MULHER

Passo a passo da meditação para iniciantes

Publicados

em


source

João Bidu

Passo a passo da meditação para iniciantes
Redação João Bidu

Passo a passo da meditação para iniciantes

A meditação é uma poderosa prática que traz benefícios para o corpo, espírito e mente. Conectar-se com sua essência e estar consciente do momento presente é uma das chaves para uma prática proveitosa e próspera. 

Os benefícios de incluir a meditação na rotina são diversos! Além de trazer mais controle emocional e ajudar no autoconhecimento, conseguimos descarregar pensamentos que não agregam e só causam estresse. A meditação vai ajudar a viver a vida com mais leveza e autocontrole. Aprenda a meditação para iniciantes e comece a mudar sua vida!

+Inscreva-se no Clube João Bidu e receba conteúdo exclusivo! Basta baixar o app do Telegram no seu celular e entrar neste Link !

Meditação para iniciantes: passo a passo

Primeiro passo: local

Escolha um local confortável, onde você esteja livre de incômodos ou interrupções. O ideal é um ambiente silencioso, com luz agradável e ar fresco. Pode ser na sua sala, varanda ou até mesmo em um jardim ou campo. O que importa é a sensação de bem-estar!

Segundo passo: posição

No local escolhido, sente-se ou deite-se em uma posição confortável, mantendo sempre a coluna ereta. Relaxe o corpo e deixe os músculos “soltos”.

Terceiro passo: respiração

Você viu?

Depois de encontrar a sua posição ideal, feche os olhos e respire fundo. A cada inspiração, conte até seis, segure o ar e, depois, solte lentamente pelo nariz. Repita o processo quantas vezes achar necessário, prestando atenção no ar que entra em seus pulmões, percorre seu corpo e sai aquecido. Conecte-se com o processo natural do seu corpo e sinta sua mente relaxar.

Quarto passo: relaxamento

Agora é a hora de tomar consciência sobre seu corpo. Ainda com os olhos fechados, com a respiração estabilizada, sinta cada músculo dos seus pés, subindo pelas pernas, coxas, ventre, até a cabeça. Repare em cada pedacinho seu – até na ponta dos dedos! Conforme for passando pelos diferentes músculos, relaxe-os e livre-se das tensões.

Quinto passo: atenção

Um grande mito sobre a meditação é que não devemos pensar em nada. Isso, para o ser humano, é quase uma missão impossível. Na verdade, o principal objetivo aqui é analisar como os pensamentos vem e vão, sem se apegar a eles. Quando perceber que algo tomou sua mente, observe e deixe ir embora, voltando o foco para a respiração.

Sexto passo: deixe fluir

Esse é o momento para colocar suas intenções, agradecer e aproveitar o momento de paz. Não existe tempo mínimo ou limite para meditar. Faça o que seu corpo demanda e aproveite os benefícios da ferramenta de relaxamento!

LEIA TAMBÉM:

Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
Propaganda

MULHER

FRAPs: conheça os chamados Períodos Frenéticos de Atividades Aleatórias nos cães

Publicados

em


source

Alto Astral

FRAPs: conheça os chamados Períodos Frenéticos de Atividades Aleatórias nos cães
Reprodução: Alto Astral

FRAPs: conheça os chamados Períodos Frenéticos de Atividades Aleatórias nos cães

Sabe quando seu cachorro sai correndo pela casa como um foguete? Esses momentos de agitação têm um nome: Períodos Frenéticos de Atividades Aleatórias, ou, na sigla em inglês, FRAPs ( Frenetic Random Activity Periods ). Esses períodos nada mais são do que um acúmulo extremo de energia que ocorre nos cães, podendo ser comparados às descargas de adrenalina nos seres humanos.

Mas fique tranquilo. Segundo Frederico Fontanelli Vaz, docente e coordenador do curso de medicina veterinária da Faculdade Anhanguera ABC, o comportamento é totalmente normal. “É um comportamento natural dos animais”, ele ressalta. Além disso, essa descarga de energia não dura mais do que alguns minutos – em cães de grande porte, pode se prolongar por mais tempo do que em raças pequenas.

Vaz esclarece que o comportamento costuma ocorrer após episódios que desencadeiam algum tipo de estímulo no animal. O médico usa como exemplo o banho, uma refeição ou cochilo e até mesmo a volta de seu tutor ao lar depois de um intervalo longo de tempo. “Isso acontece porque são momentos em que eles estão prontos para gastar a energia reposta”, complementa o veterinário.

E para quem está se perguntando: sim, os bichanos também podem apresentar tal comportamento. Mas, de acordo com o médico veterinário, há algumas diferenças. Ele explica que os gatos são caçadores por natureza. “Por isso, instantes antes do animal apresentar um FRAPs, os tutores podem perceber que ele está em estado de alerta, parecendo que viu ou ouviu algo ameaçador ou curioso”. Mas, assim como nos cães, também é possível que o gato apresente o comportamento após as refeições ou após horas de sono.

Todavia, Vaz pontua que, apesar de natural, essa descarga de energia só é um bom sinal quando esporádica e diz que, se os períodos forem muito repetitivos, é preciso ficar atento. O profissional recomenda procurar por um médico veterinário “a qualquer sinal diferente do comportamento natural”.

Você viu?

No caso dos cães, ele ainda comenta que os Períodos Frenéticos de Atividades Aleatórias podem ser confundidos com o TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo). “Neste caso, os cães podem perseguir a cauda, seguir sua própria sombra ou ‘morder o ar’, como se estivessem tentados a pegar um inseto”, ele pontua.

O médico veterinário também faz questão de lembrar um ponto importante: os tutores devem evitar correr atrás do animal. Isso porque a ação pode levar o pet a pensar que está sendo perseguido, fazendo-o correr ainda mais. “Imagine se isso ocorrer em um local aberto, é perigoso”, ele comenta. Portanto, na rua, para evitar acidentes, controle sempre seu cão e mantenha-o na guia ou coleira. “Em casa, o tutor deve evitar deixar objetos pelo chão para que o cão ou gato não se machuque”, finaliza Vaz.

Consultoria: Prof. Frederico Fontanelli Vaz, graduado em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Lavras (2011) e doutor em Ciências pelo programa de Patologia Experimental e Comparada na Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia – USP. Atualmente, atua como docente e coordenador do curso de medicina veterinária na Faculdade Anhanguera ABC.

Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana