POLÍTICA NACIONAL

Presidência da Câmara: Baleia não consegue lançar bloco de partidos apoiadores

Publicados

em


source
Candidato a presidência da Câmara, Baleia Rossi (MDB-SP)
Reprodução/Youtube

Candidato a presidência da Câmara, Baleia Rossi (MDB-SP)

Candidato à presidência da Câmara, Baleia Rossi (MDB-SP) não conseguiu protocolar, nesta segunda-feira (1º), o registro do bloco partidário que o apoia. Líder do MDB, Isnaldo Bulhões (MDB-AL) alega ter havido um problema técnico e que, por conta disso, o registro terá que ser oficializado mesmo que após o prazo expirar.

Liderado pelo atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia , o grupo de Baleia deixou para protocolar o registro perto do prazo final, com objetivo de confirmar a adesão do PSL. Sem o registro do bloco de Baleia, seus aliados perderão espaço na mesa diretora em caso de vitória.

“O prazo não acabou. Tem que ter uma solução”, disse Isnaldo Bulhões ao deixar a Secretaria Geral da Câmara.

Você viu?

Candidato a presidência da Câmara, Arthur Lira
Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados

Candidato a presidência da Câmara, Arthur Lira

Articulador da candidatura de Arthur Lira (PP-AL), principal adversário de Baleia no pleito, o senador Ciro Nogueira (PP-PI), por sua vez, afirmou que o prazo expirou e a Câmara não poderá mais aceitar o registro do bloco de Baleia.

“Fomos na Secretaria Geral da Câmara e fomos informados de que não houve problema no sitema”, disse Nogueira.

O bloco de Lira está registrado há mais de uma semana, com a participação do PSL , após o Planalto, que apoia o candidato, estimular dissidências no partido, que inicialmente havia anunciado o apoio a Baleia.

Procurada, a assessoria de imprensa da Câmara ainda não se posicionou sobre o entrave no registro.

Comentários Facebook
Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

Câmara cria Semana Escolar de Combate à Violência contra a Mulher

Publicados

em


A Câmara aprovou na noite desta quinta-feira o projeto de lei que institui a Semana Escolar de Combate à Violência contra a Mulher, que será realizada nas instituições de ensino públicos e privadas. O texto sofreu alterações e vai retornar ao Senado.

De acordo com o substitutivo aprovado, a  Semana Escolar de Combate à Violência contra a Mulher será realizada anualmente em março nas instituições de educação básica.

Entre os objetivos do projeto estão o de contribuir para o conhecimento da Lei Maria da Penha; estimular a reflexão crítica entre estudantes, profissionais da educação e comunidade escolar sobre a prevenção e o combate à violência contra a mulher; e abordar os mecanismos de assistência à mulher em situação de violência doméstica e familiar, as medidas protetivas e os meios para o registro de denúncias.

A semana deverá ainda promover a igualdade entre homens e mulheres, de modo a prevenir e coibir a violência contra a mulher e promover a produção e a distribuição de materiais educativos relativos à temática nas instituições de ensino.

* Com informações da Agência Câmara

Edição: Fábio Massalli

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana