cultura

Professores da rede estadual lançam e-books sobre literatura e ensino de leitura; veja links dos dois livros digitais

Publicados

em

Professores da rede estadual de ensino participam da autoria de dois livros digitais de ensino de literatura e leitura para o ensino básico. Os dois e-books, “Experienciar: construindo saberes” e “Tramas Literárias”, podem ser acessados pela internet por professores, estudantes e comunidade escolar. 

O livro “Experienciar: construindo saberes” tem a participação de 23 autores, sendo 21 da rede estadual de Ensino de Comodoro, um de Juara e um de Rondônia.

“Experienciar é sobre educação. São diversas áreas do conhecimento – história, geografia, literatura, filosofia, artes, matemática. E os autores são a maioria aqui de Comodoro”, destaca uma das organizadoras do livro, a professora da rede estadual em Comodoro Luciana Raimunda de Lana Costa, que é doutoranda pela Unemat em Tangará da Serra.

A professora explica que o e-book é composto de artigos resultantes de pesquisas no âmbito da literatura e do ensino de leitura, produzidos nos cursos de mestrado e doutorado da Unemat, voltado a alunos do Ensino Fundamental e Médio.

Composta por três segmentos macros na parte intitulada “Contexturas Literárias”, esta obra traz três capítulos voltados às reflexões e construção de sentidos acerca de obras de expressão mato-grossense e rondoniense.

A segunda parte da obra, intitulada “Experiência em foco”, traz três relatos de experiências desenvolvidas em sala de aula.

O terceiro segmento intitula-se “Prismas da educação”. Apresenta capítulos que abordam as diferentes áreas do conhecimento como uma espécie de caleidoscópio.

Tramas literárias

O livro “Tramas Literárias”, também com a participação de Luciana, possui capítulos com pesquisas com autores mestres, doutorandos e doutores vinculados a várias instituições – Unemat e IFMT. Trata-se de um e-book com 26 capítulos falando especificamente sobre literatura (infantil, juvenil e adulta) bem como o reverberar dessas ações na educação do Estado.

Segundo a professora doutora Elizete Dall’Comune Hunhoff, uma das organizadoras da obra, no livro o leitor encontrará o resultado de reflexões a partir de pesquisas sobre a estética literária e o ensino de leitura, de literatura e o desenvolvimento de projetos no ambiente escolar. A obra é dividida em três partes e traz em seus capítulos abordagens sobre obras literárias analisadas à luz de teorias significativas ao saber da crítica literária.

Confira aqui os links dos dois livros digitais.

Experienciar: construindo saberes

Aqui

Aqui

Tramas literárias

Aqui

Aqui

Aqui

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Propaganda

cultura

Livro Geoparque Chapada dos Guimarães fomenta desenvolvimento sustentável e turismo

Publicados

em

O livro Geoparque Chapada dos Guimarães – uma viagem pela história do planeta, lançado esta semana, relata os processos geológicos que formaram as rochas que são vistas nas belas paisagens, compondo os paredões e cachoeiras da região e permanecem preservadas há milhões de anos. A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) é apoiadora do projeto.

A obra, dividida em 10 capítulos, divulga estudos realizados por pesquisadores da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), e de outras instituições com a história geológica do Parque Nacional a partir da exploração de registros paleontológicos do período Paleozoico e Mesozoico.

O projeto surgiu como uma iniciativa de popularizar o conhecimento produzido por geólogos, geógrafos, turismólogos, entre outros profissionais, levando informação de forma sistematizada para comunidades locais, estudantes, pesquisadores e profissionais para desta forma fomentar o desenvolvimento sustentável por meio do geoturismo e ações pedagógicas.

Geossítios

Um convenio firmado entre Sema, UFMT e Fundação Uniselva deu início ao Projeto Geoparque Chapada dos Guimarães, que consistiu no inventário dos geossítios e especificação da conservação da geodiversidade em locais de alta relevância. Esse projeto está sendo desenvolvido pela Faculdade de Engenharia da UFMT, campus Várzea Grande.

O inventário demonstrou que a área possui geossítios com relevância científica, com elevado potencial para uso turístico ou educacional. “Porém, alguns dos geossítios necessitam de medidas de gestão que possam garantir a sua integridade, uma vez que apresentam risco de degradação. Os critérios relacionados ao potencial de uso educacional e turístico foram mais homogêneos, em geral, com uma nota elevada”, explicou a secretaria adjunta de Licenciamento Ambiental e Recursos Hídricos, Lilian Ferreira.

“O livro é um passeio pelas riquezas da região demonstrando toda a geodiversidade, abordando temáticas geológicas, arqueológicas, flora, fauna, história, gastronomia, pontua Lilian. “servirá como base para o levantamento das potencialidades turísticas da região, e para criação de políticas públicas na área do turismo, unindo conservação e valorização do patrimônio natural da região”.

Publicação

O professor Caiubi Kuhn, um dos organizadores do livro, destacou que o projeto foi desenvolvido por instituições muito importantes para o Estado. “Esse trabalho conjunto entre professores, pesquisadores e estudantes tornou possível o projeto Geoparque”.

A publicação do conteúdo foi viabilizada por meio do apoio da Federação Brasileira de Geólogos (Febrageo), da Associação Profissional dos Geólogos do Estado de Mato Grosso (Agemat) e da Associação de Geólogos de Cuiabá (Geoclube), com patrocínio do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) e do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-MT).

Workshop Geoparque Chapada dos Guimarães

O lançamento do livro, que ocorreu na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, fez parte do III Workshop Geoparque Chapada dos Guimarães, realizado pela UFMT com objetivo de divulgar a riqueza histórica e ambiental do Parque Nacional de Chapada dos Guimarães, e o potencial turístico da localidade.

Entre os temas abordados nos cursos, minicursos e palestras, estão turismo e natureza, dinossauros no Brasil, geodiversidade e geoturismo no Centro-Oeste e no Parque de Chapada dos Guimarães. Os painéis mostram o potencial da localidade de se tornar um Geoparque Global da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), de importância internacional.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana