POLÍCIA FEDERAL

Polícia Federal investiga roubo praticado em agência da Caixa Econômica Federal em Botucatu/SP

Publicados

em


São Paulo/SP – A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (16/6) a denominada Operação Cuesta, referente às investigações desenvolvidas sobre o crime de roubo qualificado praticado contra agência bancária da Caixa Econômica Federal, concretizado em dezembro de 2019, na cidade Botucatu/SP.

Na ocasião diversos indivíduos, supondo-se pelo menos 20, tomaram as ruas da cidade na madrugada, disparando vários tiros, inclusive contra as forças locais de segurança e mantiveram diversas pessoas reféns como escudo humano, enquanto o bando promovia a explosão do interior daquela agência bancária para acessar os seus cofres.

Nesta data, policiais federais nos estados de São Paulo e do Mato Grosso do Sul cumprem simultaneamente mandados de busca e apreensão e de coleta de material genético – DNA de sete indivíduos suspeitos, incluindo-se presos nos sistemas federal e estadual, para posterior confronto pericial com provas arrecadas no local dos fatos.

Um indivíduo foi preso em flagrante delito durante o cumprimento das buscas no interior de São Paulo, por manter em sua residência armas de fogo, munições e acessórios para armamentos proibidos e desacompanhados da devida documentação e registro.

As equipes policiais também contaram com peritos criminais federais, que auxiliaram a coleta do material genético.

A coleta dessa espécie de material visa à obtenção de resultado probatório, por meio do cruzamento de DNA colhido em cenas de crime. O material genético de um suspeito consegue provar a participação ou não dele em crimes distintos.

Assim, os dados obtidos são também armazenados no Banco Nacional de Perfil Genético – BNPG, o qual representa uma importante ferramenta para interligar diversos locais de crimes processados pela perícia e dar celeridade às elucidações de delitos, principalmente de natureza patrimonial.

Trata-se, portanto, de uma prova incontestável, pois encontrar o DNA em local de crime é um meio de inserir o suspeito dentro da cena investigada.

Comunicação Social da Polícia Federal em São Paulo

Contato: (11) 3538-5013

[email protected]

Comentários Facebook
Propaganda

POLÍCIA FEDERAL

PF investiga possível prática de estelionato previdenciário

Publicados

em


Manaus/AM – A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira (30/7) a Operação Faces, com o objetivo de investigar a possível prática do crime de estelionato previdenciário. A ação da Polícia Federal visa cumprir mandado judicial de busca e apreensão expedido pela 4ª Vara Criminal da Justiça Federal do Amazonas, na cidade de Autazes/AM.

Segundo as investigações, um idoso possuía diversos benefícios obtidos junto ao Instituto Nacional do Seguro Social – INSS, fazendo usos de documentos falsos, tais como: um benefício de Amparo Social ao Idoso e três Aposentadorias por Idade. Em cada benefício, ele fazia uso de um nome diferente. Identificou-se que eram retiradas Certidões de Nascimento com nomes falsos. Em seguida, ele retirava os demais documentos e dava entrada nos requerimentos dos benefícios junto ao INSS.

O investigado poderá responder pelo crime de estelionato previdenciário. Se condenado, poderá cumprir pena de até 6 e 8 meses de reclusão.

Comunicação Social da Polícia Federal no Amazonas

Instagram: @pfmazonas | Facebook: /pfamazonas Youtube: /pfamazonas | Twitter: /pfamazonas

[email protected] | www.pf.gov.br

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana