POLÍCIA FEDERAL

Polícia Federal apreende 700 litros de agrotóxico de origem paraguaia

Publicados

em

Maringá/PR – Nesta terça-feira (21/6), durante diligências de repressão aos crimes de contrabando e tráfico de drogas, policiais federais apreenderam 35 galões (cerca de 700 litros) de agrotóxico de procedência paraguaia.

A abordagem ao veículo ocorreu na Rodovia PR-317, sentido Maringá-Iguaraçu, próximo a um condomínio. Os policiais federais verificaram que o condutor possuía, entre as pernas, um aparelho de radiocomunicação tipo HT, amplamente utilizado por organizações criminosas que atuam na região, para comunicação com batedores. Ao vistoriarem o veículo, detectaram a presença dos galões nos bancos traseiros (ocultos por uma coberta) e no porta-malas.

O veículo e agrotóxicos foram encaminhados à Receita Federal de Maringá/PR para o devido tratamento tributário.

O motorista, de 30 anos, natural de Terra Roxa/PR, responderá pelo transporte de agrotóxicos de origem internacional e por dirigir sem habilitação.

Comunicação Social da Polícia Federal em Maringá/PR

Telefones: (44) /3220-1408

Comentários Facebook
Propaganda

POLÍCIA FEDERAL

PF deflagra operação contra fraudes em licitações da merenda escolar

Publicados

em

Campo Grande/MS. A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quinta-feira (18/8), a Operação ISÓTITA, com o objetivo de apurar fraudes em licitações para aquisição de gêneros alimentícios da merenda escolar.

No decorrer da investigação, verificou-se que empresários do ramo de comércio atacadista de produtos alimentícios de Mato Grosso do Sul teriam se utilizado de documentos falsos para se beneficiarem de tratamento diferenciado dispensado às microempresas (ME) e empresas de pequeno porte (EPP) em procedimentos licitatórios destinados à aquisição de gêneros alimentícios para a merenda escolar.

Os trabalhos têm por objetivo apurar desvios de recursos provenientes do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação – FNDE, bem como assegurar a participação isonômica das empresas nas contratações públicas.

Além do crime de peculato, a Polícia Federal apura também a possível prática dos crimes de corrupção ativa e passiva, uma vez que foram constatadas transações financeiras atípicas entre empresários e servidores públicos.

Comunicação Social SR/PF/MS

Fonte: Polícia Federal

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

TECNOLOGIA

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana