POLÍCIA FEDERAL

Polícia Federal deflagra operação em 5 estados e no DF para investigar corrupção em empresa pública

Publicado


Brasília/DF – A Polícia Federal  deflagra, na manhã de hoje (21/10) a Operação ÍNDIA com o objetivo de obter mais elementos sobre um esquema de corrupção investigado na Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (INFRAERO). Estão sendo cumpridos dezenove mandados de busca e apreensão em cinco Estados (SP, RJ, BA, PR e RN) e no DF, mobilizando, aproximadamente, noventa policiais federais.

Segundo as investigações, as condutas suspeitas, praticadas por empregados da Empresa Pública e por empresários dos ramos de turismo e de alimentação entre os anos 2016 e 2018, consistiam em fraudar licitações das áreas “lounge” e quiosques de alimentação nos aeroportos de Congonhas em São Paulo e Santos Dumont no Rio de Janeiro, subavaliando essas áreas e desqualificando dos certames empresas que não estivessem associadas ao grupo. Assim,  permitia-se a contratação de propostas menos vantajosas para a INFRAERO em fraudes estimadas em cerca de R$ 10 milhões de reais.

A investigação foi iniciada com a comunicação dos fatos pelo Ministério da Infraestrutura, após procedimento apuratório interno da própria INFRAERO.

Os envolvidos poderão responder pelos crimes de associação criminosa, corrupção, violação de sigilo funcional e crimes licitatórios.

 

Divisão de Comunicação Social da PF
61 2024 8142

Comentários Facebook
publicidade

POLÍCIA FEDERAL

PF investiga possível prática do crime de corrupção eleitoral no Acre

Publicado


Rio Branco/AC – A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira, 4/12, a Operação Intruder Brother, que investiga possível prática do crime de corrupção eleitoral (compra de votos), praticado na véspera do 1º turno das eleições municipais de 2020.

Participam da operação 24  policiais federais, que estão sendo cumpridos cinco mandados de busca e apreensão, todos em Rio Branco, sendo um deles na casa de um candidato reeleito ao cargo de vereador desta capital, além de oitivas de testemunhas e investigados.

De acordo com as investigações, um irmão de um candidato ao cargo de vereador, juntamente com um cabo eleitoral, entrou sem permissão em uma emprega de grande porte da cidade, reuniu com vários funcionários e distribuiu santinhos e grande quantidade de dinheiro em troca de votos.

Dentre os investigados, estão os funcionários que receberam dinheiro, pois também é crime solicitar ou receber, para si ou para outrem, dinheiro, dádiva, ou qualquer outra vantagem, para obter ou dar voto, ainda que a oferta não seja aceita. As penas podem chegar a 4 anos de reclusão.

O nome da operação faz referência ao modus operandi da prática criminosa, na qual o irmão do candidato invadiu uma empresa de grande porte, reuniu-se com seus funcionários, pediu voto e distribuiu santinhos e dinheiro.

 

Comunicação Social da Polícia Federal no Acre

Fone: (68) 3212-1200 / 3212-1211/ 3212-1213
E-mail: [email protected]

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana