POLÍCIA FEDERAL

PF combate fabricação de medicamentos proibidos

Publicado


Uberlândia/MG – A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (29/9) a Operação Work Out, para combater organização criminosa, sediada em Uberlândia, que atuava na fabricação de medicamentos proibidos.

A PF representou por 14 mandados de prisão preventiva e 31 de busca e apreensão, expedidos pela 5ª Vara Criminal da Comarca de Uberlândia e cumpridos nas cidades mineiras de Belo Horizonte, Uberlândia, Araxá e Ituiutaba, em São Paulo/SP, Cajamar/SP, Livramento de Nossa Senhora/BA e Rio de Contas/BA.

As investigações, iniciadas há seis meses, identificaram que o medicamento produzido pelos criminosos era falsamente denominado como produto 100% fitoterápico e anunciado como responsável por resultados milagrosos na perda de peso.

Apurou-se, também, que sua fabricação contava com manipulação por indivíduos infectados pelo COVID-19 e ocorria em laboratórios clandestinos, sem respeito a quaisquer regras sanitárias e com utilização de insumos químicos de comercialização controlada, tais como anorexígeno, antidepressivo e ansiolítico, podendo ocasionar sérios danos à saúde.

Vultoso patrimônio dos investigados foi identificado, com suposta ocultação de bens em nome de terceiros, havendo expectativa de sequestro de bens avaliados em mais de R$ 10 milhões.

Os investigados responderão pelos crimes de lavagem ou ocultação de bens, organização criminosa e crime contra a saúde pública, podendo cumprir até 33 anos de reclusão, se condenados.

Seguindo todos os protocolos de cuidados do Ministério da Saúde em face da pandemia do Covid-19, a Polícia Federal continua trabalhando.

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Uberlândia

[email protected] | www.pf.gov.br

Contato: (34) 3230-2000

Comentários Facebook
publicidade

POLÍCIA FEDERAL

PF investiga crime eleitoral no Crato/CE

Publicado


Juazeiro do Norte/CE – A Polícia Federal cumpriu nesta quinta-feira (29/10) um mandado de busca e apreensão (MBA) na cidade do Crato/CE, com o objetivo de apurar crime de captação ilícita de sufrágio, a popular compra de votos, inscrito no artigo 299 do Código Eleitoral, que prevê penas de até quatro anos de reclusão.

A investigação procura identificar possível distribuição de dinheiro para compra de votos. As investigações prosseguem para a apuração dos fatos.

Até o momento não houve prisão.

 

Comunicação Social da Delegacia da Polícia Federal em Juazeiro do Norte – CE

 Contato : (88) 9.9921-0625 / 3311-3232

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana