municipios

PM apreende mais de 20 kg de drogas

Os policiais apreenderam 5.470 kg de maconha, 4.000 kg de cocaína, 3.790 kg de pasta, além de uma espingarda outros materiais. A PM descobriu ainda que a droga ficava armazenada em uma chácara em Matupá (8 km de Peixoto).

Publicados

em


PM | MT

Droga apreendida Peixoto Matupa

Comando da Polícia Militar em Peixoto de Azevedo apreende mais de 20 kg de drogas

O 15º Comando Regional da Polícia Militar, com sede em Peixoto de Azevedo (691 km de Cuiabá), intensificou as ações de repressão ao tráfico e em menos de 30 dias já apreendeu mais de 20 quilos de droga – maconha e cocaína.

 

Uma das operações mais importantes ocorreu no início deste mês, no dia 04 de maio, e resultou na prisão de seis pessoas, entre elas, a do casal apontado como responsável pelo tráfico de grande parte da droga distribuída em ‘bocas de fumo’ das cidades de Peixoto de Azevedo, Matupá e outros municípios próximos.

 

A partir da prisão de L.R.S., de 20 anos, e a suspeita I.S.F., da mesma idade, os policiais apreenderam 5.470 kg de maconha, 4.000 kg de cocaína, 3.790 kg de pasta, além de uma espingarda outros materiais. A PM descobriu ainda que a droga ficava armazenada em uma chácara em Matupá (8 km de Peixoto) de onde, em menores quantidades, era levada para outras cidades.

 

Durante o monitoramento da atuação da quadrilha, os policiais flagraram um rapaz, C.B.N., 18, saindo da chácara em uma motocicleta levando nas costas uma mochila rosa. A prisão desse suspeito levou à apreensão de um tablete de maconha. O casal e os demais presos seriam integrantes de uma facção criminosa nacional com ramificações em todo o país.

 

O tenente-coronel James Jacio Ferreira, que assumiu o comando do 15º CR no dia 23 de abril, destacou que a presença da PM na região já era forte, com um trabalho fundamental na prevenção de repressão à violência, porém entendeu que havia necessidade de monitorar e combater ainda mais o tráfico de droga.

 

James observa que, a exemplo do que vem acontecendo durante este mês maio, a atuação da Polícia Militar será voltada à interceptação da droga antes que chegue aos pontos de venda, nas ‘bocas de fumo’, onde está ao alcance dos dependentes e também prender os traficantes e desmontar seus esquemas criminosos.

 

O tenente-coronel citou a importância do trabalho de inteligência, a atuação das agências regionais e locais, na repressão à criminalidade. E, ainda, da participação da sociedade nas ações da Segurança Pública, especialmente denunciando a chegada de droga nas cidades, os pontos de armazenagem e distribuição, assim como os locais de comércio.

 

Área de atuação

 

O 15º Comando Regional, sediado em Peixoto de Azevedo, tem outros oito municípios em sua área de atuação, todos com unidades da PM: Matupá, Marcelândia, Terra Nova do Norte, Itaúba, Nova Guarita, Nova Santa Helena, Guarantã do Norte e Novo Mundo. Há unidade policial militar também no Distrito de União do Norte.

 

Serviço

 

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 0800.653939. Nesse número, sem custo de ligação, informa situações suspeitas ou crimes. Exemplos: a presença de foragidos da justiça/mandado de prisão em aberto e ponto de venda de droga.

chefao lanches

 

Comentários Facebook
Propaganda

Cuiabá

Ministério Publico requer fechamento de Fort Atacadista inaugurado nesta sexta

Publicados

em

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso ingressou com ação civil pública, com pedido liminar, requerendo o fechamento e a paralisação imediata das atividades exercidas pelo Fort Atacadista inaugurado nesta sexta-feira (27.11), na Rodovia Emanuel Pinheiro, saída para Chapada dos Guimarães.

O MPMT ressalta que o empreendimento não possui Alvará de Ocupação (Habite-se do prédio) e nem Licença Ambiental de Instalação e Operação. Além disso, parte do empreendimento foi edificado em Área de Preservação Permanente.

A 17ª Promotoria de Justiça Cível, que atua na defesa da Ordem Urbanística e do Patrimônio Cultural, enfatiza que para viabilizar a obra, foi realizada a tubulação de um córrego localizado na área sem qualquer autorização, colocando em risco a integridade física da população e degradando o meio ambiente.

Consta na ação que durante o trâmite do inquérito civil houve tentativas de resolução consensual e a empresa foi notificada por diversas vezes para que submetesse à aprovação do órgão municipal o projeto arquitetônico do prédio e a retirada de toda e qualquer edificação/construção/impermeabilização da Área de Preservação Permanente.

Segundo o MPMT, a inexistência de Habite-se (Alvará de Ocupação) apresenta risco iminente à população cuiabana, posto que somente o documento expedido pela Prefeitura Municipal certifica a adequação da edificação aos parâmetros técnicos de segurança.

CONFIRMAÇÃO

Em audiência realizada com o Ministério Público Estadual nesta quinta-feira (25), a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano Sustentável demonstrou que a empresa SDB Comércio de Alimentos Ltda não cumpriu os requisitos para a expedição do Habite-se, da Licença de Instalação e da Licença de Operação, não protocolou o Plano de Recuperação de Área Degradada e não possui projeto aprovado.

Atuando na defesa da coletividade, o pedido do MPMT é para que o empreendimento somente volte a funcionar após a regularização da edificação por meio da apresentação do Habite-se do prédio e licenças ambientais. A ação foi proposta na quinta-feira (25).

Fonte: MP MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana