POLÍCIA

Operação Torquemada cumpre 32 ordens judiciais contra alvos investigados por homicídio, tortura e roubo em Alta Floresta

Publicados

em

A Polícia Civil de Mato Grosso, por meio da Delegacia de Alta Floresta, deflagrou nesta quinta-feira (26.05) a Operação Torquemada para cumprimento de 32 mandados judiciais de prisão, apreensão e de buscas contra alvos investigados por crimes como homicídio, tortura, roubo, entre outros. 

Equipes policiais das Delegacias da Regional de Alta Floresta estão nas ruas para cumprimento de  12 mandados de prisão, quatro mandados de internação provisória e 16 mandados de busca e apreensão. 

A operação, cujo inquérito tramita em sigilo decretado judicialmente, tem como alvos investigados pelos crimes de sequestro e cárcere privado, tortura, roubo majorado, homicídio qualificado consumado e tentado, porte ilegal de arma de fogo, corrupção de menores, ocultação de cadáver, organização criminosa e abandono moral.

As ações de cumprimento contam com apoio das Delegacias de Peixoto de Azevedo, Guarantã do Norte, Colíder, Paranaíta, Nova Bandeirantes e Nova Monte Verde, além do apoio aéreo do Ciopaer. As ordens judiciais são cumpridas nas cidades de Alta Floresta e Carlinda.

As investigações apuram os crimes ocorridos em abril deste ano, quando duas vítimas foram sequestradas, torturadas e levadas à execução por supostamente serem integrantes de uma facção criminosa rival.

Torquemada  

A operação faz alusão ao frade espanhol Tomás de Torquemada, notório inquisidor do século 15 e conhecido pela crueldade com que perseguia as pessoas consideradas hereges. Torquemada torturava os interrogados com a intenção de que confessassem a prática de heresias como bigamia, agiotagem, homossexualidade e bruxaria.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Propaganda

POLÍCIA

Importunação sexual em terminal de ônibus leva dois para cadeia

Publicados

em

Dois homens foram detidos por importunação sexual no terminal de ônibus do CPA 1, em Cuiabá, na manhã de quinta-feira (18). O motorista do ônibus não abriu as portas para evitar que os suspeitos fugissem antes da chegada da Polícia.

As vítimas, ambas de quatorze anos, tinham acabado de saírem da escola. Por volta das 11h30, pegaram o ônibus e, no percurso até o terminal do CPA, foram importunadas sexualmente por dois homens, de 38 e 41 anos, que gesticulavam obscenamente com a língua.

As meninas identificaram que os suspeitos eram deficientes auditivos. Populares que estavam no terminal os reconheceram e contaram que eles já tiveram atitudes semelhantes com outras passageiras.

Uma das vítimas pediu ao motorista do ônibus que não abrisse a porta, pois ia chamar a Polícia. Os suspeitos foram detidos até a chegada da equipe.

A Polícia Militar encaminhou os homens, sem uso de algemas e lesões corporais, para o plantão de violência doméstica e sexual contra a mulher juntamente com as vítimas e testemunhas.

*Com informações do MidiaNews

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

TECNOLOGIA

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana