ENTRETENIMENTO

Príncipe Philip deixou fortuna para três funcionários

Publicados

em

 

 

source
Príncipe Philip
Reprodução Palácio de Buckingham

Príncipe Philip

Príncipe Philipe, que morreu no dia 9 de abril, deixou uma fortuna de aproximadamente R$ 224 milhões para três funcionários em seu testamento.  De acordo com informações do site The Sun, os funcionários irão dividir o valor de 30 milhões de libras esterlinas deixadas pelo marido da Rainha Elizabeth II.

“Ao contrário de alguns outros membros da realeza, Philip foi generoso com os três homens que cuidaram dele. Isso inclui seu secretário particular, brigadeiro Archie Miller Bakewell, seu pajem William Henderson e o criado pessoal Stephen Niedojadlo”, disse uma fonte ao jornal. Além dos funcionários, Philip também deixou uma parte da herança à esposa e outra parte aos netos.

Um pouco sobre Philip

Ainda criança, Philip foi mandado para o Reino Unido em 1928, para viver com a avó materna e estudar. Durante a juventude, ele serviu à Marinha Real Britânica e esteve em diversos confrontos ao longo da II Guerra Mundial.

Dois anos após o fim da guerra, Philip se casou com Elizabeth, que era a sucessora do trono. Os dois se conheceram ainda na adolescência, quando a futura rainha se apaixonou por Philip. Eles passaram anos se comunicando por correspondência em 1946 ele pediu à mão de Elizabeth ao Rei Jorge VI. A cerimônia de casamento aconteceu em 20 de novembro de 1947 e foi gravada pela BBC e transmitida a 200 milhões de pessoas em todo o planeta.

Como consorte da rainha, Philip tinha os deveres de apoiar as decisões da esposa e também comparecer a eventos oficiais ao lado dela. Philip e Elizabeth tiveram quatro filhos juntos, Charles, o herdeiro do trono, Anne, Andrew e Edward. Em 2017, o príncipe se aposentou de seus deveres com a monarquia, o que gerou grande especulação sobre o estado de saúde dele.

Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Propaganda

ENTRETENIMENTO

Apresentador Rafinha Bastos mostra preocupação com variante delta do coronavírus

Publicados

em


source
Rafinha Bastos
Reprodução/Instagram

Rafinha Bastos


Rafinha Bastos, que chegou a anunciar uma interrupção nas gravações dos novos episódios do podcast “Mais Que 8 Minutos”, pelo “medo monstro” de testar positivo para a doença e “morrer na fila de um hospital”,  continua apreensivo com os desdobramentos da pandemia e o surgimento de novas cepas. E isso ficou ainda mais evidente em meio às suas críticas, cobranças e elogios a respeito dos Jogos Olímpicos de Tóquio.

É que o  humorista e podcaster  deu uma pausa nos comentários no Twitter para levantar uma questão: “Nossos picos de casos de corona sempre chegam um pouco depois dos EUA e da Europa. O próximo pico (delta) vai chegar com a vacinação em bons números (50% têm a primeira dose, e boa parte dos mais de 55 anos já tem a segunda). Isso vai fazer com que essa nova onda tenha menos mortes? Vai ser mais leve?”.


Internautas se dividiram nas respostas à postagem. No entanto, vale ressaltar que o afligimento do ex-comandante do “CQC” não é à toa. O número de contaminados com a Covid-19 teve um pequeno aumento na última semana na cidade de São Paulo e acendeu um alerta para as autoridades de saúde sobre um possível efeito da circulação da  mutação do vírus, identificada pela primeira vez na Índia em outubro de 2020, no estado de Maharashtra.


Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana