POLÍCIA FEDERAL

Operação Deep Fakes desarticula laboratório que produzia cartões clonados, cédulas e documentos falsos

Publicados

em


Maringá/PR – A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (13/4) a Operação Deep Fakes, com o objetivo de desarticular uma organização criminosa responsável pela produção de cédulas e de documentos de identificação civil falsificados. Os criminosos também confeccionavam cartões de crédito clonados, produziam sistemas ilegais de busca de dados de pessoas, abriam contas bancárias clonadas, além de efetuarem diversas outras fraudes.

As investigações iniciaram com o desmantelamento de um laboratório no Ceará, em 23 de março de 2021. Na ocasião, foi preso o responsável pelo local, o qual se encontra preso preventivamente respondendo pelos crimes de moeda falsa, petrechos para falsificação, falsificação de documentos, estelionato, dentre outros.

Na ocasião, outros três responsáveis haviam se evadido, sendo presos nesta ação nas cidades de Maringá/PR, Santa Isabel do Ivaí/PR e Sete Lagoas/MG.

Cerca de 23 policiais cumpriram 5 mandados de busca e apreensão e 3 mandados de prisão preventiva. Foram apreendidas mídias com matrizes para produção de cédulas falsas de todos os valores, inclusive de R$ 200.

Ainda foram localizados maquinários para produção de moedas metálicas de 10, 20 e 50 centavos e também de R$ 1, além de materiais de fundição, moldes, centrífuga, forno, vulcanizadores e outros elementos para a fabricação de moedas metálicas falsificadas.

Além do material para a produção de cédulas e moedas falsificadas, os policiais federais apreenderam matrizes para a produção de documentos de identidade de todos os Estados da Federação, CNH´s, certidões de nascimento, casamento, óbito, diplomas de várias Universidades e outras documentações. Os documentos produzidos seriam utilizados para a realização de diversas fraudes, tal como a abertura de contas bancárias em nome de terceiros.

Também chamou a atenção a produção de cartões clonados, cartões cidadão e outros tipos de cartões para recebimento de benefícios previdenciários.

O montante apreendido em cédulas falsas até o momento soma aproximadamente R$ 300 mil, também tendo sido localizados R$ 70 mil em espécie e veículos sem origem em nome de terceiros.

A operação é decorrente do trabalho conjunto com a Diretoria de Segurança Corporativa da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. Importante ressaltar que a Polícia Federal, desde o ano de 2019, apreendeu aproximadamente R$ 10 milhões em cédulas falsas nas ações de combate às falsificações de moeda.

Destaca-se que em razão da situação de pandemia causada pelo coronavírus, foi adotada logística especial de preservação do contágio com distribuição de EPI’s a todos os envolvidos na missão, a fim de preservar a saúde dos policiais, testemunhas e investigados.

Comunicação Social da Polícia Federal em Maringá/PR

Telefones: (44) 3220-1436

Comentários Facebook
Propaganda

POLÍCIA FEDERAL

PF cumpre extradição de foragido da Justiça Mato-grossense

Publicados

em


Cuiabá/MT – Na quinta-feira, 17/6, com base na cooperação policial internacional, a Polícia Federal cumpriu a extradição de um brasileiro que se encontrava foragido da Justiça Mato-grossense e estava sendo procurado internacionalmente pela Interpol.

O homem, acusado de participação em um latrocínio no Estado do Mato Grosso, fato ocorrido em 2019, foi escoltado por policiais federais de Portugal até Cuiabá/MT e após foi conduzido para o sistema prisional, onde ficará à disposição do juízo competente.

As investigações sobre o crime foram encerradas e concluídas pela Polícia Judiciária Civil em Cuiabá/MT. Com a decretação da prisão preventiva pela 5ª Vara Criminal de Cuiabá/MT e a pedido da Polícia Civil e daquele juízo, houve a publicação de difusão vermelha nos sistemas da Interpol, instrumento que permitiu à polícia portuguesa a localização e detenção do foragido em solo lusitano.

A cooperação policial internacional é feita pela Interpol e esta é representada no Brasil pela Polícia Federal. Dentre os seus objetivos, está garantir e promover a mais ampla e possível assistência mútua entre todas as polícias judiciárias, resguardados os limites da legislação existente em cada país. Para tal mister se utiliza da publicação de vários tipos de difusões, que são repassadas para os seus 192 países‐membros. 

Comunicação Social da Polícia Federal em Mato Grosso

[email protected]

(65) 992848987

Instagram: @policiafederal_mt

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana