cultura

Praças de Cuiabá se transformam em palco para lives de Samba

Publicado

O projeto Samba na Praça vai realizar shows virtuais nas Praças da Mandioca, do Choppão e Ulisses Guimarães (das Bandeiras). O objetivo será levar a alegria e chegar com segurança nos lares dos amantes do Samba e Choro. O grupo, que é formado por cinco músicos, atua há mais de duas décadas na capital mato-grossense, sempre com casa lotada.

Selecionado no edital MT Nascentes da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), o projeto conta com recursos da Lei Adir Blanc, eficaz intervenção dos Governos Federal e Estadual para fomentar a arte e manifestações culturais de Mato Grosso, auxiliando o fomento da economia criativa de uma classe fortemente afetada.

Para o diretor-executivo do projeto, Joari Augusto, mesmo com toda crise ocasionada pela pandemia o mundo não pode parar e a alegria é extremamente necessária para aliviar a alma das pessoas.  “Atividades como apreciar a arte e ter momentos sociais foram afetadas pela pandemia da Covid-19. Mas o samba é resistência. Nós queremos proporcionar emoções positivas, mesmo à distância, acalentar as pessoas e levar alegria aos lares”.

A professora e pesquisadora da economia criativa, Ana Lucialdo, explica que a música é um elo gerador de inclusão social e riqueza da economia artísticamente criativa. É uma das mais antigas manifestações culturais do homem, é uma arte enraizadas de sentimentos e pertencimento cultural, considerada por muitos como sua principal função.

“A música em sua criação é performance da manifestação de sentimento de uma sociedade e representa uma importante categoria para a cadeia produtiva da economia criativa mundial, por gerar emprego e renda”, relata Ana.

Para a professora, o samba é considerado um dos mais importantes fenômenos culturais do Brasil. “É um ato  de resistência afro com suas raízes fincadas  na expressão cultural africana e nas tradições folclóricas brasileiras, especialmente aquelas ligadas ao samba rural primitivo dos períodos colonial e imperial, portanto, grande expressão cultural e representante da economia criativa”, complementa.

Serviço

Lives do projeto Samba na Praça

Datas: 15 de Janeiro; 12 de Fevereiro e Março de 2021

Horário: 18h

Local: Facebook @sambanapracamt e @joariaugusto

Contato: 65-98144 2200

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

Cuiabá

Fase de tomada de preços para restauração da Casa de Bem-Bem está finalizada

Publicado

A Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer finalizou a fase de tomada de preços do processo licitatório para a contratação de empresa que será responsável pela restauração do imóvel histórico Casa de Bem-Bem. Apenas uma empresa foi habilitada para apresentar proposta, que de acordo com edital, deve ser apresentada em regime de menor preço global. O valor apresentado para realização total da obra foi de R$ 1.126.226,65. A Pasta fará a análise para publicação do resultado.

A licitação foi realizada com o apoio da Secretaria-adjunta Especial de Licitações e Contratos, vinculada à Secretaria de Gestão. Após obra emergencial em 2019, a Pasta dá continuidade ao processo de restauração do casarão histórico, que foi contemplado pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) – Cidades Históricas.

Duas empresas manifestaram interesse no processo licitatório. A Construtora W Mendes LTDA. foi inabilitada. Apenas a Archaios Engenharia foi habilitada para continuar o processo e apresentar a proposta de preço.

O imóvel é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Sua existência é memória concreta do Centro Histórico de Cuiabá, os achados arqueológicos do local, como pedaços de cerâmica e utensílios domésticos revelam hábitos e culturas da cuiabania antiga.

Durante a obra emergencial, foram realizadas visitas técnicas abertas para imprensa, população e estudantes com objetivo de transparência e educação patrimonial. Os encontros foram realizados às quartas-feiras e aconteciam em quatro etapas: introdução a história da Casa de Bem-Bem, esclarecimentos sobre o projeto de restauração e transparência pública, recuperação arqueológica e obras de restauro da Casa. As palestras campais foram ministradas por equipe técnica da Secretaria Municipal de Cultura e Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), composta de arquitetos, arqueólogos e especialista em projetos e execução de restauração de patrimônio histórico.

“É de suma importância para a gestão que o Centro Histórico de Cuiabá seja restaurado, ocupado e valorizado. Estamos na reta final do processo de licitação da Casa de Bem-Bem e estamos comprometidos em fiscalizar a execução da obra para que o quanto antes, possamos entregar o casarão para uso da sociedade cuiabana”, enfatizou o secretário de Cultura, Esporte e Lazer, Luiz Cláudio Sodré.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana