mato grosso

Prepare os casacos que agora vai esfriar de verdade. Cuiabá pode bater recorde de 1 grau

Publicados

em

O Instituto Nacional de Meteorologia emitiu alerta laranja para a chegada de uma massa de ar polar que deve derrubar as temperaturas em todo o país ao longo desta semana. E nem os cuiabanos – que mal se recuperaram da última onda de frio que passou por Mato Grosso – vão escapar, os meteorologistas afirmam que deve ser a onda de frio mais forte dos últimos 80 anos.

Se isso acontecer, há chances de batermos o recorde da menor de temperatura já registrada em Cuiabá: 1,2 °C em 22 de junho de 1933. A estimativa é que o frio comece a chegar a partir de amanhã (quarta-feira, 28.07) no Sul do país, onde pode nevar pela sexta vez só neste ano. Por aqui as temperaturas começam a cair na quarta que vem.

A previsão é que o frio intenso se estenda até domingo (01.08). As massas de ar frio são comuns nesta época do ano, mas a magnitude e frequência desses fenômenos podem ter sido alterados pelas mudanças climáticas, dizem meteorologistas de diversos órgãos. Segundo Francisco de Assis, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a massa de ar frio desta semana será a terceira de grande porte registrada em 2021.

O mais comum, diz ele, é apenas uma ou duas massas de ar polar significativas por ano. “Isso está associado à alta variabilidade climática e aquecimento global, que causam esses extremos. Da mesma forma que o frio extremo aqui, vemos o forte calor no Hemisfério Norte”, afirma

“Normalmente, as temperaturas mais baixas são registradas entre a segunda quinzena de junho e durante o mês de julho. É muito improvável que uma nova onda como essa aconteça de novo porque, a partir de agosto, começa a esquentar”, afirma. Francisco de Assis explica que as massas de ar que atingiram o Brasil neste ano causaram mais frio porque foram mais consistentes, extensas e conseguiram subir com intensidade até o Sudeste do país.

“Ele diz que essas massas nascem na Antártida e sobem com mais ou menos intensidade , dependendo das condições climáticas. As massas de ar polar do ano passado por exemplo, não chegaram nem a atingir a região do café em Minas. Já as deste ano, inclusive a desta semana, têm mais força para atingir a região Sudeste e até o Centro-oeste”. A massa de ar desta semana será tão significativa que até mesmo algumas áreas no sul do Tocantins, da Bahia e do Pará sentirão uma queda na temperatura, preveem os meteorologistas.

Comentários Facebook
Propaganda

mato grosso

120 cidades de Mato Grosso receberão R$ 106 milhões em equipamentos para agricultura familiar

Publicados

em

O Governo de Mato Grosso, através da Secretaria de Agricultura Familiar (Seaf), realiza na próxima sexta-feira (24.09) a maior entrega de equipamentos da história da agricultura familiar no Estado. Até junho de 2022, os investimentos na área chegarão a soma de R$ 106 milhões.

A entrega, que integra o Programa Mais MT, será às 15h, no espaço de eventos do Cenarium Rural, em Cuiabá, onde já está exposto parte dos itens que serão repassados à sociedade.

Nesta etapa, serão repassados mais de R$ 50 milhões em maquinários, veículos, agroindústrias, aquisição de produtos da agricultura familiar, reforma e construção de feiras, insumos, serviços, assinaturas de convênios, dentre outros para prefeituras, associações e cooperativas ligadas ao atendimento do agricultor familiar.

Serão entregues 54 veículos Fiat strada, 20 pick-up hilux, 29 motoniveladoras, 22 distribuidores de calcário, 08 escavadeiras hidráulicas, 300 resfriadores de leite, 17 ensiladeiras, 04 caminhões de leite, 20 motocultivadores, 02 caminhões baú de carga seca, um caminhão refrigerado, 02 plantadeiras e adubadeira de mandioca, um perfurador de solo e 08 pás carregadeiras. No evento serão assinados ainda convênios para o repasse de sêmen bovino, embrião e calcário aos municípios.

De acordo com o secretário de Estado de Agricultura Familiar, Silvano Amaral, as entregas irão estruturar o trabalho de campo das secretarias de agricultura de 120 dos 141 municípios mato-grossenses, além de fortalecer a atuação de associações e cooperativas ligadas ao setor.

“Aos poucos vamos mostrando que a agricultura familiar, assim como o agronegócio, depende também de investimentos para avançar. Queremos ao longo dos anos, fazer com que Mato Grosso, como ocorre com os grãos, seja independente na produção de hortifrutigranjeiros e demais culturas como café, cacau, produção de leite, que hoje vem em grande parte de outros estados”, comenta o titular da Seaf.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana