economia

Pautas governistas e negociações: A economia com Rodrigo Pacheco no Senado

Publicados

em


source
Senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG) foi eleito presidente do Senado com 57 votos
Marcos Oliveira/Agência Senado

Senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG) foi eleito presidente do Senado com 57 votos

A vitória de Rodrigo Pacheco (DEM-MG) para a presidência do Senado é vista com bons olhos pelo Governo Federal e, principalmente, pelo ministro da economia, Paulo Guedes. Na visão do chefe econômico, a entrada de Pacheco no comando do Congresso Nacional é uma oportunidade para destravar pautas de interesse do Governo, como a aprovação da PEC Emergencial .

No entanto, o novo presidente da Casa se opôs ao Palácio do Planalto em alguns temas, como a revisão do Teto de Gastos e a prorrogação do Auxílio Emergencial . Essa disputa, aponta especialistas, pode provocar desgastes logo no primeiro ano de mandado.

“Primeiro desafio é pensar se ele vai tratar o orçamento ou o auxílio emergencial. Está correndo essa proposta nas duas casas e será fundamental para a população. No entanto, ele sabe que está chegando no limite do Teto de Gastos”, afirma o professor dos cursos de Relações Internacionais e Direito no Ibmec SP, Marcelo Suano

A aprovação da divisão de orçamento de 2021 será um dos primeiros desafios de Pacheco à frente do Congresso. A votação, não realizada no ano passado em decorrência da pandemia de Covid-19 , deve ser prioridade para evitar um colapso nas contas públicas e falta de pagamento de salários de servidores federais. Fora isso, a Lei Orçamentária Anual (LOA) também prevê a divisão de emendas parlamentares, o “brilho nos olhos” dos congressistas, pois há promessas para valores extras aos eleitores do senador.

Suano lembra que neste primeiro momento, não deve haver traições entre o senador e o Governo Federal, mas a relação vai depender de negociações, inclusive de cargos.

“Ele vai seguir pautas governistas. No entanto, Paulo Guedes pode sofrer uma pancada a depender das negociações com o Governo Federal, inclusive de cargos”, alerta.

Auxílio Emergencial

Embora o Governo Federal seja contra a retomada de pagamentos do auxílio emergencial, Pacheco já se declarou ser a favor do pagamento de mais parcelas do benefício, mas lembrou ser necessário o cuidado com o Teto de Gastos.

Para especialistas, a fala do novo presidente do Senado foi vista como fuga de rejeição populacional e que deve acatar os pedidos do Governo Federal.

“Eleito, ele vai querer aprovar os projetos de interesse dele. O auxílio emergencial tem que sair. A preocupação é aprovar o orçamento e colocar o limite na LOA. O Guedes sabe que não tem mais recurso, mas isso tem que ser feito”, diz Suano.

Você viu?

O senador também se mostrou disposto a discutir o relaxamento do Teto de Gastos e deve negociar com o Planalto a aprovação da medida.

“Se você vai voltar com o auxílio, vai precisar afrouxar o Teto de Gastos. Mas o ministério sabe que se isso acontecer não será possível aprovar as reformas da forma sugerida pelo governo federal”, ressalta.

Reforma Tributária e Administrativa

O professor do Ibmec alerta que a reforma administrativa deve ser deixada para segundo plano neste momento. A preferência econômica do Governo com o Senado é alteração de tributos.

“A tributária será a preferência. A reforma administrativa significa queda de cargos e consequentemente a queda de poder, isso eles não querem”, afirma.

“O certo seria votar a administrativa primeiro e ver o que gasta e para onde está indo o dinheiro. No entanto, eles não ligam para isso”, conclui.

Mercado Financeiro

As eleições para a presidência do Senado também devem impactar no mercado financeiro. Nesta segunda-feira (01), a Bolsa de Valores de São Paulo encerrou em alta de 2,13%, com 117.518 pontos. No mês passado, as articulações dos candidatos para o comando do Congresso Nacional mexeram com o índice Ibovespa .

O especialista em investimentos, Fábio Louzada, afirma que o mercado apoia a vitória de Pacheco à presidência do Senado, no entanto, ressalta ser preciso observar as pautas defendidas por congressista.

“O que o mercado vai avaliar são os discursos. Eles vão avaliar as pautas que não são boas em popularidade. Reformas, impostos. Vai depender de como vai ser essas negociações. O mercado financeiro está muito preocupado com a Reforma Tributária”, afirma

Louzada lembra que a reforma deve ser prioridade no Congresso Nacional para atrair investimentos estrangeiros para o Brasil.

“Cada vez mais cresce a dívida pública do Brasil em relação do PIB, a dívida é de curto prazo e taxa alta, o que afasta o Brasil. É necessário as reformas para melhorar a tributação no Brasil e ser bem visto no Mundo”, conclui

Comentários Facebook
Propaganda

economia

Mega-Sena acumula e prêmio de sábado pode chegar a R$ 40 milhões

Publicados

em


source
null
Luciano Rocha

undefined




Nenhum apostador acertou as seis dezenas do concurso 2.362 da Mega-Sena, realizado nesta quarta-feira. O próximo sorteio, no sábado, pode pagar R$ 40 milhões. Confira os números sorteados:   

03 – 20 – 22 – 32 – 35 – 50

A quina teve 41 apostas ganhadoras. Cada um receberá R$ 75.848,58. A quadra teve 3.883 apostas ganhadoras. Nesta última, cada uma levará R$ 1.144,10.

 Como participar do próximo sorteio?

O próximo concurso da Mega-Sena acontece neste sábado (16), às 20h. É possível apostar até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer casa lotérica credenciada pela Caixa do país. 

Também é possível apostar pela internet. O bilhete simples da Mega-Sena, com seis dezenas, custa R$ 4,50.

Como apostar online na Mega-Sena?

Para aqueles que apostarem pela internet, não é possível optar pela aposta mínima, de R$ 4,50. No site da Caixa , o valor mínimo para apostar na Mega-Sena é de R$ 30, seja com uma única aposta ou mais de uma.

Você viu?

Para fazer uma aposta maior, com 7 números, dando uma maior chance de ganhar, o preço sobe para R$ 31,50. Outra opção para atingir o preço mínimo é fazer sete apostas simples, que juntas têm o mesmo valor, R$ 31,50. Além disso, os bolões, disponíveis online, são outra opção viável.

Como funciona a Mega-Sena?

O concurso é realizado pela Caixa Econômica Federal e o vencedor pode receber milhões de reais se acertar as seis dezenas. Os sorteios ocorrem pelo menos duas vezes por semana – geralmente, às quartas-feiras e aos sábados. O apostador também pode ganhar prêmios com valor mais baixo caso acerte quatro ou cinco números, conhecidas como Quadra e Quina , respectivamente.

Na hora de jogar, o apostador pode escolher os números ou tentar a sorte com a Surpresinha . Esse modelo consiste na escolha automática, realizada pelo sistema, das dezenas jogadas. 

Outra opção é manter a mesma aposta por dois, quatro ou até oito sorteios consecutivos, conhecida como Teimosinha.

Premiação

Os prêmios costumam iniciar em, aproximadamente, R$ 3 milhões para quem acertar as seis dezenas. Dessa forma, o valor vai acumulando a cada concurso sem vencedor. 

Também é possível ganhar prêmios ao acertar quatro ou cinco números dentre os 60 disponíveis no volante de apostas. Para isso, é preciso marcar de seis a 15 números do volante.

O prêmio total da Mega-Sena corresponde a 43,35% da arrecadação. Deste valor:

  • 35% são distribuídos entre os acertadores dos seis números sorteados;
  • 19% entre os acertadores de cinco números (Quina);
  • 19% entre os acertadores de quatro números (Quadra);
  • 22% ficam acumulados e distribuídos aos acertadores dos seis números nos concursos terminados em zero ou cinco; e
  • 5% ficam acumulado para a primeira faixa (Sena) do último concurso do ano de final zero ou cinco.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana