ROSÁRIO OESTE

Prefeito busca ajuda para reconstruir ponte em Rosário Oeste

Reunião entre João Balbino e o secretário adjunto de Obras Rodoviárias, Nilton de Britto, foi intermediada pelo deputado Toninho de Souza (PSD)

Publicado


Divulgação

Toninho na Sinfra com prefeito de Rosário João da Ouro Verde

Toninho de Souza (PSD) destacou as regiões de Bauxi e Marzagão por serem as mais críticas no momento

O prefeito de Rosário Oeste, distante 120 quilômetros de Cuiabá, João Antônio da Silva Balbino (PR), se reuniu com o secretário adjunto de Obras Rodoviárias, Nilton de Britto, na manhã desta segunda-feira (02), em Cuiabá, após ver o município ser prejudicado pelas últimas chuvas. Na zona rural são cerca de 90 pontes de madeira e, algumas delas, danificadas pelo temporal precisam de manutenção imediata por parte da Secretaria de Estado de Infraestrutura, alerta o gestor. A ponte mais crítica tem 117 metros e fica na Forquilha do Rio Manso, região que recebeu na última década muitos investimentos para a produção de soja e milho.

Rosário Oeste foi criado pela Lei Provincial nº. 8, de 25 de junho de 1861, e ainda enfrenta alguns dos problemas de infraestrutura que sofria no século 19. Muitas das pontes que necessitam de manutenção fazem a ligação com comunidades de 14 municípios

Para o deputado estadual em exercício, Toninho de Souza (PSD), que intermediou a reunião, a situação das pontes em Rosário Oeste precisa de atenção especial do governo do Estado. “A cada ano, pelo menos cinco pontes caem ou ficam interditadas no período chuvoso”, observa o parlamentar. Segundo ele, é mais econômico se construir novas pontes de concreto do que manter a manutenção em pontes de madeira. “Uma ponte como essa da Forquilha do Manso já consumiu recursos em reformas que seriam suficientes para a construção de uma passagem mais moderna”.

 

O deputado lembra que Rosário Oeste foi criado pela Lei Provincial nº. 8, de 25 de junho de 1861, e ainda enfrenta alguns dos problemas de infraestrutura que sofria no século 19. Muitas das pontes que necessitam de manutenção fazem a ligação com comunidades dos municípios vizinhos de Barra do Bugres, Porto Estrela, Alto Paraguai, Nobres, Santa Rita do Trivelato, Boa Esperança do Norte, Paranatinga, Planalto da Serra, Nova Brasilândia, Chapada dos Guimarães, Cuiabá, Acorizal, Jangada e Nossa Senhora do Livramento. “Dos 17.679 habitantes do município, cerca de 40% estão espalhados por assentamentos e pequenas vilas que precisam dessa atenção por parte do Estado”, completou Toninho.

Divulgação

Ponte da Forquilha do Manso Rosario Oeste

Ponte sobre a Forquilha do Manso requer recuperação imediata para garantir o escoamento da produção

A trafegabilidade nas pontes com mais de 12 metros de comprimento, segundo o prefeito João Balbino, vai garantir a manutenção do principal eixo econômico do município, que é a agricultura familiar. “São 34 assentamentos e outras 30 unidades rurais que dependem do escoamento da produção para garantir o seu sustento. Isso, sem contar os cerca de 30 mil hectares que já estão plantadas com soja e milho, sobretudo na região da Forquilha do Manso”, salienta o gestor. Na pecuária, Rosário Oeste cria 174.245 cabeças de gado (IBGE 2010) em cerca de 200 mil hectares de pasto. “Precisamos de pontes e estradas trafegáveis para transformar esse produção em divisas e renda”.

Divulgação

João Antônio da Silva Balbino (PR) prefeito de Rosário Oeste

João Balbino (PR) diz que Rosário Oeste precisa de estradas trafegáveis e pontes para levar a sua produção aos mercados da Grande Cuiabá

A vereadora Selma Anzil da Silva (PR) lembra que outra ponte que preciosa de manutenção permanente é a que fica sobre o rio Cuiabazinho, na divisa entre Rosário Oeste e Nobres. “Essa ponte é de vital importância e a região merece uma estrutura que ofereça segurança ao tráfego”. E essa não foram as únicas pontes que mereceram atenção na pauta da reunião. O secretário municipal de infraestrutura, Maxmar Cézar observou que, recentemente, a ponte que fica na divisa com Nova Brasilândia também cedeu e quase rodou totalmente na correnteza do rio.

 

Nesse último caso, a Secretaria Estadual de Infraestrutura interviu e devolveu a trafegabilidade sobre a ponte. Nilton de Britto observa que o Estado faz a manutenção de mais de 26 mil quilômetros de estradas de terra e de cerca de 2.400 metros de pontes de madeira. “Vamos fazer o possível para atender a essa demanda do município e estabelecer parcerias para que Rosário Oeste possa fazer parte da doação de kits para a construção de pontes de concreto”.

Comentários Facebook
publicidade

Cuiabá

Veja os dados do painel Covid-19 desta sexta-feira (7)

Publicado


.

Nesta sexta-feira (7), Cuiabá tem 13.626 casos confirmados de Covid-19 de residentes no município e 2.661 de não residentes, mas que estão sendo atendidos na capital. Dos confirmados, 3.329 já estão recuperados da doença e houve 604 óbitos de residentes e 278 de não residentes.

Na rede hospitalar há 278 pacientes confirmados com Covid-19 internados, sendo 180 na UTI e 98 em enfermaria. Também estão internados 169 pacientes com suspeita da doença, sendo 78 na UTI e 91 em enfermaria. Do total de pessoas internadas em UTI, 160 são de residentes em Cuiabá e 98 de residentes de outros municípios. Do total de internados em enfermaria/isolamento, 142 pessoas são de Cuiabá e 47 de outros municípios.

Hoje Cuiabá registrou mais 13 óbitos, chegando a um total de 604 mortes. O prefeito Emanuel Pinheiro e o secretário municipal de Saúde, Luiz Antonio Pôssas de Carvalho lamentam profundamente estes óbitos.

Segue abaixo a relação dos óbitos de residentes em Cuiabá:

-Mulher, 28 anos, internada em hospital privado. Não foi divulgado se tinha comorbidade. Foi a óbito em 07/08.

-Homem, 39 anos, internado em hospital público. Não tinha comorbidade. Foi a óbito em 07/08.

-Homem, 58 anos, internado em hospital privado. Tinha neoplasia. Foi a óbito em 07/08.

-Homem, 69 anos, internado em hospital privado. Tinha hipertensão, diabetes e problema pulmonar. Foi a óbito em 06/08.

-Homem, 82 anos, internado em hospital privado. Não tinha comorbidade. Foi a óbito em 28/07.

-Homem, 70 anos, internado em hospital público. Não tinha comorbidade. Foi a óbito em 07/08.

-Mulher, 68 anos, internada em hospital público. Não tinha comorbidade. Foi a óbito em 07/08.

-Mulher, 58 anos, internada em hospital público. Tinha hipertensão. Foi a óbito em 07/08.

-Homem, 87 anos, internado em hospital privado. Tinha hipertensão. Foi a óbito em 06/08.

-Mulher, 80 anos, internada em hospital privado. Tinha hipertensão e diabetes. Foi a óbito em 06/08.

-Homem, 63 anos, internado em hospital privado. Tinha hipertensão, diabetes e problema cardiovascular. Foi a óbito em 07/08.

-Homem, 59 anos, internado em hospital privado. Tinha hipertensão. Foi a óbito em 06/08.

-Mulher, 76 anos, internada em hospital privado. Tinha hipertensão e diabetes. Foi a óbito em 06/08.

 

 

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana