municipios

Operação apreende 60 tartarugas provenientes de pesca depredatória

A ação foi realizada pelos fiscais da Sema e parceiros no Parque Estadual do Araguaia

Publicados

em


Da Assessoria

Operação apreende 60 tartarugas provenientes de pesca depredatória

Operação apreende 60 tartarugas provenientes de pesca depredatória

Em combate às ações ilegais dentro e no entorno do Parque Estadual do Araguaia, localizado no município de Novo Santo Antônio (929 km a leste de Cuiabá), a equipe de fiscalização da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) apreendeu cerca de 60 tartarugas-da-amazônia. Dois menores de idade foram encaminhados para o conselho tutelar do município. 

 

A ação foi realizada no sábado (04.10) com apoio da gerência da unidade de conservação, Polícia Militar (PM) da cidade, Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental (BPMPA) e da ONG Aliança da Terra.

 

Também foram apreendidos anzóis, uma canoa, um motor e 30 boias usadas para capturar tartaruga. Conforme a gerente do parque, Lucilene Pereira, as tartarugas foram encontradas dentro de sacos. Ela explica que, apesar de desidratadas e machucadas, foi possível a soltura delas na praia do Rio Araguaia para que retornassem ao habitat natural.

 

Lucilene informa que os menores planejavam comercializar os animais por quilo ou inteiros na cidade de São Felix do Araguaia. “Essa prática ilegal é comum na região, mas intensificamos os trabalhos para coibir os criminosos”.

 

Denúncias

 

A pesca depredatória e outros crimes ambientais podem ser denunciadas por meio da Ouvidoria Setorial da Sema: 0800-65-3838; no site da Sema, por meio de formulário; nas unidades regionais do órgão ambiental ou ainda pelo aplicativo MT Cidadão.

 

Outros telefones para informações e denúncias: (65) 3613-7394 (Setor Pesca), nas unidades regionais da Sema, via WhatsApp no (65) 99281-4144 (Ouvidoria) e (65) 99927-1431 (Coordenador de Pesca).

 

 

Comentários Facebook
Propaganda

Rondonópolis

Mais de 100 pessoas foram atendidas no mutirão contra o câncer de cabeça e pescoço no Ceadas

Publicados

em


O Centro Especializado de Apoio Diagnóstico Albert Sabin (Ceadas) realizou nesta sexta-feira (30) um mutirão de atendimento para diagnosticar precocemente ocorrências de câncer de cabeça e pescoço.

O mutirão, realizado em parceria com a Associação dos Pacientes Oncológicos de Rondonópolis (Apor), Consórcio Regional de Saúde Sul de Mato Grosso (Coress), Oncoprime, Clínica Sirius e Laboratório Célula, faz parte da programação da Secretaria Municipal de Saúde do “Julho Verde”, mês dedicado para ações que viam conscientizar a população quanto à prevenção e ao diagnóstico precoce da doença.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), os cânceres de cabeça e pescoço têm alto índice de mortalidade no país, e fazem parte os tumores de lábios, cavidade oral, faringe, laringe, cavidade nasal e tireoide.

“Uma vez diagnosticado precocemente, em fase inicial, a chance de cura é altíssima, em média 90% de possibilidade de eliminar a doença com o tratamento adequado”, destacou o médico Carlos Henrique Fortes Pereira, especialista em cirurgia de cabeça e pescoço, que coordenou o mutirão no Ceadas.

Ao todo, 114 pessoas de diferentes idades foram atendidas nesta sexta-feira. De acordo com o médico cirurgião Carlos Henrique, destas, seis passaram por biopsias de lesões suspeitas de câncer de boca e laringe.

“Caso o resultado seja positivo, serão encaminhadas para iniciar o tratamento adequado”, informou o médico, complementando que também foram agendadas 24 cirurgias para tratamento de lesões suspeitas de câncer de pele.

De acordo com o médico cirurgião, em Rondonópolis são realizadas de dez a 15 cirurgias oncológicas de cabeça e pescoço por mês. 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana