AGRO & NEGÓCIO

Parceiros articulam fortalecimento de pesquisas e transferência de tecnologias em Arapiraca (AL)

Publicados

em


Pesquisadores da Embrapa participaram, na quarta (14), em Arapiraca, no Agreste de Alagoas, de reunião com parceiros para discutir e articular o fortalecimento de pesquisas com mandioca, grãos e hortaliças no município e entorno.

O anfitrião do encontro foi o secretário de Desenvolvimento Rural de Arapiraca, Hibernon Cavalcante, que recebeu Antonio Santiago, pesquisador da Embrapa Tabuleiros Costeiros (Aracaju, SE) baseado em Alagoas, e Flávia Teixeira, pesquisadora da Embrapa Hortaliças (Brasília, DF) atualmente baseada na nova Unidade sediada em Maceió, a Embrapa Alimentos e Territórios. 

A reunião contou com a participação de assessores e técnicos da Secretaria do Desenvolvimento Rural da Arapiraca e Emater-AL, e teve como foco a implementação de ações de pesquisa e transferência de tecnologias voltadas à cultura de mandioca e hortaliças para técnicos e produtores do município já para 2021. 

Santiago já vem há alguns anos coordenando estudos e ensaios de campo com mandioca na região de Arapiraca e municípios vizinhos, tradicional produtora da raiz e de hortaliças, sempre em parceria com os governos municipais e estadual.

“A ideia é fortalecer as parcerias para retomarmos e intensificarmos esses estudos de competição de cultivares de mandioca para a indústria e implantarmos ensaios com cultivares voltadas para a alimentação animal, além hortaliças como cenoura e alface, feijão e pesquisas com milho dentro da já consolidada atuação da Comissão Estadual de Grãos”, explica Santiago. 

Com aproximadamente 180 produtores atuando numa área de 250 hectares, segundo dados da Prefeitura Municipal, a produção de hortaliças em Arapiraca, apresenta, anualmente, faturamento bruto acima dos 50 milhões. Na cultura da mandioca, são utilizados 5,5 mil hectares, com média de produção de 30 mil toneladas anuais e faturamento bruto de 15 milhões por ano.

Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Propaganda

AGRO & NEGÓCIO

Aplicativo Girolando é lançado durante encontro virtual da raça

Publicados

em


Foi lançado durante o Encontro Virtual da Raça Girolando, ocorrido entre os dias 13 e 15 de julho, o AppGirolando, que pode ser baixado em dispositivos móveis por meio do Play Store, por enquanto apenas para aparelhos com sistema Android. Em breve será disponibilizado também para versão IOS. O aplicativo permite acessar de forma rápida e segura os dados do Sumário 2021 da raça, com os resultados do Teste de Progênie dos Touros e os resultados de reprodutores e vacas provados. O chefe-geral, Paulo Martins, participou do lançamento durante o evento, que também fez uma homenagem ao pesquisador Ari Ferreira de Freitas, que foi um dos pioneiros do programa de melhoramento genético brasileiro, falecido este ano.

Desenvolvido em uma parceria entre a Embrapa e a Associação Brasileira dos Criadores de Girolando. O aplicativo também possibilita ter acesso a cursos, serviços laboratoriais e o “fale conosco” da Embrapa Gado de Leite, além de informações atualizadas sobre mercado do leite e insumos, melhoramento animal, forrageiras, entre outras soluções tecnológicas para o pecuarista. De acordo com o pesquisador da Unidade, Marcos Vinícius Barbosa da Silva, com o aplicativo é possível escolher o animal apenas por raça, pela característica de produção de leite, idade ao primeiro parto, por acurácia ou por todas essas informações combinadas. “O criador ainda pode ler e compartilhar os certificados por WhatsApp, SMS e e‑mail, “, complementou.

O evento virtual que marcou o lançamento da novidade, também apresentou os sumários de touros e vacas de 2021. Pela primeira, a publicação traz o Índice de Longevidade do Girolando (ILG), referente ao tempo em que a vaca permanece no rebanho, evitando o seu descarte involuntário. Com esse novo índice, será possível selecionar touro cujas filhas tenham maior taxa de permanência no rebanho, o que pode reduzir os gastos com a recria e aumentar os lucros da atividade. “Quando a longevidade é aumentada, abre-se a oportunidade para o maior descarte de vacas menos produtivas, gerando impacto positivo na lucratividade da atividade leiteira, em virtude da redução dos custos de reposição e do aumento da produtividade por animal, que é obtido em sua maturidade”, explica o pesquisador.

O Sumário de Vacas 2021 traz as Top 1000 para cada uma das diferentes composições raciais do Girolando. Uma novidade deste ano é a divulgação dos valores genômicos e genéticos para as características de intervalo de parto e idade ao primeiro parto na avaliação de vacas Girolando, classificadas de acordo com a composição racial. “Isso facilitará a escolha das vacas doadoras para a produção de touros jovens”, afirmou Marcos Vinícius.

Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana