mato grosso

Policiais militares aderem à campanha de doação de sangue e reforçam estoque do Hemocentro

Publicados

em


A campanha “Doe sangue, salve vidas; Guerreiro, você é a esperança de muitos”, realizada pelo 10º Batalhão da Polícia Militar, fez crescer consideravelmente a média de doações no MT-Hemocentro, em Cuiabá, e está ajudando a regularizar os níveis de estoque de bolsas de sangue do local, que se encontram baixos no momento.

Na última sexta-feira (18.02), a campanha ganhou reforço do comandante-geral da PMMT, coronel Jonildo José de Assis, que lançou um desafio nas redes sociais destinado aos policiais militares e demais Forças de Segurança do Estado, e esteve no Hemocentro junto com os alunos do 7º Curso de Policiamento Montado para realizar tambem a sua doação.

Além da PM, a campanha também foi abraçada por pessoas da sociedade civil, que aproveitaram a oportunidade para conhecer o trabalho do Hemocentro e realizar suas primeiras doações, como é o caso do assessor parlamentar Lucas Mendonça Ramalho, de 23 anos. “Descobri a campanha pelas redes sociais do coronel Assis, me solidarizei com a causa e vim doar sangue pela primeira vez”, afirmou o jovem, que pretende se tornar um doador regular no Hemocentro.

O comandante do 10º Batalhão da PM, tenente-coronel Luis Fernando Oliveira Dias, aproveitou para fazer sua doação sanguínea na manhã desta terça-feira (22), e destacou o trabalho da PM no âmbito social. “A Polícia Militar está nas ruas, mas além disso, é um grupo de pessoas que estão aptas para sempre estarem ajudando o próximo, independente da motivação. A PM realiza campanhas de ações sociais, como é o caso desta campanha, que busca fortalecer o Hemocentro”, completou o comandante.

Segundo o tenente-coronel, 25 policiais militares já contribuíram com a campanha. “O número pode ser suficiente para salvar até 100 vidas, uma vez que cada bolsa de sangue pode ajudar até quatro pessoas”, explica o tenente-coronel, que espera que até o fim da campanha, mais de 50 policiais possam ter passado pelo Hemocentro e contribuir com as doações.

Estímulo para novos doadores

De acordo com a diretora do Hemocentro, Gian Carla Zanela, a campanha realizada pelo 10º Batalhão da PM contribuiu para que o número da média de doações de sangue subisse de aproximadamente 40 doações por dia, para quase 60 doações diárias. Segundo a diretora, campanhas desse tipo são fundamentais para captar novos doadores regulares.

“Essas campanhas são importantes porque são muitas pessoas que vêm doar sangue e dentro desse grupo de pessoas, algumas delas sempre fidelizam e começam a doar sangue regularmente. Estamos precisando muito dessas doações porque os estoques de sangue estão baixos no país inteiro, e em Mato Grosso não é diferente”, completa a diretora fazendo apelo à população.

Critérios para doação de sangue

Podem doar sangue pessoas entre 16 e 69 anos, que estejam com boa saúde e que pesem mais de 50 quilos. Entre outros critérios estão: ter dormido pelo menos seis horas na noite anterior e não ter consumido bebidas alcoólicas pelo período de 12 horas antes da doação. Pessoas diagnosticadas com covid-19 devem aguardar pelo menos 10 dias após o fim dos sintomas para agendar uma doação.

As doações podem ser realizadas de segunda à sexta-feira, das 7h30 às 17h30. Para ser um doador é necessário ser maior de idade e pesar 50 quilos ou mais. O Hemocentro está localizado na rua 13 de Junho, 1055, no Centro Sul, em Cuiabá.

Mais informações direto no Hemocentro – 3623-0044.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Propaganda

Mato Grosso

Senac-MT ‘imprime’ robôs educacionais para auxiliar ensino de linguagens de programação

Publicados

em

Eles medem entre 9 e 14 centímetros, pesam cerca de 250 gramas, têm membros articulados e atendem pelos nomes de Otto Wheels e Otto Starter.

Os robôs educacionais foram fabricados utilizando a tecnologia de impressão 3D, em laboratório do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial em Mato Grosso (Senac-MT), para auxiliar alunos da instituição na programação para robótica e no desenvolvimento de inovações e aplicações para o comércio.

No Lab Microsoft do Senac-MT, em Cuiabá, são ofertados cursos de tecnologia com foco em processos de codificação, automação e construção de protótipos como, por exemplo, as formações em ‘Desenvolvimento Web Back-End’  e em ‘Programação para Robótica’.

O diretor regional do Senac-MT, Carlos Rissato, salienta que a robótica educacional vem sendo incorporada por escolas de diversos países, partindo de problemas do cotidiano para mostrar o funcionamento de dispositivos tecnológicos.

“Seja como parte da grade curricular obrigatória, disciplina extracurricular ou integrando outras matérias, a construção de robôs tem o poder de transformar o processo de aprendizagem. E o Senac Mato Grosso está revisando seu portfólio de cursos para estar, cada vez mais, à frente das inovações e do desenvolvimento de habilidades necessárias ao mercado de trabalho contemporâneo”, enfatiza o dirigente.

Fabricando robôs

Na impressora 3D instalada na unidade, sucessivas camadas de filamento plástico aquecido são sobrepostas, seguindo um modelo configurado previamente, até que sejam materializadas, em três dimensões, as peças expansíveis e modulares que formarão os robôs, que podem possuir rodinhas ou braços, pernas e pés capazes de se movimentarem.

Após a junção das peças impressas é feita a instalação dos circuitos elétricos e eletrônicos. A partir disso, os alunos são estimulados a colocarem os robôs para funcionar, criando códigos que enviem comandos para que os robôs executem determinadas tarefas, como evitar obstáculos, solucionar labirintos, criar sons e melodias emocionais.

O orientador pedagógico do Senac-MT, Paulo Costa, destaca as vantagens dos robôs educacionais nos processos de ensino e aprendizagem.

“A montagem dos robôs desenvolve a criatividade, habilidades manuais e de motor fino. A programação estimula o raciocínio lógico e a linguagem do método padronizado. A colaboração é fundamental, tendo em vista que é necessário trabalho em grupo, escuta, respeito ao próximo e iniciativa. E tudo isso acompanhado pela interdisciplinaridade, ao se utilizar tecnologias aplicadas ao ensino”, elenca o educador.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

TECNOLOGIA

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana