Colíder

Prefeitura inicia entrega de kit covid-19 no PSF Perin mediante prescrição médica

Publicado

Começou no PSF Perin, em Colíder, a entrega de kit covid-19. Recebem os medicamentos apenas os pacientes avaliados em consulta e com prescrição emitida pela equipe médica da unidade.

A Secretaria Municipal de Saúde informa que o combo combina prednisona, cloroquina, ivermectina e dipirona. Outro medicamento é a azitrominicina, um antibiótico usado para infecções no trato respiratório.

A distribuição do kit covid-19 foi adotada pela Prefeitura de Colíder após a liberação pela equipe médica que atende na rede pública municipal.

CUIDADOS

O secretário Rafael Bosco, entretanto, deixa bem claro que esses kits não tratam a doença. “Nós não temos um tratamento específico para a doença. Ele trata sinais de sinais de sintomas”, alerta.

Segundo Bosco, o uso indiscriminado de medicamentos pode agravar o estado de saúde do paciente, em vez de oferecer uma cura. “São corticoides, antibióticos, que não podem ser utilizados de qualquer jeito, sem uma avaliação criteriosa do médico”, pontua.

A liberação do kit covid-19 ao paciente um rigoroso protocolo de restrições. “Só é entregue após avaliação médica e uma prescrição. Devemos tomar muito cuidado com alguns medicamentos. Tem que ter cuidado ao usar corticoide, antibióticos e cloroquina”.

Fonte: AMM

Comentários Facebook
publicidade

colider

Colíder comemora 41 anos; conheça sua história

Publicado

Colíder, cidade com 33.649 no norte-matogrossense comemora seus 41 anos de emancipação administrativa nesta sexta-feira (18.12). A cidade localizada a 634 quilômetros de Cuiabá recebe ações do Governo do Estado em infraestrutura, saúde e educação, além de contar com os repasses financeiros em dia.

Colíder será beneficiada com restauração de 188 km das rodovias MT 320/208  | Foto: Tchelo Figueiredo  

Em março deste ano, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) entregou ao município a reforma de readequação estrutural, que estava paralisada, do Hospital Regional de Colíder. Também enviou ao município 2.850 testes rápidos para detecção do coronavírus e medicamentos para combatê-lo, num total de 122.383 comprimidos, entre azitromicina (15.047), ivermectina (12.038) e dipirona (95.298), também distribuído em gotas, com 2.341 frascos.

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) está investindo R$ 353,6 mil na reforma das quadras poliesportivas das escolas estaduais Palmital e Ivanira Moreira; além de R$ 350, 13 mil, por meio de convênio, na implantação de redes de distribuição de alta e baixa tensão em várias escolas municipais.

Entre janeiro e setembro deste ano, o Governo do Estado repassou R$ 15,09 milhões aos cofres municipais em ICMS, IPVA e Fethab, além de R$ 4,08 milhões em assistência social, transporte escolar, convênios na área de saúde e emendas parlamentares entre 2019 e julho de 2020.

Economia

Os setores de serviços, com R$ 404,7 milhões, administração pública, R$ 191,71 milhões, e indústria (R$ 105,91 milhões) responderam em 2017 por 80% do Produto Interno Bruto (PIB) municipal de R$ 880,67 milhões. Embora com culturas e rebanhos diversificados, o setor agropecuário, com R$ 59,24 milhões, respondeu por pouco mais de 6%.

Segundo o Observatório do Desenvolvimento da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec), Colider conta com um laticínio e uma distribuidora de insumos, enquanto o site municipal aponta ainda para uma indústria de biocombustível, cuja matéria-prima é o sebo, com capacidade de produção diária de 100 mil litros.

Colíder é 8º do ranking estadual em quantidade de leite produzida | Foto: Secom/MT

Na pecuária (dados de 2019), a piscicultura ainda produz em pequena escala, enquanto o rebanho bovino, de 369,58 mil cabeças, é o 27º do estado; o número de vacas ordenhadas, 7,6 mil, é o 15º; e a produção de leite, 15,2 milhões de litros, a oitava. O rebanho galináceo é formado por 60,4 mil cabeças, das quais 30,1 mil galinhas, com 301 mil dúzias de ovos.

Colíder é também o sétimo produtor de laranja de Mato Grosso, com 200 toneladas, e o nono em limão e tangerina, com respectivamente, 80 e 40 toneladas.

O município produz ainda, em, em maior escala, milho (46,58 mil toneladas) e soja (50,6 mil toneladas), além de arroz (4,5 mil toneladas), feijão, mandioca, tomate, abacaxi, banana, coco-da-baía, maracujá e melancia,

Município colheu 200 toneladas de feijão em 2019 | Foto: Secom/MT

História

A ocupação das terras da região ocorreu no tempo dos incentivos fiscais e projetos do Governo Federal da década de setenta. Quando os soldados do 9º BEC ainda rasgavam a BR 163, Raimundo Costa Filho decidiu colonizar a região, nela entrando no sentido leste-oeste. 

 Raimundo Costa Filho já tinha experiência em colonização no Estado do Paraná, e em 1973 chegou a Mato Grosso. Sobrevoou a região e adquiriu extensa área de terras. Seguiu o picadão do 9º BEC, acompanhado de topógrafos e iniciou a medição da área. Luiz Marques da Silva mudou-se então para o lugar da futura cidade de Colíder, que inicialmente foi denominada de Cafezal. 

 A criação oficial do patrimônio de Cafezal se deu a 07 de Maio de 1973, considerando o dia do aniversário de Colíder, com o erguimento de um ranchão, que passou a servir de dormitório, armazém, enfermaria e pensão. 

 Era tal a procura de terras que, em 1974, quase toda a Gleba Cafezal já havia sido ocupada. Programou-se, então, a cidade. 

 A povoação cresceu, passando à denominação de Colíder, utilizou-se das iniciais da palavra Colonizadora Líder (Co + líder), cujo significado descrevia que ali nascia uma unidade social de grande importância ao lado de outra, pois na época, Ênio Pipino já desenvolvia uma colonização de vulto naquela região, estabelecendo Sinop como sede dos empreendimentos. Colíder vinha a ser, então, uma outra Sinop. Os colonizadores tencionavam criar uma estrutura tal que justificasse o seu nome de liderança. 

 Em 18 de Dezembro de 1979, através da Lei Estadual nº. 4.158, foi criado o município de Colíder, que se tornou famoso devido à produção agropecuária e também aos garimpos nas décadas de 80 a 90; passando pelo processo de extração de madeiras e, por conseguinte a pecuária e a industrialização através de frigoríficos e curtume, atividades do comércio e prestação de serviços.

Foi concluída, por meio de parceria entre Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística e prefeitura, a pavimentação e sinalização viária nos trevos de acesso e em seu perímetro urbano, num total de 3,2 quilômetros. Colíder será também beneficiada com a recuperação de 188,2 quilômetros da MT 320/208, entre Nova Santa Helena e Alta Floresta, trecho administrado por concessão.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana