ultimas

Pantanal ganha opção asfaltada para o turismo

Publicados

em


O turismo mato-grossense já provou ser uma fonte de renda limpa, que preserva e recupera a natureza. Principal destino dos visitantes do Estado, o Pantanal terá novos 26 quilômetros de asfalto até o final deste ano, trata-se da MT-370, que liga Poconé à Porto Cercado. Nesta sexta-feira (7.11), uma comitiva do Governo do Estado vistoriou as obras de pavimentação e ainda ouviu a população do município sobre as prioridades para o desenvolvimento do turismo na região.
A estrada ficava entre três a quatro meses intransitável no período das chuvas, quando a planície pantaneira é alagada. A nova rodovia está sendo erguida em média dois metros e meio acima do nível da região, com isso, a MT-370 permite o acesso ao Pantanal durante todo o ano. A rodovia possui ao todo 40 quilômetros, os 14 km restantes serão pavimentados logo após o período das chuvas, porém, o aterramento e as obras de drenagem e pontes já estão concluídas.
“Facilitar o acesso é trazer um número maior de visitantes para o Pantanal, o reflexo local é imediato. As pessoas estão investindo na região, e com os novos empreendimentos, temos mais oportunidades de trabalho para a população de Poconé”, destacou o governador Blairo Maggi. Ele citou ainda as empresas especializadas de turismo, que fecham grandes pacotes e transitam com as pessoas em ônibus modernos, sendo assim necessário boas estradas para seu trânsito.
A rodovia está sendo construída em sistema de parceria. “Assim como fizemos com os produtores rurais, esta MT está sendo suspensa e pavimentada com a contrapartida da iniciativa privada, neste caso o Sesc Pantanal. O Estado está investindo R$ 10 milhões e o Sesc R$ 5 milhões”, detalha o secretário de Estado de Infra-estrutura, Vilceu Marcheti.
Para o senhor Manoel Gomes de Arruda, com 79 anos de idade, duas vezes prefeito de Poconé, a pavimentação já começa a mostrar seus frutos. “Tem aumentado muito a população de Poconé nestes últimos anos, mas agora, o que vemos são turistas. Este ano eles não param de chegar, quando a estrada estiver pronta, tenho certeza que aqui vai melhorar bastante”.
Manoel Arruda, conhecido na cidade como ‘Neco Falcão’, é o farmacêutico em atividade mais velho de Mato Grosso. “Eu lembro desta estrada do tempo em que ela era utilizada somente pela boiada, fugindo das enchentes. Agora passa por aqui pessoas de todo o país, está muito melhor, não tem tanta poeira e ficou bem mais rápido”.
GARANTIA – Uma preocupação em relação à construção da pista estar sendo erguida acima do nível do solo é o desprendimento do aterramento, o que pode provocar pontos de fraqueza no asfalto. Quanto a isso, o secretário de Infra-estrutura explica que foram concretizadas galerias de passagens fluviais, que mantém o nível da água equilibrado entre os diferentes relevos que contornam a pista, garantindo assim sua estabilidade.
A pavimentação da MT-370 segue o modelo de obra do Governo do Estado, garante Marqueti. “Esta é uma obra que possui qualidade e preço competitivo. É isso o que procuramos realizar”.

Comentários Facebook
Propaganda

ultimas

Paulinha Abelha, do Calcinha Preta, morre em consequência da encefalite

Publicados

em

A cantora Paulinha Abelha, vocalista da banda Calcinha Preta, morreu nesta quarta-feira (23.02), aos 43 anos, em Aracaju. Ela foi internada no dia 11 de fevereiro, com problemas renais e o problema evoluiu para uma encefalite. A artista morreu às 19h26 em decorrência de um quadro de comprometimento multissistêmico, segundo nota divulgada pela assessoria de comunicação do Hospital Primavera. om encefalite. Inicialmente a cantora apresentou um quadro de infecção renal e foi internada para fazer diálise, mas o problema se agravou, ela entrou em coma e os médicos ainda tentam descobrir o que provocou a encefalite.

“O Hospital Primavera comunica, com pesar, que a cantora, Paula de Menezes Nascimento Leca Viana, Paulinha Abelha, faleceu hoje às 19h26 em decorrência de um quadro de comprometimento multissistêmico. Nas últimas 24 horas apresentou importante agravamento de lesões neurológicas, constatadas em ressonância magnética, e associada a coma profundo. Foi então iniciado protocolo diagnóstico de morte encefálica, que confirmou hipótese após exames clínicos e complementar específicos. Ela estava internada no Hospital Primavera desde o dia 17 de fevereiro, sob os cuidados das equipes médicas de terapia intensiva, neurologia e infectologia”, diz a nota de falecimento.

O SUA SAÚDE AQUI falou sobre a doença da cantora dia 17. Saiba mais  aqui

QUEM FOI PAULINHA

Carreira e volta ao Calcinha Preta Nascida em 16 de agosto de 1978, Paula de Menezes Nascimento é natural do interior de Sergipe. Ela iniciou a carreira musical aos 12 anos, cantando em bandas locais e trios elétricos em pequenas cidades sergipanas. Antes do Calcinha Preta, ela chegou a tentar a carreira com outros grupos, criados por ela.

Por 3 anos, cantou na banda Flor de Mel, um investimento próprio que precisou interromper pela falta de recursos financeiros, tanto dela quanto de seus pais. Apesar da tristeza, Paulinha não desistiu, e pouco tempo depois foi selecionada para integrar a banda Panela de Barro. Ela ficou no grupo por mais três anos, período em que ganhou experiência e habilidade com o público. O destaque a nível nacional, no entanto, veio a partir de 1998, quando ela entrou para o Calcinha Preta após ser descoberta pelo empresário Gilton Andrade. O grupo, que é um dos maiores nomes do forró eletrônico, foi formado em 8 de dezembro de 1995 e, desde então, já passou por diversas formações.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana