BRASIL E MUNDO

Professor é vítima de racismo durante aula online em colégio particular

Publicado


source
racismo
REPRODUÇÃO G1

Professor foi alvo de racismo durante aula online


O professor de história Junior, de 39 anos, do Colégio La Salle Abel em Nitério, região metropolitana do Rio de Janeiro, foi vítima de racismo enquanto ministrava uma aula online. O aluno do 7º ano chamou o professor de “gorila” e ” macaco ” pelo chat da plataforma. 


O professor disse que não viu a mensagem durante a aula e só ficou sabendo do ataque depois do encerrameto das atividades quando os alunos levaram o caso para a direção do colégio e então ele foi comunicado. 

O crime de racismo ocorreu no dia 18 de junho em uma aula que ocorria por volta das 12h. O professor declarou em entrevista ao G1 que ficou bastante entristecido com a ocorrência e lamentou: “Confesso que racismo é uma coisa que a gente experimenta, infelizmente, cotidianamente pelas estruturas da nossa sociedade, mas foi a primeira vez que experimentei isso na escola, em sala de aula. Isso me deixou bastante triste, mas eu estava lidando também com uma criança de 12 anos”.

O colégio emitiu uma nota. Veja na íntegra:

À Comunidade Educativa

Colégio La Salle Abel:

Tomando ciência da necessidade de elucidação dos fatos referentes ao lastimável ato de racismo que ocorreu recentemente em nosso Colégio, viemos por meio desta reforçar o nosso compromisso com a comunidade lassalista.
Os Responsáveis pelo Aluno envolvido no ato estão cientes, respondendo pela ação do estudante e em diálogo com nossa Equipe Diretiva e Pedagógica, tendo sido informados sobre as penalidades envolvidas no processo. Vale salientar que estamos seguindo as orientações do Regimento Interno da Instituição e foram atribuídas punições de acordo com a gravidade do fato, algumas já cumpridas e outras em andamento, pois avançam do Regimento Interno para as medidas judiciais, que possuem etapas a serem seguidas. Informamos que o Professor, que é Coordenador da Área de Ciências Humanas e, que foi vítima do ato, está sendo acompanhado os desdobramentos e segue sendo acompanhado pela Equipe Pedagógica e participa da criação de um Comitê Interno que promoverá ações de conscientização e debates sobre o tema, além de participar da elaboração de políticas e da orientação dos docentes para abordagem do tema nos diferentes contextos em sala de aula.

O nosso Colégio está pautado na formação integral do estudante. Valorizamos o acolhimento, mas também a firmeza, agindo rapidamente diante de atitudes que não se coadunam com o indivíduo que queremos formar para fazer a diferença na sociedade. O Colégio La Salle Abel é uma instituição católica que preza pelos valores cristãos e pelos valores lassalistas que fazem parte de nosso processo educativo e são vivenciados desde sempre. Há 65 anos transformamos vidas através da educação, o que não é diferente agora. Como educadores, temos o papel de ensinar o caminho certo e o nosso esforço diário é para ajustar a rota e encontrar o caminho do bem e dos valores que pregamos em nosso dia a dia.

Comentários Facebook
publicidade

BRASIL E MUNDO

Estados Unidos pedem uso obrigatório de máscara em aviões e trens

Publicado


O Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) divulgou nesta segunda-feira (19) “forte recomendação” para que passageiros e funcionários em aviões, trens, metrôs, ônibus, táxis e veículos de carona compartilhada utilizem máscaras para prevenir a propagação da covid-19.

A orientação provisória também pede a utilização das proteções faciais em hubs de transporte, como aeroportos e estações de trem.

“A utilização ampla e rotineira de máscaras nos sistemas de transportes vai proteger norte-americanos e oferecer confiança para que se possa novamente viajar com segurança mesmo durante a pandemia”, afirmou o CDC.

Companhias aéreas, o sistema de trens Amtrak e a maioria dos sistemas públicos de trens e aeroportos norte-americanos já exigem que todos os passageiros e trabalhadores cubram seus rostos, assim como as empresas Uber e Lyft.

Mas, em julho, a Casa Branca foi contrária a um projeto que tornaria obrigatório o uso de máscaras por todos os funcionários e passageiros de companhias aéreas, trens e sistemas de transporte público. A Casa Branca não comentou imediatamente a recomendação do CDC.

O gabinete de Administração e Orçamentos da Casa Branca disse na época que o projeto de lei que obrigava o uso de máscaras era “restritivo demais”, e acrescentou que essas decisões deveriam ficar com os estados, governos locais, sistemas de transporte e autoridades de saúde pública.

Segundo o CDC,  os operadores de transportes deveriam garantir que todos os passageiros e funcionários utilizassem máscaras durante toda a viagem, e que deveriam oferecer informações para pessoas que estão comprando ou reservando viagens e/ou transporte sobre a necessidade de uso de máscaras, assim como, onde fosse possível, disponibilizar essa proteção.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana