economia

Programa de apoio supera meta e atende mais de 9 mil empresas

Publicados

em


Interrompido por causa da pandemia de covid-19 e retomado em outubro, o Programa Brasil Mais chegará ao fim do ano superando a meta de atendimento. Até o momento, o programa está atendendo 9.334 empresas, enquanto a meta inicial previa alcançar 7 mil empresas até o fim de 2020.

Coordenado pela Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, o Brasil Mais oferece consultoria, apoio técnico e capacitação em dois eixos: melhoria de gestão e adoção de tecnologias digitais. O primeiro eixo está disponível para micro e pequenas empresas. O segundo está disponível para indústrias.

Os cursos são oferecidos em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI). O cadastro no programa pode ser feito no site www.gov.br/brasilmais. Ao inscrever-se, a empresa escolhe em qual dos eixos quer se inscrever, responde a um questionário de autodiagnóstico e é encaminhada para o atendimento, com assistência do Sebrae ou do Senai.

No ramo de micro, pequenas e médias empresas, o programa atende negócios nos seguintes estados: São Paulo (5.986), Sergipe (168), Mato Grosso do Sul (950), Santa Catarina (1.878) e Tocantins (240). Esses estabelecimentos recebem acompanhamento técnico contínuo do Sebrae.

O próximo ciclo do programa será lançado em março de 2021, aberto aos empreendedores de todo o país. O Sebrae oferecerá 22 mil vagas com 100% dos custos subsidiados. Após a capacitação, um agente do órgão visitará a empresa para uma nova avaliação e mensuração de resultados.

No ramo da indústria, o Senai registra 112 empresas em atendimento, nos estados de Alagoas (6), Amazonas (5), Goiás (7), Minas Gerais (4), Mato Grosso (2), Pernambuco (2), Paraná (32), Rio Grande do Norte (3), Santa Catarina (47) e Pará (4).

O Programa Brasil Mais pretende chegar ao fim de 2021 atendendo 70 mil empresas. Para 2022, o plano prevê a prestação de consultoria técnica a 120 mil companhias.

Edição: Aline Leal

Comentários Facebook
Propaganda

economia

Presidência pretende gastar R$ 430 mil em flores nobres e árvores de Natal

Publicados

em


source
Presidência prevê gastar até R$ 430 mil em arranjos de flores nobres, tropicais e de campo
Agência Brasil

Presidência prevê gastar até R$ 430 mil em arranjos de flores nobres, tropicais e de campo

A Presidência da República prevê gastar até R$ 430 mil em arranjos de flores nobres, tropicais e de campo. A lista inclui deste orquídeas até coroas fúnebres, buquês de homenagens e três árvores de Natal enfeitadas, no valor de R$ 15 mil.

“A Presidência da República é um órgão que recebe muitas personalidades, como chefes de estado, delegações diplomáticas, políticos e artistas. Em certos eventos, existem protocolos e costumes a serem seguidos, como a decoração do local, utilizando-se de arranjos e flores ornamentais”, argumenta o Palácio do Planalto ao site de ÉPOCA.

Em julho do ano passado, a Presidência já havia aberto um edital para gastar R$ 84 mil em despesas similares, mas, ainda assim, o alto valor surpreende.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana