POLÍCIA FEDERAL

Operação Alfeu III combate garimpos ilegais em terras indígenas no Mato Grosso

Publicados

em


Cuiabá/MT – A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (28/9) a terceira fase da Operação Alfeu, visando combater extração ilegal de minérios, na Terra Indígena Sararé, região de Pontes e Lacerda/MT.

A ação, que conta com o apoio do Ibama, da Força Nacional, do Exército Brasileiro, da Polícia Rodoviária Federal e da FUNAI, envolve um efetivo de aproximadamente 100 servidores, com o uso de drones e imagens de satélites.

Em março deste ano, foi cumprida a determinação judicial expedida pela 2ª Vara Federal da Subseção Judiciária de Cáceres/MT, para desocupar o garimpo na Terra Indígena Sararé. No entanto, através de imagens de satélite, a PF constatou que a região continua a ser degradada, necessitando assim de nova intervenção policial no local.

As ações realizadas nesta terça-feira obtiveram êxito em inutilizar o maquinário utilizado na atividade ilegal.

As equipes também irão fiscalizar os garimpos Babalu e Cooper Pontes.

A Polícia Federal e os demais órgãos envolvidos na operação permanecerão no local até a desarticulação completa dos garimpos para garantir o encerramento da atuação garimpeira ilegal na região.

A operação é um esforço integrado de várias instituições, envolvendo investigação policial, planejamento e execução de ações voltadas a proteção das terras indígenas e repressão à crimes ambientais.

Comunicação Social da Polícia Federal em Mato Grosso

[email protected]

Instagram: @policiafederal_mt

(65) 992848987

 

Comentários Facebook
Propaganda

POLÍCIA FEDERAL

PF combate fraude eletrônica em Minas Gerais

Publicados

em


Belo Horizonte/MG– A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta terça, 19/11, a Operação Renove, em Minas Gerais. O objetivo é reprimir fraude eletrônica bancária.

Foram cumpridos três mandados de busca e apreensão no município de Contagem, na região metropolitana da capital mineira. 

As investigações começaram após o Projeto Tentáculos (força tarefa que integra a PF e instituições bancárias) informar sobre possível ocorrência de crime. Com a andamento das investigações, foram identificadas transferências eletrônicas indevidas de uma conta em um banco localizado em Santa Catarina para outra em Contagem, esta pertencente a uma ONG (Organização Não Governamental).

Durante as buscas, autorizadas pelo Juízo da 35ª Vara Federal de Belo Horizonte, foram apreendidos telefones celulares e documentos que serão submetidos a perícia.

Os envolvidos poderão responder, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes furto qualificado e associação criminosa. As penas podem chegar a 13 anos de reclusão.

Comunicação Social da Polícia Federal em Minas Gerais

Contato: (31) 3330-5270.
E-mail: [email protected]

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana