POLÍCIA

Polícia Civil aguardará exames de DNA para confirmar se restos mortais são de casal desaparecido

Publicados

em


Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT 

A Polícia Civil de Porto dos Gaúchos aguardará os laudos periciais de necropsia e confronto de DNA para confirmar se os restos mortais encontrados carbonizados dentro de uma camionete nesta segunda-feira (03.05), na zona rural do município, são do casal Valdir e Tatiane Medeiros Hennig, que está desaparecido desde o dia 28 de abril.

Na tarde desta segunda-feira, a Polícia Civil foi comunicada sobre uma camionete que foi localizada totalmente queimada, em uma área de mata, na região onde o casal tinha uma propriedade.

Duas equipes distintas formadas por policiais civis, PM e Corpo de Bombeiros realizavam buscas pelo terceiro dia consecutivo em busca do casal que está desaparecido desde a semana passada.

Dois parentes de Valdir Hennig que estavam na região das buscas encontraram uma trilha marcada por pneus de camionete e seguiram até um ponto, quando não tiveram mais coragem de ir adiante  e acionaram a equipe de buscas que estava mais próxima do local, formada por policiais militares e bombeiros.

A equipe da Polícia Civil reuniu todas as equipes em uma fazenda próxima e seguiram até o local onde foi encontrada a camionete queimada, que bate com as características do veículo das vítimas, uma L 200 Triton. Dentro do veículo estavam restos mortais totalmente carbonizados e pelo estado não é possível afirmar ainda que se trata dos corpos de Valdir e Tatiane Hennig.

O delegado de Porto dos Gaúchos, João Antônio Batista Ribeiro Torres, explica que somente a checagem do número do chassi com os documentos de registro do veículo poderão comprovar que a camionete é a das vítimas. “Assim como a identificação dos restos mortais somente poderá ser confirmada com a extração de DNA e confrontação com parentes próximos das vítimas”.

Foram coletados materiais para realização de perícia e confronto de DNA, assim como a camionete que também será periciada pela Politec.

Desaparecimento 

Desde o último sábado, policiais civis de Porto dos Gaúchos, com apoio do Corpo de Bombeiros se mobilizaram nas buscas em uma região de mata para a localização do paradeiro do casal Valdir, de 45 anos, e Tatiane Medeiros Hennig, de 46 anos, desaparecidos desde o dia 28 de abril.

As buscas são realizadas em uma extensa área de mata na zona rural de Porto dos Gaúchos, na ‘região do 47’, onde o casal tem uma propriedade, e conta com auxílio de cães farejadores do Corpo de Bombeiros de Tangará da Serra e da equipe de Juína.

Um irmão de Valdir procurou a delegacia de Porto dos Gaúchos na quinta-feira (29) relatando que o casal saiu da propriedade no dia 27 de abril para ir ao município de Itanhangá, combinando de retornar no dia seguinte. Diante da ausência dos dois, o irmão da vítima foi em busca deles em Itanhangá foi informado por familiares que os mesmos já haviam retornado a Porto dos Gaúchos na data combinada. O irmão de Valdir tentou contato no celular das vítimas e não conseguiu. Em seguida procurou a unidade da Polícia Militar.

Na estrada do trajeto até a propriedade da vítima foi encontrada uma árvore tombada para dificultar a passagem de veículos. Na sexta-feira, os policiais foram até a próriedade e próximo à estrada encontraram munições e cápsulas, um pedaço de relógio, uma máscara de tecido e vestígios de sangue.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Propaganda

POLÍCIA

Autores de latrocínio de idosos são autuados em flagrante e Polícia Civil representa por prisão preventiva de dupla

Publicados

em


Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT 

Dois suspeitos do roubo seguido de morte cometido contra um casal de idosos no final de semana, no município de Brasnorte (579 km a noroeste de Cuiabá) foram presos em flagrante nesta segunda-feira (17), após diligências ininterruptas realizadas pela Polícia Civil e Polícia Militar.

Um dos suspeitos foi localizado na manhã desta segunda-feira pela Polícia Militar. O segundo foi preso horas depois por uma equipe da Polícia Civil de Brasnorte e entregou a arma utilizada no crime, uma foice.

As vítimas Ilza Dutra Bragança, de 73 anos, e seu esposo, José Januário Bragança Filho, de 74 anos, foram mortas a golpes de foice na noite de sábado para domingo, enquanto dormiam, na chácara localizada a 11 quilômetros da cidade. Uma das vítimas foi encontrada no sofá e a mulher foi estava deitada em um colchonete.

Da casa foram levados objetos pessoais, uma quantia em dinheiro e a camionete do casal, uma Chevrolet S10. A filha do casal foi quem encontrou os pais mortos. Para entrar na casa, ela precisou arrombar a porta da sala da residência e em seguida, acionou a Polícia Militar.

Assim que tomou conhecimento do crime ocorrido na manhã de domingo, a equipe da Delegacia da Polícia Civil acionou a Politec e seguiu para a chácara das vítimas a fim de coletar as informações e realizar as perícias necessárias.

Com base nos indícios coletados, os policiais civis iniciaram as diligências junto com a PM. com a informação de que a camionete estava com pouco combustível, a Polícia Civil realizou buscas em postos da cidade e recebeu a informação de que um veículo com as características do que foi roubado foi abastecido em um estabelecimento. Com essa indicação, os policiais chegaram à característica de um dos suspeitos.

Na tarde de domingo, a camionete das vítimas foi localizada próxima a uma cerâmica da cidade e dentro continham objetos pessoais e documentos de Ilza Bragança.

Dando continuidade às buscas conjuntas, na manhã desta segunda-feira, os policiais militares localizaram um dos suspeitos. O segundo foi preso à tarde pelos policiais civis e entregou a arma usada no crime, uma foice. Foi recuperada ainda uma espingarda levada das vítimas.

O delegado Heberth Hugo Montenegro informou que ambos admitiram que a dupla foi até a chácara com o intuito de roubar bens, pois sabia que as vítimas guardavam dinheiro na residência. Os dois foram autuados em flagrante por roubo seguido de morte e serão apresentados em audiência de custódia da Justiça.

O delegado de Brasnorte encaminhou ao Poder Judiciário a representação pela prisão preventiva dos suspeitos.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana