POLÍCIA FEDERAL

PF prende estrangeiros que tentavam realizar saque de auxílio emergencial com documento falsificado

Publicados

em


.

Boa Vista/RR – A Polícia Federal prendeu na noite de ontem, 4/5, dois venezuelanos pelo uso de documento público falso. Eles buscavam realizar saque do auxílio emergencial com os documentos falsificados.

 A prisão ocorreu após o atendimento em uma agência da Caixa Econômica Federal em Boa Vista, Roraima, quando um gerente desconfiou da documentação apresentada por uma mulher. Durante o procedimento para concessão de R$ 1.200,00, o gerente verificou divergência nos dados dos documentos, bem como consultou a autenticidade de uma solicitação de refúgio e constatou que este seria de outra venezuelana.

 Questionada pelo gerente, ela confirmou que os documentos não seriam dela, e que estaria apenas auxiliando um homem que a aguardava do lado de fora da agência. O funcionário do banco, então, acionou a Polícia Militar, quem conduziu ambos à Polícia Federal.

 No interrogatório, o homem confessou a versão da comparsa, e revelou que o pedido de auxílio “verdadeiro” estaria em nome de sua esposa, que reside na cidade de El Tigre, na Venezuela, e quem teria enviado a documentação para a fraude.

Ambos foram presos pelo crime do art. 304. do Código Penal, referente ao uso do documento público falsificado e levados ao sistema prisional, onde permaneceram disposição da justiça. A pena para o crime pode chegar a 6 anos de reclusão, além de multa.

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Roraima

[email protected]

(95) 3621-1500

Comentários Facebook
Propaganda

POLÍCIA FEDERAL

PF investiga possível prática de estelionato previdenciário

Publicados

em


Manaus/AM – A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira (30/7) a Operação Faces, com o objetivo de investigar a possível prática do crime de estelionato previdenciário. A ação da Polícia Federal visa cumprir mandado judicial de busca e apreensão expedido pela 4ª Vara Criminal da Justiça Federal do Amazonas, na cidade de Autazes/AM.

Segundo as investigações, um idoso possuía diversos benefícios obtidos junto ao Instituto Nacional do Seguro Social – INSS, fazendo usos de documentos falsos, tais como: um benefício de Amparo Social ao Idoso e três Aposentadorias por Idade. Em cada benefício, ele fazia uso de um nome diferente. Identificou-se que eram retiradas Certidões de Nascimento com nomes falsos. Em seguida, ele retirava os demais documentos e dava entrada nos requerimentos dos benefícios junto ao INSS.

O investigado poderá responder pelo crime de estelionato previdenciário. Se condenado, poderá cumprir pena de até 6 e 8 meses de reclusão.

Comunicação Social da Polícia Federal no Amazonas

Instagram: @pfmazonas | Facebook: /pfamazonas Youtube: /pfamazonas | Twitter: /pfamazonas

[email protected] | www.pf.gov.br

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana