POLÍCIA

Polícia Civil alinha ações de repressão a fraudes e crimes patrimonais contra instituições financeiras

Publicados

em

Delegados da Polícia Civil de Mato Grosso e secretários de Segurança Pública do Estado participaram na tarde desta quarta-feira (27.04) de reunião com a equipe do Setor Antifraudes e de Segurança do Banco Santander com o objetivo fortalecer combate a fraudes e crimes patrimoniais praticados contra instituições financeiras.

A reunião realizada na Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) contou com a presença dos delegados da Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Informáticos (DRCI), Ruy Guilherme Peral, da Delegacia Especializada de Estelionato e Outras Fraudes, Luciani Barros e da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), Vitor Hugo Bruzulato.

Também participaram do encontro o secretário adjunto de inteligência, Wilton Massao Ohara e o superintendente de inteligência, Diogo Santana.

A conversa entre as instituições financeiras e os órgãos de Segurança Pública tinha o objetivo de estreitar laços, fortalecer o canal de comunicação para repressão das fraudes bancárias virtuais e também o combate a crime patrimoniais como roubos e furtos a bancos.

O delegado da DRCI, Ruy Guilherme Peral, destacou que o estreitamento de laços com as instituições financeiras têm sido fundamentais neste momento em que a criminalidade vem migrando para atuação por meio virtuais.

“O Santander é um banco que busca investir em segurança, e agora está fortalecendo a área cibernética, auxiliando a atuação da Polícia Civil e da Segurança Pública no combate aos crimes cometidos em ambiente virtual”, disse o delegado.

Para o delegado da GCCO, Vitor Hugo Bruzulato Teixeira, esse alinhamento é fundamental para prestação de serviço cada vez melhor, relacionados as atribuições de cada uma das unidades da Polícia Civil.

“É um via de mão dupla, onde temos a oportunidade de passar nossas necessidades para as agências bancárias, para alinhar, melhorar e montar condições de atendimento com o objetivo principal da redução dos índices de criminalidade, que é interesse comum das instituições financeiras e da Segurança Pública”, disse o delegado.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Propaganda

POLÍCIA

Força-Tarefa cumpre 61 mandados de prisão e busca e apreensão contra integrantes de facções criminosas em MT

Publicados

em

Força-Tarefa composta pela Polícia Federal, Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Militar, deflagrou a Operação Dissidência para cumprimento de 22 mandados de prisão preventiva, 03 prisão temporária e 36 busca e apreensão nos estados de Mato Grosso e Rio de Janeiro contra envolvidos em crimes como homicídios, tortura e tráfico de drogas.

Durante as investigações da Força-Tarefa foi identificado que na região centro-norte do estado de Mato Grosso estaria ocorrendo uma guerra entre uma facção criminosa e sua dissidência pelo controle na venda de drogas, principalmente, no município de Sorriso, o que provocou um aumento exponencial em homicídios no município.

A Força-Tarefa de Segurança Pública instaurou um inquérito policial para apurar os fatos e, com um complexo trabalho de investigação e de inteligência, as equipes identificaram os líderes das facções na região, inclusive, de dentro do sistema penitenciário, bem como outros integrantes responsáveis por promover homicídios, torturas, tráfico de drogas, entre outros crimes graves. Também foi possível identificar uma mulher de 30 anos como uma das líderes do grupo criminoso, que residiria no estado do Rio de Janeiro e transitava com frequência entre os municípios do Rio de Janeiro e Macaé, locais onde possuía residência.

Foram cumpridos mandados expedidos pela 1ª Vara Criminal da Comarca de Sorriso/MT nos municípios de Cuiabá/MT, Várzea Grande/MT, Sinop/MT, Sorriso/MT, Marcelândia/MT, Peixoto de Azevedo/MT, Terra Nova do Norte/MT, Tangará da Serra/MT, Guarantã do Norte/MT, Rio de Janeiro/RJ e Macaé/RJ. Também foram cumpridos mandados de prisão na Penitenciária Dr. Osvaldo Florentino Leite Ferreira, em Sinop; na Penitenciária Central do Estado e na Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto May, ambas em Cuiabá e na Cadeia Pública de Peixoto de Azevedo, em desfavor de criminosos que já se encontravam presos.

Além das equipes da Polícia Civil, da Polícia Federal, da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Militar, que incluíram cães farejadores com o intuito de busca por entorpecentes, também foram utilizados helicópteros do Centro Integrado de Operações Aéreas (Cioaper) e da Polícia Rodoviária Federal. A FTSP/MT tem por objetivo a atuação conjunta e integrada no combate ao crime organizado no estado do Mato Grosso.

Fonte: PRF MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

TECNOLOGIA

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana