lucas do rio verde

Olimpíada Municipal de Matemática tem a participação de 800 estudantes na 2ª etapa

Conforme o regulamento, a segunda fase da competição reuniu somente 30% dos alunos da fase anterior que tiveram melhor desempenho na prova com oito questões objetivas aplicada durante o mês de maio.

Publicados

em


Sérgio Nery

olimpiada de matematica de lucas do rio verde

Olimpíada Municipal de Matemática tem a participação de 800 estudantes na 2ª etapa

A segunda etapa da I Olimpíada Municipal de Matemática (OMM), promovida pela Secretaria Municipal de Educação em parceria com a Universidade Estadual de Mato Grosso (Unemat/Sinop), na tarde desta quarta-feira (14.08), contou com a participação de aproximadamente 800 estudantes de nove escolas de ensino fundamental de Lucas do Rio Verde, sete da zona urbana e duas da zona rural.

 

Conforme o regulamento, a segunda fase da competição reuniu somente 30% dos alunos da fase anterior que tiveram melhor desempenho na prova com oito questões objetivas aplicada durante o mês de maio.

Os participantes foram divididos em três níveis: I, de 5º ano, II, de 6º e 7º anos, e III, de 8º e 9º anos e novamente tiveram as mesmas duas horas para responder a quatro questões objetivas e quatro dissertativas.

 

Para a terceira e última etapa, programada para o dia 20 de setembro, serão selecionados apenas 50 candidatos com melhores notas em cada um dos níveis da disputa. Segundo o coordenador da Olimpíada Municipal de Matemática, professor Márcio Torres de Almeida, os estudantes classificados para a próxima terão pela frente o desafio de oito questões dissertativas para resolver. “O objetivo é justamente acentuar o grau de dificuldade a cada etapa para testar o nível de conhecimento e o talento dos nossos alunos”, ressalta.

 

No final, os 150 melhores colocados dos mais de 3 mil estudantes inscritos para a fase inicial irão receber certificado de participação e medalhas. Dependendo do nível de desempenho atingido na terceira prova, o candidato poderá ser selecionado e premiado no âmbito regional da competição. “O envolvimento tem sido cada vez maior porque as competições de conhecimento são oportunidades para os nossos alunos mostrarem suas habilidades intelectuais e também servem para estimular o prazer pela Matemática”, observa.

 

Almeida acredita que o desempenho geral pode ser melhorado desde que haja uma adequação do professor que permita ao aluno se sentir à vontade para colocar em prática seus conhecimentos de raciocínio lógico e de elaboração de estratégias para resolver problemas matemáticos. “A matemática em si não pode cobrar que o estudante saiba teoremas e descreva todas as etapas de um cálculo. O que realmente importa é se ele sabe raciocinar e montar estratégias para sair de uma dificuldade”, defende.

 

De acordo com o coordenador, o resultado final será conhecido apenas na cerimônia de encerramento, prevista para o dia 18 de outubro, que será realizada pela Comissão Organizadora da XV Olimpíada de Matemática da Unemat-Sinop, e da I Olimpíada Municipal de Matemática de Lucas do Rio Verde.

anuncio Orale Vida 600x300

 

Comentários Facebook
Propaganda

lucas do rio verde

Serviço de Água e Esgoto alerta para ligações clandestinas e violação nos hidrômetros

Publicados

em

Todos os anos, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Lucas do Rio Verde contabiliza dezenas de ocorrências relacionadas ao furto de água e adulteração de hidrômetro em residências e estabelecimentos comerciais e setor industrial da cidade.

O desvio da água geralmente é feito por meio de ligação clandestina, desviada do hidrômetro diretamente para o interior do local, assim, o Saae não tem como aferir o consumo e cobrar pelo fornecimento.

Outra prática comum é a violação do hidrômetro. O método consiste em colocar uma agulha, palito e até arame dentro do aparelho, bloqueando o ponteiro de marcação do consumo da água, fazendo com que o valor da tarifa fique bem abaixo do normal.

“Essas são as fraudes mais comuns que temos detectado, mas existem outras que, somadas, causam prejuízos significantes, comprometendo de alguma maneira os investimentos em melhoramento do sistema de distribuição de água”, pontua o fiscal de rede do Saae, Valdiano da Silva Sousa.

FISCALIZAÇÃO

O consumidor que fraudar hidrômetro ou desviar água clandestinamente, além de pagar multa, pagará por um novo hidrômetro e responderá criminalmente pela fraude. A punição com multa está prevista no Decreto Municipal nº 1.083/2002, no artigo 108, e conta com revisão do valor dos custos das infrações, descritas no Decreto nº 2.544/2013.

Quando verificada irregularidade, o Saae é obrigado a registrar o Boletim de Ocorrência (BO) na Delegacia, dando início ao inquérito policial.

Veja na tabela anexa as infrações que podem resultar em multa.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

TECNOLOGIA

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana