AGRO & NEGÓCIO

Primeira edição da Revista da AEASE em 2021 tem contribuições da Embrapa

Publicados

em


A edição 18, de janeiro, fevereiro e março de 2021 da Revista da AEASE (Associação de Engenheiros-Agrônomos de Sergipe) traz artigos, notícias e outras contribuições da Embrapa. A publicação em formato digital pode ser baixada neste link

O artigo ‘Boas práticas agropecuárias na produção artesanal de queijos para acessibilidade ao selo Arte por agricultores familiares’ é assinado pelos pesquisadores Cristiane Otto e Tânia Medeiros, da Embrapa Tabuleiros Costeiros (Aracaju, SE), e José Luiz de Sá, da Embrapa Semiárido (Petrolina, PE).

Os pesquisadores Hélio Wilson de Carvalho, Luciana Marques e Adenir Teodoro, da Embrapa Tabuleiros Costeiros, assinam o artigo ‘Novas opções de copas e porta-enxertos para a diversificação do polo citrícola da Bahia e de Sergipe’.

Manoel Moacir Macedo, pesquisador aposentado e ex-chefe da Embrapa Tabuleiros Costeiros, assina o artigo ‘Expectativas da produção agropecuária brasileira’. 

A publicação destaca ainda o fato de a AEASE ter indicado a pesquisadora da Embrapa Tabuleiros Costeiros Maria Urbana Correa Nunes para concorrer a Medalha Nacional do Mérito, a ser conferida pelo CONFEA. A premiação será entregue por ocasião da realização da próxima 77ª Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia – SOEA, programada para ocorrer em Goiânia, de 24 a 27 de agosto.

A revista traz também a notícia de lançamento do aplicativo para dispositivos móveis permitirá que produtores rurais possam efetuar classificação dos solos de diferentes áreas de sua fazenda, desenvolvido pela Embrapa Solos (Rio de Janeiro, RJ) em parceria com a Embrapa Informática Agropecuária (Campinas, SP).

Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Propaganda

AGRO & NEGÓCIO

Série de vídeos aborda as boas práticas para a produção da pimenta-do-reino

Publicados

em


A pimenta-do-reino (Piper nigrum L.) é a especiaria mais consumida no mundo e um importante produto do agronegócio brasileiro. A pesquisa da Embrapa desenvolveu tecnologias e boas práticas que fazem da produção brasileira de pimenta uma das mais sustentáveis do mundo. Parte deste material está reunido em uma série de vídeos produzidos pela Embrapa Amazônia Oriental, que são apresentados a partir desta segunda (19/04) no canal da instituição no Youtube.

A série, disponível na playlist “Cultivo da pimenta-do-reino”, é baseada nos principais desafios do pipericultor brasileiro e apresenta tecnologias que aumentam a produção, a longevidade e a sustentabilidade dos pimentais, além de melhorarem a qualidade do produto final, tornando a atividade mais rentável e competitiva no mercado internacional.

O primeiro vídeo aborda a manutenção e manejo dos plantios de pimenteira-do-reino e a produção de mudas. O pesquisador Oriel Lemos, da Embrapa Amazônia Oriental, explica que um bom plantio depende de podas e manejo adequado, e com a pimenteira-do-reino não é diferente.

Acesse aqui o primeiro vídeo da série:

As podas devem ser feitas a um metro de altura do solo para facilitar e promover a emissão de novos ramos principais. “As estacas cortadas podem ser aproveitadas para produzir novas mudas, mas é importante colocar esses ramos imediatamente na água para manter a umidade”, ressalta o especialista.

O pesquisador faz um alerta ao agricultor que deseja produzir suas mudas: “é importante escolher plantas sadias e vigorosas”. Já para quem prefere comprar as mudas, é fundamental recorrer a viveiristas credenciados no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Produção nacional

O Brasil é o terceiro maior produtor mundial de pimenta-do-reino, com uma produção aproximada de 110 mil toneladas, em 2019 (IBGE). Os estados do Espírito Santo, na região Sudeste, e Pará, na região Norte, são destaques na produção nacional, com 62 mil toneladas e 35 mil toneladas em 2019 (IBGE), respectivamente.

Em 2019 a produção brasileira de pimenta-do-reino movimentou em torno de 680 milhões de reais, segundo o IBGE. A maior parte da produção é direcionada à exportação como matéria-prima para condimentos e temperos industrializados.

O próximo vídeo da playlist “Cultivo da pimenta-do-reino” vai abordar a escolha da área para o plantio, a análise e o preparo do solo. O material vai ser publicado na quinta-feira (22), no canal da Embrapa no Youtube.

Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana