Saúde

Perícias estão suspensas até adequações nas agências da Previdência

Publicado


.

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) informou que as perícias médicas estão suspensas até que adequações sejam feitas das agências da Previdência, para garantir a segurança dos peritos e beneficiários contra riscos de infecção pelo novo coronavírus (covid-19). Ontem (14), diversas unidades retomaram o atendimento presencial, suspenso em março em razão da pandemia.

Entretanto, os médicos peritos decidiram não retomar as atividades por falta de segurança e todas as perícias médicas agendadas foram suspensas. De acordo o INSS, novas inspeções serão feitas hoje (15) e amanhã (16) para viabilizar o rápido retorno dos peritos.

De acordo com a Associação Nacional dos Peritos Médicos Federais, durante vistorias nas agências na semana passada, ficou constatado que das mais de 800 unidades que oferecem perícia pelo Brasil, apenas 12 tinham estrutura para retorno seguro neste período de pandemia. “Abrir apenas estas agências e manter fechadas as demais é inviável do ponto de vista gerencial e operacional, e causaria potencial caos nas cidades devido a riscos de sobrecarga de demanda”, explicou, em comunicado.

Os peritos continuam em trabalho remoto, atendendo os pedidos de antecipação e demais solicitações que já vêm sendo feitas ao longo da pandemia.

Mesmo sem o serviço de perícia, segundo o INSS, a retomada gradual inclui a avaliação social, cumprimento de exigências, reabilitação profissional e justificação administrativa. Todos esses serviços devem ser agendados com antecedência pelos canais remotos. “Segurados não agendados não serão atendidos a fim de evitar aglomerações, conforme determinações do Ministério da Saúde”, destacou o INSS.

O segurado deve acessar o portal covid.inss.gov.br para saber qual agência está aberta e se já oferece a perícia. Caso positivo, é necessário fazer a remarcação pelo Meu INSS ou pelo telefone 135.

Edição: Fernando Fraga

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
publicidade

Saúde

Anvisa reforça que pesquisas com vacina russa no Brasil não estão autorizadas

Publicado


source
Rússia
Fundo de Investimento Direto da Rússia/Reuters

Anvisa reforça que estudos ainda não foram autorizados no Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aifrmou, nesta sexta-feira (30), que ainda não recebeu nenhum pedido de registro para a vacina Sputnik V. O Fundo de Investimentos Diretos da Rússia (RDIF), diz já ter feito a pré-submissão dos documentos , o que não é considerado um pedido formal.

“Agência Nacional de Vigilância Sanitária não recebeu, até o momento, nenhum pedido de registro referente à vacina Sputnik V. Também não há nenhum pedido formal que trate da autorização de pesquisa clínica no Brasil para a vacina em questão”, diz uma nota no site da Anvisa atualizada nesta sexta.

“Os documentos foram enviados pelo laboratório União Química com um pedido de avaliação prévia da documentação pela Anvisa, antes que o laboratório faça o pedido formal com todos os requisitos necessários”, reforçou a agência, ainda na quinta-feira. Na alteração de hoje, a Anvisa incluiu que “na prática, a pesquisa não está autorizada e esse pedido ainda não foi feito pelo laboratório”.

Caso aprovada para testes no Brasil, a vacina deve contar com voluntários dos estados do Paraná e da Paraíba, cujos governos já demonstraram interesses na participação da fase três dos testes clínicos.

A Sputnik V, produzida pelo Centro Nacional de Pesquisas em Epidemiologia e Microbiologia Nikolay Gamaleya, recebeu um certificado de registro do Ministério da Saúde da Rússia, tornando-se a primeira vacina contra o novo coronavírus (Sars-CoV-2) registrada no mundo.

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana