POLÍTICA NACIONAL

Oposição tenta postergar análise da MP que criou o Programa Casa Verde e Amarela

Publicados

em


A oposição ao governo Bolsonaro tenta adiar a análise, pelo Plenário da Câmara dos Deputados, do novo programa habitacional federal, criado em agosto por meio da Medida Provisória 996/20. O item é o único na sessão deliberativa virtual nesta quinta-feira (3).

Entre outros pontos, a oposição cobra a análise da Medida Provisória 1000/20, que criou parcelas do auxílio emergencial residual a pessoas em situação de vulnerabilidade. A ideia é elevar o valor mensal dos atuais R$ 300 para R$ 600, como no início da pandemia.

Já declararam obstrução PT, Psol, PDT, PCdoB, Rede e Minoria. Há pouco, o Plenário rejeitou requerimento do PSB para a retirada de pauta da MP 996. O deputado Pompeo de Mattos (PDT-RS) defendeu que seja votado, antes, o auxílio emergencial residual.

Programa habitacional
O Programa Casa Verde e Amarela substituirá o Minha Casa Minha Vida, criado na gestão Lula, para financiar construção, aluguel e pequenas reformas de casas para famílias com até R$ 7 mil de renda mensal na área urbana e com até R$ 84 mil de renda ao ano na área rural.

O deputado Afonso Florence (PT-BA) rechaçou a MP 996, que, para ele, levará à extinção do financiamento habitacional para famílias com renda até R$ 1.800 mensais. De outro lado, o deputado Arnaldo Jardim (Cidadania-SP) defendeu o texto. “Está maduro”, afirmou.

Mais informações a seguir.

Reportagem – Ralph Machado
Edição – Cláudia Lemos

Comentários Facebook
Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

“Vou tomar por último, tem muita gente apavorada”, diz Bolsonaro sobre vacina

Publicados

em


source
Presidente Jair Bolsonaro
Foto: Agência Brasil

Presidente Jair Bolsonaro

Na sexta-feira (16), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que não pretende tomar a vacina da Covid-19 agora. Em conversa com apoiadores que o esperavam em frente ao Palácio da Alvorada, o presidente justificou que a decisão é pelo fato de ter “muita gente apavorada” esperando pela vacina.

“O que acontece, tem muita gente apavorada aí aguardando a vacina, então deixa as pessoas tomarem na minha frente. Vou tomar por último. Eu acho que essa é uma atitude louvável. Porque tem gente que não sai de casa, está apavorado dentro de casa”, disse Bolsonaro. O presidente chegou a se queixar que a imprensa teria criticado a sua decisão de se vacinar por último. “Em vez da imprensa me elogiar, me critica”, afirmou.

Bolsonaro está apto a receber a vacina no Distrito Federal desde o dia 3 de abril. Antes, ele explicava que não ia se vacinar porque já teria contraído o vírus em julho do ano passado.

De acordo com dados do consórcio de veículos de imprensa da quinta-feira (15), 25.460.098 pessoas já receberam a primeira dose de vacina contra a Covid-19. O número representa 12,02% da população brasileira. A segunda dose já foi aplicada em 8.558.567 pessoas (4,04% da população do país) em todos os estados e no Distrito Federal.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana