Cuiabá e Várzea Grande

Ônibus são desinfetados com novo bactericida para combater a Covid-19

Publicado

As empresas de transporte coletivo de Cuiabá e Várzea Grande adotaram mais uma medida de prevenção ao novo coronavírus – COVID-19 e implantaram no Protocolo de Higienização diária de toda a frota de ônibus a utilização de um novo produto com grande eficácia bactericida.

Além da lavagem diária de todos os carros realizada nas garagens das empresas antes de iniciarem as viagens, os ônibus passam por uma desinfecção interna com um produto a base de Cloreto Benzalcônio (6%),  efetivo contra bactérias Gram positivas e Gram negativas, fungos, vírus e comprovadamente eficaz contra a COVID-19.

Conhecido como “Dul Germ H” a garante a desinfecção de superfícies e objetos com durabilidade de até 24 horas. Seus componentes químicos são indicados pela Organização Mundial da Saúde – OMS para o combate à pandemia do novo coronavírus.

Conforme informações da Associação Matogrossense de Transportadores Urbanos – MTU, o produto possui registro na Agência Nacional de vigilância Sanitária (ANVISA) e sua formulação é capaz de quebrar a camada lipídica de gorduras ou “capa protetora” de vírus (coronavírus cepa MHV-3 e Influenza Vírus), bactérias (Psudomas aeruginosa) e fungos, desativando sua resistência em instantes.

Todos os ônibus do transporte coletivo de Cuiabá e Várzea Grande passam a ser pulvenizados diariamente com o produto que é diluído em água, conforme instruções do fabricante e aplicado através do aparelho pulverizador móvel. A solução utilizada é biodegradável e não inflamável.

Desde o início da pandemia do novo coronavírus – COVID-19, as empresas do transporte coletivo da região metropolitana de Cuiabá adotaram medidas preventivas de modo a minimizar os riscos à saúde dos motoristas e também de passageiros.

Foram instaladas cortinas de plástico nos ônibus para proteger os motoristas que utilizam constantemente máscara facial. É disponibilizado álcool 70% a todos os passageiros na entrada do coletivo. Só é permitida a entrada de passageiros com máscara utilizada de forma correta.

Nas garagens das empresas de ônibus, é feita a aferição diária da temperatura de todos os trabalhadores. Se alguma pessoa estiver com temperatura acima de 37,8 graus retorna para casa e é orientado a procurar uma unidade de saúde para que seja apurada a situação.

Em parceria com SEST SENAT foram realizadas inúmeras atividades:  testagem para Covid-19 em motoristas do transporte coletivo de Cuiabá e Várzea Grande, lives direcionadas aos trabalhadores e passageiros com o objetivo de informar e amenizar os impactos causados pela pandemia do novo coronavírus e curso online sobre a temática: “Prevenção e Cuidados com a Covid-19 para motoristas e passageiros.

Comentários Facebook
publicidade

cotidiano

“Violência contra as mulheres está cada vez mais forte”, afirma presidente da AEDIC

Em vídeo divulgado em suas redes socais, Margareth aponta que o caso deve ser exemplarmente investigado e devidamente punido

Publicado

“Não é possível tolerar corporativismo profissional no caso do advogado acusado de violência contra inúmeras mulheres”. A afirmação é da presidente da Associação das Empresas do Distrito Industrial de Cuiabá (AEDIC) e presidente nacional da ABR (Associação Brasileira do Segmento de Reforma de Pneus), Margareth Buzetti, se referindo às acusações contra um advogado denunciado recentemente.

Em vídeo divulgado em suas redes socais, Margareth aponta que o caso deve ser exemplarmente investigado e devidamente punido. “Este caso mostra que a violência contra as mulheres está cada vez mais forte e em todas as camadas da sociedade. Aos homens, um questionamento: o que será que sentiriam se vissem sua mãe, irmãs e até filhas sendo agredidas, como foram tão covardemente agredidas as vítimas do denunciado?”.

A empresária lembra que o caso ganhou repercussão justamente na semana em que Mato Grosso inaugurou sua primeira Delegacia de Plantão 24 horas de atendimento a vítimas de violência doméstica e sexual. Até agora, pelo menos dez mulheres já denunciaram o advogado por violência psicológica, física e sexual.

Além da violência, as vítimas contam que eram perseguidas e ameaçadas pelo agressor para que ficassem caladas e não o denunciassem. Em uma das provas apresentadas por ela, um vídeo mostra o advogado agredindo uma médica, com quem foi casado, dentro do elevador.

“Como mulher, como mãe e avó fico chocada em ver que, em pleno século 21, crimes como este, comprovados em vídeos, ainda aconteçam. Está é uma causa de todas nós mulheres e estaremos atentas ao desenrolar dos fatos”, completa Buzetti.

Várias entidades, como o Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Mulher e o Instituto dos Advogados de Mato Grosso, já manifestaram seu repúdio aos atos e cobram da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Mato Grosso (OAB-MT), da Polícia Civil de Mato Grosso e do Judiciário a apuração do caso e medidas urgentes contra o agressor. A pedido da Comissão de Direito da Mulher, a OAB-MT instaurou um processo administrativo no âmbito do Tribunal de Ética e Disciplina (TED) para apurar as denúncias contra um advogado.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana