AGRO & NEGÓCIO

Programa municipal distribui mudas de cajueiro desenvolvidas pela Embrapa a produtores

Publicados

em


A Secretaria Municipal de Agricultura de Santo Antônio de Lisboa (PI) realizou, nesta semana, a distribuição de mudas de clone de cajueiro anão precoce CCP 76 a agricultores daquele município. A ação foi realizada em parceria com a Secretaria Estadual de Agricultura Familiar (SAF) e o projeto Viva Semiárido, que tem como objetivo contribuir para a redução dos níveis de extrema pobreza da população rural piauiense por meio de atividades produtivas.

Este é o segundo ano consecutivo em que os produtores recebem o material. De acordo com Natália Leal, secretária Municipal de Agricultura, foram destinadas 100 mudas de cajueiro-anão para cada agricultor. As plantas são destinadas exclusivamente para o plantio e sua venda é proibida. 

Segundo Odirlei Cipriano, viveirista que forneceu as mudas aos agricultores, a cajucultura é extremamente importante para o município, haja vista ser o carro chefe da economia da região. Caso não houvesse o plantio de caju, a população não teria outra fonte de renda segura que possibilitasse a sobrevivência no território.

Ele acrescenta: “Esse programa de distribuição de mudas é muito importante porque ele vem no momento de pandemia, com a baixa no preço dos produtos, os produtores tiveram dificuldade em adquirir as mudas de forma particular”. 

Conforme divulgado em live realizada na semana passada, o Piauí registrou queda na produção da castanha de caju. Os números caíram de 23,1 mil toneladas, em 2020, para 19 mil toneladas, em 2021. O rendimento também seguiu a mesma tendência de queda, decrescendo de 326 quilos de castanha de caju por hectare para 263 quilos de castanha de caju por hectare no intervalo de um ano.

Pedro Andrade, supervisor das Pesquisas Agropecuárias do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no Piauí, ressalta a necessidade de adotar um manejo adequado visando ao crescimento da produção.

Para saber mais sobre os materiais genéticos da Embrapa, baixe de forma grauita o folder sobre clones de cajueiro 

 
Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Propaganda

AGRO & NEGÓCIO

Embrapa Pantanal lança cartilha para facilitar a implementação da Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF)

Publicados

em

A Embrapa Pantanal (Corumbá, MS) lançou a publicação “Como implementar inseminação artificial em tempo fixo em sua fazenda: Conheça os pontos-chave. Em síntese, ela apresenta seis itens fundamentais para o sucesso da Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF). O Chefe-adjunto de transferência de tecnologia, Thiago Coppola, destaca que, “a cartilha foi confeccionada para que o produtor possa entender e avaliar, dentro de sua realidade, a viabilidade do investimento nessa prática”.

Para os autores, a IATF é uma importante ferramenta que, se bem utilizada, pode incrementar a eficiência reprodutiva (aumento de nascimentos) e viabilizar o melhoramento genético de forma rápida (nascimento dos melhores indivíduos). No entanto, ressaltam que esse benefício, às vezes, pode ter um custo alto e não trazer o retorno esperado se houver falhas no planejamento ou execução. Por isso, ter o conhecimento dos pontos-chaves dessa tecnologia é muito importante para se obter os resultados almejados.

O Brasil figura como um dos principais atores na produção de carne bovina no mundo, resultado de muitos anos de investimento em um estruturado processo de pesquisa, desenvolvimento e inovação, o que elevou a produção e a produtividade. Esse expressivo aumento de produtividade foi em razão de melhor ganho de peso, diminuição na mortalidade, crescimento das taxas de prenhez e, consequentemente, de natalidade e diminuição do tempo de abate desses animais, decorrentes da modernização pela qual os sistemas de produção da pecuária bovina passaram nesses últimos 40 anos. Vale ressaltar que o rebanho mais que dobrou, enquanto as áreas de pastagens praticamente se mantiveram e, por vezes, diminuíram em algumas regiões.

Diante disso, os avanços tecnológicos e a organização da cadeia refletiram na qualidade da carne, principalmente em relação à nutrição, à reprodução, à genética e à saúde animal, devido à crescente adoção de tecnologias pelos produtores rurais.

Para Juliana Correa, pesquisadora da Embrapa Pantanal na área de Produção Animal e uma das autoras, muitos fatores contribuem para o sucesso ou insucesso dessa técnica, desde aspectos complexos na tomada de decisão, como a escolha do protocolo a ser utilizado, até aspectos simples, como um bom planejamento para a execução do manejo, como a escolha das datas.

A Publicação está disponível no endereço eletrônico https://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/bitstream/doc/1143084/1/Quer-implementar-IATF-na-sua-fazenda-ed-01-2021-publicacao-digital.pdf

No desempenho da sua missão institucional, a Embrapa Pantanal vem contribuindo com importantes pesquisas em prol do crescimento da agropecuária sob uma perspectiva sustentável, essa e outras tecnologias são caminho para ajudar o Brasil a atingir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), compromisso firmado entre 193 países membros das Nações Unidas, conhecida como Agenda 2030. A Embrapa alinhou sua atuação ao compromisso brasileiro com esses Objetivos. 

Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana