agua boa

Preso pedófilo que aliciava adolescentes através de redes sociais

Além da prisão do suspeito, a ação resultou na apreensão de materiais eletrônicos que serão periciados

Publicados

em


 

Reprodução

armazenar imagem pornografica internet pedofilia

Preso pedófilo que aliciava adolescentes através de redes sociais

Um homem acusado de crimes de pedofilia e exploração sexual contra menores foi preso pela Polícia Civil do município de Água Boa (730 km a leste de Cuiabá), na terça-feira (17.03), em cumprimento de mandado de prisão e busca e apreensão domiciliar.

 

Além da prisão do suspeito, a ação resultou na apreensão de materiais eletrônicos que serão periciados.

 

As investigações conduzidas pela Delegacia de Água Boa iniciaram há cerca de três meses, sendo apurado que os crimes eram praticados pela internet por meio de redes sociais. O suspeito entrava em contato com as vítimas, adolescentes, com idades entre 13 a 14 anos, oferecendo vantagens em troca de fotos e vídeos íntimos.

 

Com base nos indícios e provas colhidas, a Polícia Civil representou pelo mandado de busca e apreensão domiciliar e pelo mandado de prisão preventiva do investigado, decretados pela Justiça.

 

Após o deferimento das ordens judiciais, os policiais civis foram até a residência e no trabalho do suspeito, onde foram apreendidos telefone celular e outros aparelhos eletrônicos que serão submetidos a perícia. O investigado também foi preso em cumprimento ao mandado de prisão.

 

Conforme o delegado de Água Boa, Gutemberg de Lucena Almeida, o inquérito instaurado foi finalizado com indiciamento do suspeito pelos crimes de favorecimento e aliciamento a exploração sexual de adolescentes e pela prática de atos de pedofilia, sendo encaminhado para o Poder Judiciário para o trâmite do processo criminal.

 

“A Polícia Civil alerta os pais, responsáveis e adolescentes quanto ao uso consciente das redes sociais. O diálogo na família é muito importante, bem como o conhecimento dos conteúdos acessados na internet, para que não sejam nocivos na formação de valores dos jovens e crianças. São precisos cuidados com os pedófilos e outros criminosos, que utilizam dessa facilidade do meio de comunicação para se aproximar das vítimas. A sociedade pode auxiliar no combate de crimes pelo disque denúncia 197”, destacou Gutemberg de Lucena Almeida.

 

* Com informações PJC MT

 

Comentários Facebook
Propaganda

agua boa

Politec de Água Boa enfrenta dificuldades para execução dos trabalhos

Publicados

em

O deputado estadual Delegado Claudinei (PSL) conheceu as estruturas da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), na última terça-feira (27), em Água Boa (MT), apresentadas pelo gerente regional e perito criminal Paulo Barbosa. Neste encontro, foram apontadas as principais necessidades dentro da instituição para serem avaliadas pela Comissão de Segurança Pública e Comunitária da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT).

A unidade atende dez municípios da região do Vale do Araguaia e conta com 12 profissionais efetivos e um contratado. “Um dos nossos efetivos vai se aposentar. Não temos papiloscopista aqui, sendo que a parte de identificação é feita pelo convênio com a prefeitura. Em muitos casos, quando não tem jeito, temos que solicitar um profissional que vem de outro município. Temos um técnico de necropsia e sete peritos criminais. Nunca conseguimos fechar a escala de médico, por falta de servidor”, explica Barbosa.

A estrutura física não possui espaços adequados, comenta o gerente regional, que exemplifica o caso dos exames de balísticas que são realizados na parte externa da unidade. “O nosso laboratório é adaptado. As necrópsias são feitas no Hospital Regional, não tem como fazer aqui. É muito complicado. Não temos unidade do IML (Instituto Médico Legal)”, completa.

Em relação ao translado de cadáveres, Paulo explica que fica por conta da funerária, que leva para o Hospital Regional devido a unidade não ter o veículo rabecão. “O custo fica por conta da família. A gente faz o que é possível fazer. Quando a família não tem dinheiro, ela tem que procurar a ação social do município. É uma situação sempre emergencial, não tem como esperar”, esclarece.

De acordo com o gerente regional, a instituição é carente de equipamentos, aparelhos para laboratório, drone para perícia ambiental, sendo que todos os profissionais são capacitados para atender todos os tipos de perícias. Ele também alega que os servidores almejam ter um espaço apropriado para atender os trabalhos com excelência para a população e que já elaboraram projetos que apenas precisam de recursos financeiros para serem executados.

“Este é o nono polo regional da Risp (Região Integrada de Segurança Pública) que a comissão está atendendo. Avalio que todas as Politec estão carentes de atenção do governo estadual. Avaliamos que a situação está crítica quanto os aspectos de estrutura física, de equipamentos e, principalmente, de falta de efetivo. Espero que com estes levantamentos, possamos sensibilizar o Estado para encontrarmos uma solução para essa instituição”, posiciona Claudinei que é presidente da Comissão de Segurança Pública e Comunitária.

O parlamentar adianta que vai verificar a inserção de emenda na Lei Orçamentária Anual (LOA), no próximo ano, para contribuir com a situação da Politec. Mas ele avalia que é sempre importante as instituições de segurança pública também recorrerem, com o apoio de Conselhos Comunitários de Segurança, Ministério Público Estadual e Poder Judiciário, para verificar a possibilidade de obter recursos por meio de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC).

O perito criminal Alexandre Mosquetta também acompanhou a visita do parlamentar. A gerência de Água Boa pertence à Coordenadoria da Politec de Barra do Garças, atendendo também os municípios de Nova Xavantina, Campinápolis, Cocalinho, Canarana, Querência, Ribeirão Cascalheira, Serra Nova, Serra Dourada e Novo Paraíso.

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana