AGRO & NEGÓCIO

Pomar para produção precoce de pinhão é certificado como tecnologia social

Publicados

em


O Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social 2021 certificou 59 iniciativas nesta 11ª edição. As novas tecnologias são das cinco regiões do Brasil e passaram a fazer parte da rede Transforma! . Entre as tecnologias, o case “Pomares para produção precoce e diferenciada de pinhão em pequenas propriedades”, coordenado pelo pesquisador Ivar Wendling. Outras sete tecnologias da Embrapa também foram certificadas este ano.

As metodologias foram reconhecidas como soluções capazes de causar impacto positivo e efetivo na vida das pessoas, já implementadas em âmbito local, regional ou nacional e passíveis de serem reaplicadas. Além das 59 iniciativas certificadas nas quatro categorias regulares, outras 93 Tecnologias Sociais da categoria “Especial 20 Anos” estão em processo de avaliação para o destaque entre as finalistas. O case “Pupunha para produção de palmito”, certificado em 2015, está nesta fase de análise.

A próxima fase da premiação será a divulgação da lista com as finalistas, prevista para até o final deste mês. Esta seleção leva em conta critérios de efetividade, inovação, sistematização da tecnologia e a interação com a comunidade, que também analisa o potencial de transformação social e a reaplicabilidade das iniciativas. As vencedoras serão anunciadas no evento de premiação, previsto para acontecer em outubro.

Neste ano, o total do investimento é de até R$ 2 milhões em premiação e certificação, divididos entre as seguintes categorias: “Cidades Sustentáveis”, “Educação para o Futuro”, “Inovação Digital”, “Meio Ambiente e Renda” e uma categoria denominada “Especial 20 anos”. O Prêmio é destinado a instituições de ensino e de pesquisa, fundações, cooperativas, organizações da sociedade civil e órgãos governamentais de direito público ou privado, legalmente constituídas no Brasil.

Rede Transforma!
A plataforma Transforma! conta com mais de 600 iniciativas. O canal digital reúne metodologias reconhecidas por promoverem a solução de problemas socioambientais presentes em diversas comunidades brasileiras. No acervo, é possível consultar por tema, cidade, estado ou país, entre outros parâmetros de pesquisa.

Parceiros e apoiadores

Nesta edição, o evento conta com a parceria do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES); BB Gestão de Recursos (BBDTVM); BB Tecnologia e Serviços (BBTS); Ativos S.A. e com o apoio da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco); Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO); Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD); Escola Nacional de Administração Pública (Enap); Pátria Voluntária; Casa Civil; Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações; Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos.

Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Propaganda

AGRO & NEGÓCIO

MILHO/CEPEA: Menor oferta mantém preços em alta

Publicados

em


Cepea, 02/08/2021 – As cotações do milho continuam em alta no mercado brasileiro, conforme apontam dados do Cepea. Esse cenário está atrelado à diminuição da oferta de vendedores, que seguem atentos à colheita da segunda safra e à redução na produtividade, em decorrência do desenvolvimento prejudicado pela seca e pelas geadas. O Indicador ESALQ/BM&FBovespa (Campinas/SP) subiu 1,41% de 23 a 30 de julho, fechando a R$ 101,40/saca de 60 quilos na sexta-feira, 30 – em julho, a alta acumulada foi de 13,21%. CAMPO – No Paraná, a Seab/Deral indica baixa de 58% na produção em relação à expectativa inicial (de 14,6 milhões de toneladas), passando para 6,1 milhões de t. Em Mato Grosso, o Imea aponta queda na produtividade, passando de 106,29 sacas/hectare em janeiro para 93,8 sc/ha em julho, o que deve resultar em produção de 32 milhões de toneladas, redução de 4 milhões de t em relação à expectativa inicial e de praticamente 3 milhões de t na comparação com o ano anterior. Fonte: Cepea (www.cepea.esalq.usp.br)

Fonte: CEPEA

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana