/MT) com o objetivo de minimizar os impactos da pandemia da Covid-19 no setor cultural, selecionou 170 atrações de vários municípios mato-grossenses para transmissão via internet.

Com início no dia 13 de maio e prosseguindo até domingo (24.05), o festival promove uma programação cultural, conectando artistas regionais com a população que, de casa, pode ter o acesso aos conteúdos disponíveis nos meios eletrônicos e digitais. A agenda de transmissões oferece atrações de diversas linguagens e segmentos artísticos e culturais, abrangendo palestras, debates, oficinas, danças tradicionais, audiovisuais, espetáculos teatrais, circense e de poesia e shows musicais.

Os trabalhos apresentados durante o evento online também são bastante diversificados. De música gospel, cultura afro-brasileira, pautas LGBTI+ a shows de artistas consagrados e menos conhecidos, a programação agrada a todo tipo de público.

Para os mais de 350 artistas e produtores que desenvolvem as ações selecionadas, o Festival Cultura em Casa possibilitou uma fonte de renda nesse período de cancelamento de shows devido às restrições sociais para prevenção ao coronavírus. Além disso, ainda garantiu oportunidades de divulgação de seus trabalhos a mais pessoas.

Super Live Cachê Solidário

No sábado (23.05), a partir das 18h, a programação inclui também a Super Live Cachê Solidário para arrecadar recursos que serão distribuídos aos artistas inscritos e não-contemplados no Festival.  Organizado pela gestão do Cine Teatro Cuiabá, o projeto terá a participação de grandes nomes de cultura mato-grossense, como Fabrício Carvalho, Nico e Lau, Totó Bodega, Pescuma, Henrique e Claudinho, Scort Som e Roberto Lucialdo.

Leia mais:  Conheça a Lei de Emergência Cultural aprovada na Câmara Federal

As doações para o Cachê Solidário podem ser de qualquer valor, e quem doar acima de 100 reais, receberá um kit com um DVD, um CD e um livro de artistas e autores regionais. A conta para depósito está em nome da Associação Cultural Cena Onze, instituição que faz a gestão compartilhada do Cine Teatro Cuiabá. Dados da conta: Banco do Brasil | Ag: 3325-1 | CC: 42.600-8 | CNPJ: 09.457.341/0001-65.

Programação Festival Cultura em Casa

Confira abaixo programação do fim de semana com respectivos endereços de transmissão. Após o encerramento da programação, os materiais estarão disponíveis no canal de YouTube da Secel. Mais informações sobre as atrações no site www.festivalculturaemcasa.com.br.

Sábado (23.05)

Oficina Saberes do Siriri | Dona Domingas
Horário: 10h – 12h
Transmissão: facebook.com/flor.ribeirinha

Exibição: A Arte de Carlos Miranda
Horário: 14h – 15h
Transmissão: facebook.com/carlos.r.miranda.946

Palestra: História da Arte nas Temáticas do Romantismo e Dadaísmo
Horário: 15h – 16h
Transmissão: instagram.com/jeferson_bertoloti

Espetáculo: Palhaço Zabilim Plim Plim | Ilson Oliveira
Horário: 16h – 17h
Transmissão: facebook.com/ilsonculttura

Super live Cachê Solidário
Horário: 18h – 21h
Transmissão: redes sociais Secelmt | YouTube Cine Teatro Cuiabá

Vídeo Arte – Projeto Crêonças | Santian e Monarco
Horário: 18h – 19h
Transmissão: instagram.com/henriquesantian

Show Brincar é Urgente | Banda Caixa de Brinquedos
Horário:  19h – 20h
Transmissão: YouTube Caixa de Brinquedos

Show Seven Monica
Horário: 20h30 – 21h30
Transmissão: facebook.com/secelmt

Domingo (24.05)
Oficina Bom de Capoeira | Grupo Capuerê
Horário: 09h – 10h
Transmissão: facebook.com/Mestrandoparana

Leia mais:  Conheça a Lei de Emergência Cultural aprovada na Câmara Federal

Oficina Fotografia Para Iniciantes | Lucas Lemos
Horário: 10h – 11h
Transmissão: instagram.com/aquelelemos

Exibição Dança para Preto Velho | Perseu Azul
Horário: 13h – 14h
Transmissão: YouTube Perseu Azul

Documentário Mestre Inacio Rasqueado Do Bau | Meire Pinheiro
Horário: 13h30 – 14h30
Transmissão: facebook.com/meire.pinheiro.54

Oficina Street Dance | Jaderson Ibrahim
Horário: 14h30 – 15h30
Transmissão: instagram.com/jaderson.ibrahim/

Cine Debate Canhain – Uma Aventura Sinistra | Paula Dias
Horário: 15h – 16h
Transmissão: instagram.com/negadrama

Oficina Afrodance – Ritmos Aeróbicos | Japa
Horário: 15h30 – 16h30
Transmissão: facebook.com/welington.machado.9

Show Lunalê
Horário: 16h – 17h
Transmissão: facebook.com/lunale.nos

Espetáculo: Raízes que dão Flor | Grupo Flor Ribeirinha
Horário: 16h30 – 17h30
Transmissão: facebook.com/florribeirinhaoficial

Exibição Maratona Fotográfica | José Medeiros
Horário: 17h – 18h
Transmissão: facebook.com/josemedeirosimagem

Espetáculo A Ave | Diamond Crew
Horário: 17h30 – 18h30
Transmissão: YouTube DiamondDanceCrewDDC

Show Power Rock Trio
Horário: 18h – 19h
Transmissão: facebook.com/powerrocktrio

Show Guapo
Horário: 18h30 – 19h30
Transmissão: facebook.com/milton.depinho

Show Billy Espíndola
Horário: 18h30 – 19h30
Transmissão: facebook.com/billyespindolaoficial/

Apresentação Peça em Casa | Túlio Paniago
Horário: 19h – 20h
Transmissão: facebook.com/tulio.paniagovilela

Show Anselmo & Rafael
Horário: 19h – 20h
Transmissão: facebook.com/anselmoerafael

Exibição A Última Dança | Sarah Mitch
Horário: 19h30 – 20h30
Transmissão: youtube.com/juniobb

Show Banda Stillu’s de Rosário Oeste
Horário: 20h – 21h
Transmissão: facebook.com/djmarcinhooficial

Show Cristopher Chaves
Horário: 20h30 – 21h35
Transmissão: instagram.com/crischavesmt

Show Questões do Existir | Carol Brandalise
Horário: 21h – 21h30
Transmissão: facebook.com/carolbrandalisefanpage

Show Acústico “Somos Som” | Karola Nunes
Horário: 21h30 – 22h
Transmissão: instagram.com/karola_nunes

 

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

cultura

Conheça a Lei de Emergência Cultural aprovada na Câmara Federal

Publicado

A Câmara Federal aprovou na terça-feira (26.05), o projeto de lei (PL 1075/20) que destina R$ 3 bilhões para ações emergenciais de ajuda ao setor cultural durante a pandemia da Covid-19. Chamado de Lei de Emergência Cultural, o texto aprovado traz as fontes de financiamento e prevê a descentralização dos recursos a estados e municípios para fortalecer o Sistema Nacional de Cultura. A proposta segue agora para aprovação do Senado Federal.

Para o titular da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel/MT), Allan Kardec, a Lei vai ajudar muito a classe artística de Mato Grosso e irá refletir diretamente nas ações da pasta, a exemplo de outros projetos já realizados nesse período, como o Festival Cultura em Casa e o Cachê Solidário.

“Comemoramos a primeira etapa de aprovação, e esperamos que seja rápida também a aprovação no Senado. É uma maneira de fazer com que nossa economia da cultura não pare, que pais de família, que homens e mulheres, que fazem a cultura por vocação e profissão, sejam respaldados nesse momento de isolamento social, uma vez que foi o segmento mais afetado”, complementa o secretário.

O projeto de lei, de autoria da deputada federal Benedita da Silva, foi aperfeiçoado com propostas de outros deputados que tramitaram apensados, sendo aprovado na forma do substitutivo.  A relatora do projeto, a deputada Jandira Feghali, sugeriu ainda que a lei seja chamada de “Aldir Blanc”, homenagem ao artista vitimado pelo novo coronavírus.

Entre outros pontos, a proposta garante um auxílio emergencial de R$ 600 mensais aos trabalhadores do setor, subsídios a espaços artísticos e culturais, criação de linhas de crédito, e prorrogação de prazos para aplicação de recursos de projetos já aprovados pelo Executivo. Os recursos também poderão aplicados em instrumentos de incentivo à cultura, como editais, chamadas públicas e prêmios.

Repassamos abaixo mais informações da Lei de Emergência Cultural “Aldir Blanc” (Fonte: Agência Câmara de Notícias).

Leia mais:  Conheça a Lei de Emergência Cultural aprovada na Câmara Federal

Descentralização

Os recursos serão repassados pelo governo federal aos demais entes federados em até 15 dias da publicação da lei e serão aplicados utilizando os fundos de cultura.

O dinheiro será dividido pelo seguinte critério: metade do valor (R$ 1,5 bilhão) ficará com os estados e o DF, sendo 80% de acordo com a população e 20% pelos índices de rateio do Fundo de Participação dos Estados (FPE).

A outra metade ficará com o DF e os municípios, seguindo os mesmos critérios: 80% segundo a população e 20% segundo o Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

Auxílio a trabalhadores

O texto prevê auxílio emergencial de R$ 600, pagos em três parcelas, para trabalhadores da área cultural com atividades suspensas por conta da pandemia. Esse benefício contempla artistas, produtores, técnicos, curadores, oficineiros e professores de escolas de arte. O auxílio poderá ser prorrogado no mesmo prazo do auxílio emergencial do governo federal aos informais.

Para receber a renda emergencial, os trabalhadores devem cumprir vários requisitos, como limite de renda anual e mensal; comprovação de atuação no setor cultural nos últimos dois anos; ausência de emprego formal; e não ter recebido o auxílio governamental dos informais.

O auxílio não será concedido a quem receber benefício previdenciário ou assistencial, seguro-desemprego ou valores de programas de transferência de renda federal, exceto o Bolsa Família.

O recebimento dessa renda emergencial está limitado a dois membros da mesma unidade familiar. A mulher provedora de família monoparental receberá duas cotas (R$ 1,2 mil).

Subsídios a espaços culturais
Os governos poderão repassar entre R$ 3 mil e R$ 10 mil mensais para manter espaços artísticos e culturais, micro e pequenas empresas culturais, cooperativas e instituições e organizações culturais comunitárias que tiveram as suas atividades interrompidas por força das medidas de isolamento social.

Poderão receber essa ajuda aqueles inscritos em cadastros estaduais, municipais ou distrital, em cadastros de pontos e pontões de cultura, no Sistema Nacional de Informações e Indicadores Culturais (Sniic) ou no Sistema de Informações Cadastrais do Artesanato Brasileiro (Sicab).

Leia mais:  Conheça a Lei de Emergência Cultural aprovada na Câmara Federal

Podem ter acesso também aqueles com projetos culturais apoiados pelo Programa Nacional de Apoio à Cultura (Pronac) nos 24 meses anteriores contados da data de publicação da futura lei.

Exemplos de espaços culturais

O substitutivo lista 25 exemplos de espaços culturais aptos a pleitear o subsídio mensal, tais como teatros independentes; escolas de música, dança, capoeira e artes; circos; centros culturais; museus comunitários; espaços de comunidades indígenas ou quilombolas; festas populares, inclusive a cadeia produtiva do Carnaval; e livrarias.

Entretanto, não poderão receber o auxílio aqueles vinculados à administração pública ou criados ou mantidos por grupos de empresas ou geridos pelos serviços sociais do Sistema S.

Em contrapartida, o substitutivo prevê a obrigação de realizar, gratuitamente, uma atividade cultural por mês para alunos de escolas públicas ou em espaços públicos de sua comunidade.

Fomento

O substitutivo direciona 20% dos recursos totais repassados para iniciativas vinculadas à compra de bens e serviços para o setor cultural, a prêmios e outros gastos voltados à manutenção de agentes, espaços, iniciativas, cursos, produções e desenvolvimento de atividades de economia criativa e solidária.

Crédito

O texto autoriza a criação de linhas de crédito de instituições financeiras para fomento de atividades, aquisição de equipamentos e renegociação de dívidas. Também serão prorrogados por um ano os prazos para aplicação de recursos no setor em projetos culturais já aprovados pelo Executivo.

Enquanto durar a calamidade e a pandemia, o Programa Nacional de Apoio à Cultura e outros programas de apoio à cultura devem priorizar atividades que possam ser transmitidas pela internet.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana