ENTRETENIMENTO

Pedro Scooby cobra R$ 90 mil de fãs que queiram tirar férias com ele

Publicados

em

source
Scooby lançou linha de NFTs
Reprodução/Victor Pollak/Gshow

Scooby lançou linha de NFTs

Quer tirar férias ao lado de Pedro Scooby, num paraíso da costa brasileira, por cinco dias? Então desembolse R$ 90 mil. É esse o valor de um dos NFTs (ou “non fungible tokens” — tokens não fungíveis, na tradução para o português) que o surfista e ex-BBB lançou nesta sexta-feira (29).

O atleta carioca colocou à venda 30 mil ativos digitais, por meio de um site especializado em peças virtuais autenticadas digitalmente. Cada um desses NFTs oferece benefícios diferentes aos compradores. O mais caro, no valor de 15.500 matic (ou cerca de R$ 90 mil, fazendo a conversão da criptomoeda), dá direito à tal viagem com Scooby, com interação de celebridades em almoços, jantares e festas, além de um brinde exclusivo com assinatura do surfista. Há 20 NFTs disponíveis desse tipo.

Os mais baratos saem ao valor de 124 matic (ou cerca de R$ 720), e oferecem prioridade na compra de lançamentos futuros e a chance de ganhar o NFT mais caro, que dá direito à viagem, por meio de um sorteio. Há 18 mil unidades dessas peças à venda.

Outros NFTs oferecem regalias como encontros regulares com Pedro Scooby. O surfista pôs à venda 730 peças, no valor médio de R$ 7,2 mil, que dão direito a uma festa exclusiva entre Scooby e os compradores. Outros 2.250 NFTs, comercializados a R$ 3,6 mil, são convertidos em encontros ao vivo com Pedro Scooby por no mínimo 1 hora, uma vez por mês durante seis meses (com até mil participantes por vez), e em que Scooby vai tirar dúvidas e interagir com o público on-line.

Como funcionam os NFTs?

O mercado de NFTs, que inicialmente surgiu para formalizar a venda e a revenda de obras de arte digitais na internet, agora tem movimentado milhões de dólares ao aproximar fãs e ídolos.

Hoje, qualquer artigo não palpável pode ser comercializado por meio desse sistema. Incluem-se aí não apenas pinturas criadas digitalmente, por exemplo, mas vídeos, músicas, GIFs, memes, tuítes, personagens de games e até mesmo o tempo de celebridades.

Leia Também

Os NFTs (ou ativos digitais, como podem ser chamados) garantem determinados benefícios aos compradores e podem ser (re)comercializados como propriedades insubstituíveis, algo garantido por meio de um sistema criptografado chamado blockchain.

Especialistas afirmam que a nova tecnologia é um papel em branco aberto a possibilidades infinitas. De 2017 pra cá, muita coisa tem sido vendida e revendida neste formato. Houve quem comprasse bizarrices como o código genético de um cientista americano e uma escultura invisível, idealizada por um artista plástico italiano, representada pela fotografia de um chão vazio.

Coleção de NFT mais valiosa no mundo, o Bored Ape Yacht Club disponibiliza aos compradores figurinhas digitais de macacos. O cantor canadense Justin Bieber, de 27 anos, desembolsou US$ 1,29 milhão, o equivalente a R$ 6,9 milhões, para se apropriar de um dos bichos. Neymar adquiriu a figura de outros dois animais pelo valor equivalente a R$ 6,2 milhões.

O motivo? Quem coleciona os bichinhos digitais — gente como o apresentador Jimmy Fallon, os rappers Eminem, Snoop Dogg e Post Malone, a socialite Paris Hilton e a tenista Serena Williams — integra um seleto clube com acesso a eventos exclusivos.

É mais ou menos isso o que propõe a coleção lançada por Pedro Scooby. A ideia do surfista é criar uma rede exclusiva entre seus admiradores. E também gerar um mercado lucrativo associado à sua imagem, já que todos os NFTs poderão ser revendidos posteriormente — apenas o primeiro comprador dos ativos receberá, de modo vitalício, um royalty de 1% sempre que o NFT trocar de mãos.

Fonte: link

Comentários Facebook
Propaganda

ENTRETENIMENTO

Vinho madeira: conheça 4 lugares para degustar a bebida

Publicados

em

source
Vinho madeira: conheça 4 lugares para degustar a bebida
Redação EdiCase

Vinho madeira: conheça 4 lugares para degustar a bebida

Nas vinícolas da Ilha da Madeira é possível experimentar um dos vinhos mais famosos do mundo

Por Lisia Minelli

A Ilha da Madeira, região autônoma de Portugal situada em meio ao Oceano Atlântico, produz uma das bebidas mais famosas do mundo: o vinho Madeira. De sabor especial e teor alcoólico elevado, funciona perfeitamente como aperitivo ou digestivo e, cada vez mais, é utilizada em harmonizações diversas, devido à sua versatilidade e qualidade.

Degustar uma boa taça de vinho Madeira pode ser uma experiência inesquecível. E, para isso, a melhor opção é visitar algumas das vinícolas produtoras, que mantêm adegas e bar de vinhos espalhados pela ilha. Confira quatro lugares para degustar esse icônico vinho!

5 estadias aconchegantes na América do Sul para o inverno

1. Blandy’s Wine Lodge

Uma das mais antigas empresas produtoras de vinho Madeira, com mais de 200 anos, reúne um museu sobre os vinhos produzidos pela Madeira Wine Company e um excelente bar de vinhos. São mais de 650 barris e cubas que armazenam os vinhos, que estão envelhecendo em um método tradicional conhecido como “canteiro”.

Além do tradicional vinho Madeira, esta propriedade também produz vinhos de mesa de bastante sucesso, com a marca Atlantis, um branco, um rosé e um branco reserva. Por estar localizada bem no centro da cidade do Funchal, onde até hoje funcionam as adegas da empresa, o local é ideal para os turistas visitarem e degustarem os seus vinhos.

Cunha: conheça um dos melhores destinos para ecoturismo no Brasil

2. Justinos’s Madeira

É uma das mais antigas empresas produtoras e exportadoras de vinho Madeira e possui uma das maiores reservas vitivinícolas da Ilha da Madeira, composta por vinhos de elevada qualidade e envelhecidos em cascos de carvalho. Para provar os vinhos da Justino’s, é necessário ir até Caniço, a cerca de dez quilômetros da cidade de Funchal.

3. Quinta do Barbusano

Localizada na costa norte da Madeira, este produtor de vinho merece uma visita. A Quinta do Barbusano possui vinhas de diversas castas e produz vinhos brancos, rosés e tintos. O local investe em uma oferta turística com visitas, aperitivos e até refeições para acompanhar a degustação dos vinhos. Na época das vindimas, além das visitas guiadas, é possível fazer a pisa das uvas.

4. Terra Bona

Também situada na costa norte da Madeira, em Boaventura, esta propriedade possui uma beleza única entre a Floresta Laurissilva e o mar, além de um sistema de produção de vinhas ambientalmente sustentável. A Terra Bona possui dois vinhos brancos que se destacam: um em barricas de carvalho francês e o outro em barricas de terracota.

Confira mais dicas de viagens na revista ‘Viajar’.

Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana