BRASIL E MUNDO

PF e Exército seguem para Terra Indígena Yanomami após ataque de garimpeiros

Publicados

em

 

 

source
Yanomamis que vivem na comunidade Palimiú, em Roraima
Reprodução

Yanomamis que vivem na comunidade Palimiú, em Roraima

Agentes da Polícia Federal e militares do Exército seguem nesta terça-feira (11), para a comunidade de Palimiú, no interior da Terra Indígena Yanomami, após conflito armado entre garimpeiros e indígenas . O confronto deixou três invasores mortos e seis feridos, entre eles um indígena atingido na cabeça de raspão, de acordo com o presidente do Conselho de Saúde Indígena Yanomami e Ye´kuanna, Júnior Hekurari Yanomami. A PF abriu investigação para apurar o caso.

Hekurari afirmou que esteve ontem no local do conflito por volta das 15h15 e confirmou junto com outros indígenas que três garimpeiros foram mortos e outros cinco foram feridos a tiros e flechadas .

“Eles chegaram a entrar na comunidade, eles foram para lá para fazer um massacre. Em 15 dias, é a terceira vez que acontece o conflito na comunidade Paliniú. Precisamos de segurança urgente para as crianças e mulheres. Ele estão armados com armamento de militar, com fuzil, metralhadora”.

Segundo ele, foram apreendidos pelos yanomamis que fazem a barreira de controle na comunidade dois quadriciclos, 5 mil litros de combustível e avoadeiras dos criminosos.

“Não descartamos um ataque a qualquer momento por vingança. E todos os materiais deles estão apreendidos na barreira Yanomami – Hekurari”.

O confronto se deu quando, por volta das 11h30 desta segunda-feira, sete embarcações de garimpeiros atracaram na comunidade e deram início ao ataque contra os índios. Foi solicitada a retirada da equipe de saúde da Terra Indígena “para resguardar a integridade física dos servidores”.

“Dada a gravidade dos fatos e o perigo iminente de novos conflitos, não será possível que a Funai diligencie até a comunidade para colher maiores informações sem que haja escolta das forças de segurança pública”, diz comunicado assinado pela coordenadora da Frente de Proteção Etnoambietal Yanomami da Funai, Elayne Rodrigues Maciel.

Procurada, a Funai afirmou em nota que acompanha o caso junto às forças policiais e aguarda mais informações. A comunidade de Palimiú fica à Noroeste de Roraima, cerca de 260 quilômetros da capital Boa Vista.

A Hutukara Associação Yanomami já havia enviado um ofício no último dia 30 de abril para os órgãos federais sobre a ocorrência de tiroteios entre indígenas e garimpeiros no Palimiú, na subida do rio em direção à base de Korekorema, no rio Uraricoera. Cinco garimpeiros foram expulsos pelos índios após o tiroteio. Mas, conforme a apuração, a entidade não obteve retorno.

Comentários Facebook
Propaganda

BRASIL E MUNDO

Sucessor de Merkel será escolhido hoje; o que esperar das eleições na Alemanha

Publicados

em


source
 Angela Merkel
Reprodução

Angela Merkel



A Alemanha vai às urnas neste domingo (26) para escolher o sucessor da chanceler Angela Merkel, após ela ocupar o cargo por 16 anos. As pesquisas indicam vitória do SPD, de Olaf Scholz. Estas deverão ser as eleições mais concorridas dos últimos anos no país.

A questão ambiental é uma das que mais tem marcado a campanha eleitoral. As greves climáticas no país têm sempre muita participação e vários movimentos têm colocado o tema nas ruas para que não seja ignorado.



O “Fridays for future” é um desses movimentos e Leonie Bremer é uma das ativistas que mais se tem destacado na luta contra as alterações climáticas.São três os candidatos que podem ocupar o lugar que vai ser deixado por Angela Merkel.

Com as pesquisas a separá-los por pouco pontos, nenhum parece entusiasmar muito os alemães, que estão divididos entre Armin Laschet, da CDU de Merkel, Olaf Scholz, do SPD, atual ministro das Finanças no governo de coligação, e Annalena Baerbock dos Verdes.

Nos últimos três debates entre os principais candidatos, Olaf Sholz foi considerado vencedor numa pesquisa feita imediatamente após a discussão.

Ganhe quem ganhar, parece ser certo que vão ser necessários pelo menos três partidos para formar governo, já que dificilmente se repetirá a coligação que agora está no poder entre a CDU e o SPD.

Democratas cristãos e sociais-democratas parecem não se entender e procuram aliados. Os Verdes aparecem como boa solução, nos dois casos, mas ainda não se sabe quem será o terceiro partido a fazer parte do governo.Sete partidos têm representação parlamentar.

A Alemanha tem uma espécie de clausula de barreira sobre a entrada na câmara de debates, e os partidos precisam atingir 5% dos votos para evitar que partidos extremistas, por exemplo, consigam eleger parlamentares.

* Com informações da RTP – Rádio e Televisão de Portugal

Fonte: IG Mundo

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana