Vila Bela da Santíssima Trindade

Polícia prende 7 pessoas e apreende cerca de 200 kg de pescado irregular

A ação teve como objetivo o combate ao crime ambiental, devida a grande quantidade de redes de pescas e outros materiais que vinham sendo usados de forma ilegal por pescadores nos rios Guaporé e Sararé. 

Publicado

(Imagem meramente ilustrativa)

Cerca de 200 quilos de pescado irregular foram apreendidos e sete homens presos em Vila Bela da Santíssima Trindade (521 km a oeste de Cuiabá), durante a operação “Rede Maldita” desencadeada pela Polícia Civil do município na sexta-feira (26.06). 

A ação teve como objetivo o combate ao crime ambiental, devida a grande quantidade de redes de pescas e outros materiais que vinham sendo usados de forma ilegal por pescadores nos rios Guaporé e Sararé.

O trabalho operacional resultou também na apreensão de dois barcos de alumínio, dos motores de popa, uma caminhonete e aproximadamente sete bolos de redes de pesca. Os sete suspeitos, entre idades de 18 a 50 anos, foram autuados em flagrante por crime contra o meio ambiente (transportar, comercializar, beneficiar ou industrializar espécimes provenientes da pesca proibida).

As investigações iniciaram após denúncia anônima sobre um grupo de pescadores que vinham praticando ilegalmente a pesca usando redes para capturá-los, modo considerado como pesca predatória.

Diante das informações os policiais civis foram até a região na zona rural do município, quando avistaram uma caminhonete F-400 transportando dois barcos e algumas pessoas sobre o veículo.

Ato contínuo foi realizada a abordagem veicular sendo encontradas caixas térmicas contendo diferentes espécies de peixes, varas de pescar e redes utilizadas para a pesca predatória.

Diante dos fatos os setes suspeitos que estavam a bordo da caminhonete foram detidos e junto com os materiais foram conduzidos para Delegacia de Vila Bela da Santíssima Trindade, onde foram interrogados e autuados em flagrante pela prática de crimes contra a fauna de transportar, comercializar, beneficiar ou industrializar espécimes provenientes da pesca proibida.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
publicidade

vila bela da santissima trindade

Liminar proíbe excursões para Parque Estadual de Mato Grosso

A decisão foi proferida nos autos de uma ação civil pública proposta pela Promotoria de Justiça de Vila Bela da Santíssima Trindade contra a empresa de turismo MT Adventury-ME.

Publicado

Serra Ricardo Franco | Foto: Mário Friedlander

Uma liminar concedida ao Ministério Público do Estado de Mato Grosso nesta sexta-feira (29.05) proíbe a realização de excursões para visitação ao Parque Estadual Serra de Ricardo Franco, sobretudo as provenientes de outros estados e municípios que possuam casos confirmados de coronavírus. A decisão foi proferida nos autos de uma ação civil pública proposta pela Promotoria de Justiça de Vila Bela da Santíssima Trindade contra a empresa de turismo MT Adventury-ME.

Eventual descumprimento da liminar sujeitará a empresa ao pagamento de multa diária no valor de R$ 20 mil, até a quantia de R$ 500 mil. O magistrado determinou ainda a expedição de ofícios à Polícia Militar, Polícia Civil, Guarda Municipal, Conselho Municipal de Saúde e Vigilância Sanitária Municipal, notificando-os da decisão para que fiscalizem seu cumprimento.

Consta na ação do MPMT, que mesmo com a prorrogação das medidas de distanciamento social e limitações a aglomeração de pessoas para prevenção a Covid-19, a referida empresa vem mantendo a atividade turística. Excursões foram realizadas nos meses de abril e maio.

“Frise-se que, em abril/2020, esta Promotoria obteve notícias de que o mesmo microempresário, também guia local, realizou atividades de visitação ao Parque durante a quarentena relativa ao Covid-19, o que foi autuado e encaminhado à autoridade policial para adoção das medidas cabíveis. Contudo, mesmo ante a prorrogação das medidas de distanciamento social e limitações à aglomeração de pessoas, o requerido mantém a atividade turística, avocando pessoas de outros municípios e Estados, por meio de excursões, para esta urbe”, destacou o promotor de Justiça Samuel Telles Costa.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana