mato grosso

PGE empossa novo procurador aprovado em concurso

Publicados

em


A Procuradoria Geral do Estado (PGE) empossou nesta quarta-feira (13.01) o procurador Luiz Humberto de Castro Costa, classificado no concurso público realizado em 2016. Ele ficará lotado na subprocuradoria de aquisições e contratos.

A posse do novo servidor foi realizada na sede da procuradoria atendendo as todas as medidas de biossegurança. Luiz Humberto formou-se em São Luís do Maranhão (MA) Maranhão, e até então atuava como procurador municipal em Campinas (SP).

Com a posse do novo procurador, a PGE conta com 90 procuradores do Estado em atividade, atualmente. Ainda aguardam a nomeação outros 16 procuradores, que não foram chamados devido à questão da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

“Me sinto muito honrado com a nomeação e a posse. É a realização de um sonho e espero contribuir muito com o Estado”, destacou o procurador.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Propaganda

mato grosso

Diretores das escolas estaduais têm até 31 de janeiro para prestar contas

Publicados

em


Os gestores das escolas estaduais de Mato Grosso têm até o dia 31 de janeiro para prestar contas sobre os recursos para alimentação escolar recebidos dos governos Federal e Estadual em 2020. Conforme levantamento da Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT), até esta terça-feira (26) diretores de 367 unidades de ensino ainda não repassaram os dados, o que é obrigatório.

A Secretaria Adjunta de Administração Sistêmica (SAAS) da Seduc-MT esclarece que os diretores devem procurar a secretaria caso haja dúvidas sobre como fazer a prestação de contas. Também estão sendo programadas visitas de equipes técnicas às unidades de ensino para auxiliar nessa tarefa.

Com isso, a intenção da SAAS é evitar que os diretores deixem de dar esclarecimentos sobre como os valores foram gastos. Há escolas que não prestam contas desde 2009, por exemplo.

“Nossa ideia não é desfavorecer as escolas. O que queremos é que fiquem adimplentes, com a situação regularizada. Por isso queremos também levantar quais são as dificuldades enfrentadas na hora de fazer a prestação de contas”, diz Artur Barros, superintendente de Serviços da SAAS.

A não prestação de contas gera notificações extrajudiciais que, se não forem respondidas, podem acarretar na abertura de um procedimento na Unidade Setorial de Correição (USC) da Seduc-MT. O processo, que pode durar de três a seis meses, pode resultar na devolução de recursos ao erário – caso sejam comprovadas irregularidades – e em demissão.

O coordenador de Alimentação Escolar, Hesloan Maia, explica que há muitos casos em que a prestação de contas é realizada, mas com algum tipo de inconsistência ou informação incompleta, e que essas informações precisam ser esclarecidas.

“O que ocorre é que a Seduc pede mais informações e a escola acaba não dando esses esclarecimentos. Em vários desses casos, isso ocorre por falta de conhecimento”, diz Maia.

Artur Barros ressalta que a Seduc-MT está à disposição para tirar as dúvidas dos diretores.

“Queremos orientar, resgatar esses gestores e esclarecer para eles a importância de prestar contas, evitando assim prejudicar tanto a vida funcional deles quanto das escolas”.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana