POLÍCIA FEDERAL

PF combate furtos contra a Caixa Econômica Federal em Chapecó/SC

Publicados

em


Chapecó/SC – A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira, 18/3, a Operação Cashback, a qual tem por objetivo investigar grupo criminoso suspeito de ter atuado em diversos furtos em terminais de autoatendimento da Caixa Econômica Federal (CEF) na cidade de Chapecó/SC e região, entre os dias 27 e 28/02/2021, quando foram subtraídos mais de R$ 80 mil.

Na data de hoje foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão na cidade de São Paulo/SP, também expedidos pela Justiça Federal em Chapecó/SC.

As investigações foram iniciadas a partir da comunicação da ocorrência de diversos furtos na região pelo setor de segurança da Caixa, sendo que, com a colaboração da Polícia Militar e da Polícia Civil do Estado de Santa Catarina, foi possível apurar que as mesmas pessoas que teriam praticado as ações contra as agências da CEF em Chapecó e região também teriam praticado um furto em uma unidade de cooperativa de crédito na cidade de São Miguel do Oeste/SC.

Com o aprofundamento da apuração, foram obtidos indícios de que o grupo criminoso investigado também teria atuado em furto de terminais eletrônicos da Caixa Econômica Federal em Londrina/PR e Jardim/MS em janeiro de 2021. Por meio de diligências e obtenção de informações junto a outras unidades policiais, obteve-se a identificação dos cinco integrantes do grupo criminoso, que são todos residentes em São Paulo/SP.

Com o acompanhamento das atividades dos suspeitos, foi possível realizar, no dia 12/03/2021, em Palhoça/SC, a prisão em flagrante de três integrantes do grupo (dois homens e uma mulher), bem como de uma outra pessoa que até então não havia surgido nas investigações, quando estavam praticando furtos em terminais da Caixa naquela cidade.

Por ocasião do flagrante, foi dado cumprimento a três mandados de prisão preventiva em desfavor dos investigados, expedidos pela Justiça Federal em Chapecó/SC no interesse da investigação.

Nos autos do inquérito policial instaurado para completa apuração dos fatos, os envolvidos poderão ser indiciados, de acordo com suas atuações, pelos crimes de furto qualificado (artigo 155, par. 4º, II e IV, do Código Penal) e associação criminosa (art. 288 do Código Penal).

Comunicação Social  da Polícia Federal em Chapecó/SC

[email protected] | www.pf.gov.br

Contato: (49) 3321-6900

Comentários Facebook
Propaganda

POLÍCIA FEDERAL

PF cumpre extradição de foragido da Justiça Mato-grossense

Publicados

em


Cuiabá/MT – Na quinta-feira, 17/6, com base na cooperação policial internacional, a Polícia Federal cumpriu a extradição de um brasileiro que se encontrava foragido da Justiça Mato-grossense e estava sendo procurado internacionalmente pela Interpol.

O homem, acusado de participação em um latrocínio no Estado do Mato Grosso, fato ocorrido em 2019, foi escoltado por policiais federais de Portugal até Cuiabá/MT e após foi conduzido para o sistema prisional, onde ficará à disposição do juízo competente.

As investigações sobre o crime foram encerradas e concluídas pela Polícia Judiciária Civil em Cuiabá/MT. Com a decretação da prisão preventiva pela 5ª Vara Criminal de Cuiabá/MT e a pedido da Polícia Civil e daquele juízo, houve a publicação de difusão vermelha nos sistemas da Interpol, instrumento que permitiu à polícia portuguesa a localização e detenção do foragido em solo lusitano.

A cooperação policial internacional é feita pela Interpol e esta é representada no Brasil pela Polícia Federal. Dentre os seus objetivos, está garantir e promover a mais ampla e possível assistência mútua entre todas as polícias judiciárias, resguardados os limites da legislação existente em cada país. Para tal mister se utiliza da publicação de vários tipos de difusões, que são repassadas para os seus 192 países‐membros. 

Comunicação Social da Polícia Federal em Mato Grosso

[email protected]

(65) 992848987

Instagram: @policiafederal_mt

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana