AGRO & NEGÓCIO

Pesquisa comprova elevado potencial nutricional do murici

Publicado


Pesquisadores da Embrapa Amazônia Oriental (Belém, PA) identificaram clones de muricizeiro (Byrsonima crassifolia) com genética boa para produção de polpa de fruta de valor nutricional superior, contendo maiores teores de macronutrientes, vitamina C e carotenoides totais que outros materiais testados.

A descoberta representa mais um avanço rumo à domesticação dessa frutífera e está descrita no Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento Avaliação nutricional da polpa de frutos provenientes de clones de muricizeiro, a mais recente publicação da Embrapa Amazônia Oriental (Belém, PA). Os resultados sugerem que o murici é um fruto de elevado potencial nutricional.

Clone é um indivíduo geneticamente idêntico a outro, neste caso uma planta selecionada que foi propagada vegetativamente (clonada) por meio de enxerto ou estaca enraizada. Esses materiais genéticos avaliados foram caracterizados quanto ao pH, cinzas, proteínas, lipídeos, fibras, carboidratos totais, vitamina C, carotenoides totais e compostos fenólicos totais.

“Já realizamos outros trabalhos de caracterização do murici, mas neste, em especial, visamos incluir aspectos nutricionais, simulando a seleção dos clones pelo valor genotípico”, explica a autora Ana Vânia Carvalho, pesquisadora do laboratório de agroindústria da Embrapa em Belém, onde as polpas foram analisadas.

O muricizeiro está disperso em quase todo o País, mas ainda não é plantado em escala comercial. No entanto, o murici, ou muruci, é considerado uma fruta de futuro promissor no mercado, com grande potencial para a alimentação humana.

Popularidade

O murici já atraiu a atenção de renomados chefs de cozinha por seu aroma e gosto salgado, lembrando queijo. Estudos anteriores constataram que alguns clones de muricizeiro apresentaram teores de lipídeos tão elevados quanto os do buriti; de proteínas maiores que os da graviola; ou de fibras tão altos quanto os do açaí.

Na Amazônia e na região Nordeste é muito popular, consumida ao natural ou como polpa de fruta, refresco, sorvete, doce, geleia, licor, cremes, bolos, pudins e bebidas. Rica em gordura, a fruta tem sido uma fonte de energia usual entre as populações locais.

O novo documento sobre murici está disponível para consultas e downloads no Portal Embrapa e na Infoteca-e, o repositório de publicações da instituição. Além de Ana Vânia Carvalho, são também autores os pesquisadores da Embrapa Nádia Elígia Nunes Pinto Paracampo, Rafaella de Andrade Mattietto, Rui Alberto Gomes Junior, Marcos Deon Vilela de Resende e Walnice Maria Oliveira do Nascimento.

Banco de Germoplasma

Para a avaliação das composições químicas e nutricionais da polpa das frutas foram utilizados dez clones provenientes do Banco Ativo de Germoplasma (BAG) de muricizeiro da Embrapa Amazônia Oriental, onde há indivíduos coletados em vários municípios paraenses.

A pesquisadora e também autora Walnice do Nascimento lembra que o BAG de muricizeiro apresenta representatividade parcial da variabilidade genética existente na espécie. “Além da preservação da espécie, conseguimos sustentar o desenvolvimento de genótipos que possam ser multiplicados e plantados em escala comercial”, afirma.

De acordo com boletim de pesquisa Avaliação nutricional da polpa de frutos provenientes de clones de muricizeiro, os clones Maracanã-1 e Maracanã-2 foram considerados de qualidade superior em relação ao valor nutricional, tanto em relação aos macronutrientes (lipídeos, proteínas, fibras e carboidratos) quanto ao teor de carotenoides totais (Maracanã-2) e vitamina C (Maracanã-1).

“Ambos são considerados os mais promissores para serem introduzidos como genótipos de interesse para as pesquisas em programas de melhoramento genético dessa espécie”, detalha a pesquisadora Ana Vânia. Já se o interesse for na seleção de materiais com maior teor de vitamina C, o clone selecionado, conforme a pesquisa, deverá ser o Tocantins-2.

Ano Internacional das Frutas e Vegetais

O muruci é uma fruta que ocorre em praticamente todo território nacional e integra os hábitos de consumo tradicional na Amazônia e na região Nordeste nas quais é ingerido ao natural ou ainda em doces, sucos e demais preparações da culinária regional.

A valorização da cultura alimentar de países e regiões é uma das orientações do Ano Internacional das Frutas e Vegetais (IYFV), comemorado ao longo deste ano, conforme resolução da Assembleia Geral da ONU. A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) é a agência lidera as comemorações.

De acordo com a FAO é uma oportunidade de sensibilizar para a conscientização sobre o importância do papel das frutas e vegetais na nutrição humana, na segurança alimentar e na saúde global, mas também de potencializar as ações de alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, os ODS.

Além de celebrar os recursos alimentares de origem vegetal, o Ano Internacional das Frutas e Vegetais vai valorizar as culturas alimentares tracionais dos países e regiões e estimular ações que impactem na redução do desperdício de alimentos, especialmente, dos alimentos mais perecíveis.

No campo da fruticultura, a Embrapa Amazônia Oriental há mais de duas décadas atua na coleta sementes, cultivo e avaliação, selecionando os melhores exemplares para oferecer à sociedade tecnologias para o cultivo racional de espécies frutíferas nativas e exóticas.

Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
publicidade

AGRO & NEGÓCIO

Painel online debate boas práticas em colheita de soja

Publicado


A agenda 2021 de painéis técnicos, promovida pela Embrapa Soja, terá início agora em janeiro, com o tema Boas práticas para Colheita de Soja. O evento on-line será no dia 21 de janeiro, das 10h30 às 11h45, no Radar da Tecnologia, canal da Embrapa Soja no YouTube. As inscrições podem ser feitas aqui. 

O pesquisador Osmar Conte, da Embrapa Soja, irá abordar os diferentes aspectos para regulagem de máquinas para colheita de soja. Além disso, o pesquisador José Miguel Silveira irá apresentar as tecnologias disponíveis para reduzir as perdas na colheita de soja.
O pesquisador do Instituto de Desenvolvimento Rural (IDR-PR), Pedro Cecere Filho, irá apresentar os resultados de boas práticas na colheita de soja no Paraná. A programação contará ainda com a participação do produtor rural Salvatore de Angelis, coordenador do Rally da Colheita no Vale do Paranapanema, que apresentará os resultados do programa.

Serviço
Painel online: Boas práticas para Colheita de Soja
Data: 21 de janeiro
Horário: 10h30 às 11h45
Local: Radar da Tecnologia, canal da Embrapa Soja no YouTube
Faça sua  inscrição e receba o link de transmissão: www.sympla.com.br/painel—boas-praticas-para-colheita-da-soja__1104252.

Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana