mato grosso

Pedagoga muda história de vida com dedicação aos livros e força de vontade

Publicados

em


De cozinheira em garimpo à graduação em Pedagogia, a história da coordenadora de Saúde e Segurança da Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT), Zilda Alves da Silva, de 51 anos, impressiona e inspira. Nascida na zona rural de Juína, ela poderia ter passado a maior parte da vida longe da vida urbana, mas o desejo de estudar falou mais alto.

O casamento aos 16 anos aliou-se à expectativa de completar os estudos, que tinham ido até a 4º ano do Ensino Fundamental. Porém, os planos de voltar para a sala de aula deram lugar a um emprego como cozinheira num garimpo local, dos 18 aos 20 anos. Os trabalhos seguintes como açougueira e feirante também estavam aquém do que ela desejava.

Foi somente aos 25 anos, separada e com três filhos pequenos, que ela conseguiu juntar forças para se dedicar aos estudos. A solução encontrada para otimizar o tempo perdido longe dos livros e cadernos foi se matricular em um supletivo. “Eu pensei: agora vou estudar mesmo com filhos pequenos. Mulher sozinha é mais forte que um homem”, diz.

A dedicação aos estudos foi, aos poucos, traçando outro rumo à vida de Zilda, que passou rapidamente de aluna à educadora. Quando ainda estava cursando o Ensino Médio, começou a dar aula de forma interina para substituir uma tia que precisou pedir licença por problemas de saúde. O trabalho como docente logo deu lugar a outra função.

“Comecei a gostar de trabalhar como professora e, logo em seguida, comecei a trabalhar na secretaria da escola. E trabalhando na secretaria, eu me apaixonei pelo serviço e fiz o concurso para técnico da Seduc-MT e passei”, conta.

Zilda trabalha desde 2001 como servidora efetiva, primeiramente como secretária escolar e depois no setor de Saúde e Segurança da Seduc-MT. Enquanto exercia as funções na carreira pública, seguiu estudando e formou-se em Pedagogia quando tinha 35 anos, em 2005.

Com os filhos já criados (eles têm 33, 30 e 28 anos) e três netos (de 12, 6 e 3 anos de idade), Zilda tem certeza que sua dedicação aos livros e a força de vontade fizeram ela reescrever a própria história.

“Com a educação eu mudei a minha vida. A mulher tem que ser independente e estudar, estudar e estudar. É só por meio do estudo que se consegue alguma coisa. Sou uma servidora púbica com muito orgulho e uma mulher realizada profissionalmente. Não foi fácil, com três filhos pequenos, mas amo o que faço. Foram muitas conquistas e muitos desafios, mas sou uma mulher realizada”, conta.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Propaganda

mato grosso

Mato Grosso registra 338.597 casos e 8.937 óbitos por Covid-19

Publicados

em

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta quinta-feira (15.04), 338.597 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 8.937 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 2.297 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 338.597 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 11.974 estão em isolamento domiciliar e 315.641 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 523 internações em UTIs públicas e 459 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 97,21% para UTIs adulto e em 57% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (72.045), Rondonópolis (25.253), Várzea Grande (21.937), Sinop (17.413), Sorriso (12.243), Tangará da Serra (11.338), Lucas do Rio Verde (10.948), Primavera do Leste (9.741), Cáceres (7.298) e Alta Floresta (6.473).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

O documento ainda aponta que um total de 300.194 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 691 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

Na quarta-feira (14), o Governo Federal confirmou o total de 13.673.507 casos da Covid-19 no Brasil e 361.884 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 13.599.994 casos da Covid-19 no Brasil e 358.425 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados desta quinta-feira (15).

Recomendações

Já existem vacinas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança.

Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana