POLÍCIA FEDERAL

PF deflagra a Operação Bad Trip, para desarticular grupo criminoso especializado no tráfico de ecstasy

Publicados

em


Marabá/PA – A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (19/01) a Operação Bad Trip, na cidade de Parauapebas/PA, com o objetivo de desarticular grupo criminoso que realizava o tráfico ilícito de entorpecentes de droga sintética metilenodioximetanfetamina, conhecida popularmente como ecstasy.

As investigações evoluíram para alcançar mais alvos após a Polícia Federal ter realizado a prisão em flagrante de três indivíduos no recebimento de correspondência junto aos Correios, no dia 12/12/2020, no exato momento em que recebiam 200 comprimidos de ecstasy.

No dia de hoje estão sendo cumpridos oito mandados de busca e apreensão e prisão temporária, deferidos pelo Juízo da 2ª Vara Criminal de Parauapebas, após representação da Polícia Federal, tendo até o momento sido efetuado a prisão de seis envolvidos – operação em curso -, apreensão de mídias e documentos, com a participação de 36 policiais federais na deflagração da operação.

As investigações apuraram que todos os envolvidos atuavam de forma estável para obter e vender os entorpecentes sintéticos em festas Rave. Os investigados buscavam realizar e promover as festas eletrônicas, muito frequentadas por jovens e adolescentes da cidade de Parauapebas, e nestas realizar a venda de entorpecentes.

Os investigados buscavam realizar e promover as festas eletrônicas, muito frequentadas por jovens e adolescentes da cidade de Parauapebas, e nestas realizar a venda de entorpecentes.

Os detidos serão encaminhados ao Sistema Prisional de Marabá. Com a conclusão das investigações, eles responderão pela prática de crime previsto no artigo art. 33 ( tráfico ilícito de entorpecentes), caput, e art. 35 c/c 40 inc. V (associação para tráfico ilícito de entorpecentes), da Lei 11.343/06, com penas que variam de 5 a 15 anos de reclusão, com aumento de um sexto a dois terços por se tratar de tráfico interestadual cumulado com penas de 3 a 10 anos de reclusão pelo delito de associação ao tráfico ilícito de entorpecentes.

Operação ainda em andamento, com mais dados a ser divulgados ao longo do dia.

* O nome da operação faz referência a uma viagem ruim, sendo a expressão viagem utilizada pelos usuários em razão do efeito do entorpecente na sua utilização.

 

Comunicação Social da Polícia Federal no Pará

Telefone: (91) 3214-8029 / 984222396
E-mail: [email protected]

Comentários Facebook
Propaganda

POLÍCIA FEDERAL

PF deflagrou Operação Voo Baixo para investigar irregularidades na importação de produtos estrangeiros

Publicados

em


São José dos Campos/SP – A Polícia Federal, nesta terça-feira (13/4), deflagrou a Operação Voo Baixo, para aprofundar investigações de aquisição e venda de drones oriundos da China, com indícios de irregularidades na importação legal dos produtos estrangeiros, o que, em tese, configura o crime de descaminho. Foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão, expedidos pela Justiça Federal de São José dos Campos.

A investigação se iniciou após procedimento fiscal da Receita Federal de São José dos Campos/SP, que apontou para utilização de empresas constituídas em nome de terceiros, pessoas próximas ao real administrador do grupo econômico, utilizadas para emissão de notas fiscais aos clientes finais, com objetivo de não recolhimento dos impostos devidos, após migrar as atividades comerciais para novos CNPJs. Fatos que foram identificados a partir de abril/2017 e que já resultaram em autuação no valor de mais de R$ 18 milhões pela Receita Federal, somente para uma das empresas constituídas.

Após aprofundar as investigações, apurou-se que, além desses crimes de falsidade ideológica na constituição das empresas do grupo econômico e do crime de sonegação fiscal, também há indícios de que as empresas estariam comercializando drones oriundos da China, com possível importação irregular, para órgãos públicos e forças de segurança, com destaque para Tribunais, Secretarias de Segurança Estaduais, Polícia Militar e diversas Prefeituras,

No curso das diligências de hoje, a equipe policial identificou outras duas salas ocupadas pelas empresas investigadas e conseguiu, ainda no decorrer da manhã, o deferimento de decisão judicial extensiva de busca e apreensão para os novos endereços, onde foram arrecadadas outras mercadorias de origem estrangeira.

Os produtos foram encaminhados ao depósito da Receita Federal, que também participou das diligências e vem auxiliando na execução dos trabalhos.

Comunicação Social da Polícia Federal em São José dos Campos

Contato: (12) 3202-7101

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana