Nova Xavantina

Polícia cumpre ordens judiciais contra empresa por suspeita de fraude de R$ 223 milhões

As ordens de busca e apreensão, sequestro e arresto de bens foram cumpridas na empresa localizada na BR 158, na saída para Água Boa.

Publicado

A Polícia Civil de Nova Xavantina (645 km a leste de Cuiabá) em apoio ao Poder Judiciário deflagrou na manhã desta segunda-feira (25.05), uma operação com objetivo de cumprir quatro mandados judiciais contra uma empresa armazenamento e comércio de grãos.

As ordens de busca e apreensão, sequestro e arresto de bens foram cumpridas na empresa localizada na BR 158, na saída para Água Boa.

A operação para cumprimento de ordens judiciais foi desencadeada, após a empresa adquirir grãos (soja) de diversos produtores rurais e de outras empresas do estado de Mato Grosso, entrou com um pedido de recuperação judicial com uma dívida avaliada em aproximadamente R$ 223 milhões, alegando oscilações no mercado desde o ano de 2016.

Entre as situações citadas pela emprega estava a crise empresarial e seca (2016), valor do milho abaixo do esperado (2017), greve dos caminhoneiros e guerra comercial (2018), economia fragilizada, o equívoco na projeção do dólar (2019) e por último a propagação da pandemia causada pelo vírus Covid-19 (2020).

Mesmo diante das alegações, a empresa não conseguiu comprovar a relação de causalidade entre tais eventos e a queda do fluxo de caixa, culminando com a suspeita de fraude por parte da Justiça.

Diante da situação de incerteza, os credores de tal empresa temendo levar um enorme prejuízo, ajuizaram algumas ações na justiça, obtendo liminares na semana passada, determinando o arresto e sequestros de bens (soja) armazenada na sede da empresa a fim de diminuir o prejuízo dos credores, restituindo parte dos grãos aos credores.

De posse das ordens Judiciais, a Polícia Civil de Nova Xavantina assegurou o cumprimento das decisões judiciais, dando apoio aos oficiais de justiça da Comarca de Nova Xavantina, uma vez que houve resistência por parte dos seguranças da empresa, sendo necessária a intervenção policial para garantir a efetivação das decisões.

 

 

Comentários Facebook
publicidade

nova xavantina

Polícia recupera gado roubado e investiga associação criminosa em Mato Grosso

Publicado

Vinte e cinco cabeças de gado furtadas de uma propriedade rural em Nova Xavantina foram recuperadas pela Polícia Civil do município nesta quarta-feira (09.09). Os animais foram apreendidos em uma fazenda na cidade de Ribeirão Cascalheira (900 km a leste da capital).

Além da recuperação, a ação resultou na identificação de membros de uma associação criminosa responsável por furto de gado praticado na região. Um homem foi detido para esclarecimentos.

As diligências iniciaram logo após o proprietário da fazenda, situada a sete quilômetros da cidade, procurar o Polícia Civil para relatar os fatos ocorridos na madrugada do domingo (06.09). Conforme a vítima foram levadas 25 novilhas da propriedade.

Durante investigação, os policiais civis descobriram que os suspeitos haviam utilizado um caminhão tipo gaiola para retirar os animais do local. Dando continuidade às diligências, os investigadores localizaram o veículo usado para o transporte e o motorista detido para esclarecimentos.

Segundo a apuração da Polícia Civil, os animais haviam sido levados para uma fazenda em Ribeirão Cascalheira. Os investigadores foram até o local e conseguiram encontrar as 25 novilhas furtadas, que foram reconhecidas pela vítima.

Após o procedimento de apreensão e fechamento do curral, o rebanho foi embarcado e transportado de volta para Nova Xavantina.

Os suspeitos não estavam na fazenda, no entanto, o dono da propriedade rural e uma terceira pessoa responsável pela receptação do gado foram identificados e responderão por receptação, associação criminosa e supressão ou alteração indevida na marca de animais. O suspeito havia colocado sua marca sobre a marca de origem de alguns animais.

As investigações continuam para identificação de outros possíveis envolvidos no crime.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana