diamantino

Oficina de palestras com histórias de superação inspira mulheres assistidas pelo CRAS em Diamantino

Publicados

em

A Secretaria Municipal de Assistência Social, Trabalho e Cidadania promoveu mais uma oficina social com ciclos de palestras no CRAS – Centro de Referência de Assistência Social . A terceira edição do evento ocorreu na última sexta-feira (13.05) e teve como público alvo famílias assistidas pelos programas assistenciais do município.

A oficina foi idealizada pela assistente social Wellyka Nascimento que propôs o tema “A história que nos transforma”. Na ocasião, as palestrantes convidadas inspiraram as participantes compartilhando suas histórias de superação.

A pastora Miriam Barroso falou sobre como é ser mãe da pequena Zoe de 1 ano e seis meses, diagnostigada com lábio leporino após 12 semanas de gestação. Miriam demonstrou como é possível encarar os desafios através da fé.

Em seguida foi a vez da professora Lídia Souza, vítima de um câncer, dividir como tem enfrentado a doença que a submeteu a três cirurgias durante o extenso tratamento. A história de Lídia comoveu o público pela fora como luta para vencer a terrível doença.  

A professora Simone de Góes Lima também é uma vencedora que contou como enfrentou o desafio de criar quatro filhos, superar conflitos familiares, humilhações e dificuldades. Ao final ela encerrou a programação com uma belíssima apresentação de dança que arrancou aplausos da plateia.

A coordenadora do CRAS Cleir Jovina dos Anjos explicou que as oficinas fazem parte do conjunto de ações do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) geralmente realizados em grupos, envolvendo as pessoas em situação de vulnerabilidade social assistidas na unidade. Os projetos são desenvolvidos conforme o ciclo de vida dos usuários e tem como propósito  complementar o trabalho social com famílias e prevenir a ocorrência de situações de risco social.

“Nós estamos aqui para auxiliar as pessoas com a compra de um gás, alimentação,  passagem, mas também queremos que elas conquistem independência financeira, superem as dificuldades. Para isso ofertamos os serviços que possibilitam novas oportunidades como oficinas de bordado, informática, projetos para crianças. Com isso, elas podem ter outros meios de subsistência e não viverem apenas de assistencialismo”, disse.  

Welica  ressaltou que o tema da oficina foi pensado de acordo com o contexto social, verificado a partir da busca ativa por meio das visitas domiciliares. “Constatei nos lares visitados mulheres descontentes, com baixa autoestima. Pedi direção de Deus para criar ferramentas adequadas para enfrentar essa situação. As oficinas são instrumentos sociais que funcionam como divisor de informações, vivências e interação social”, comenta.

A ação envolve principalmente mulheres que precisam do despertar para a transformação da realidade em que vivem. “Nada melhor que trazer outras mulheres que venceram, superaram desafios e hoje comemoram e são grandes inspiradoras. A mensagem é mostrar que é possível sair da zona de conforto e ser protagonistas de uma linda história”, destacou.

Welica complementou sua fala agradecendo pelo espaço e empenho da equipe envolvida na ação.  “Me senti muito honrada nessa terceira oficina social, onde todos vestiram a camisa da solidariedade nessa ação transformadora. Sou grata a Deus pela oportunidade de ser uma ferramenta de diálogos e vivências sociais. Sem Ele nada seria possível.  Pedi muito por mudanças a essas famílias que acompanho e gostaria de impactá-las em sua totalidade e principalmente garantir o acesso aos direitos socioassistenciais. Atuo por amor e por uma transformação social de vidas com mais dignidade e respeito”, finalizou.

O evento contou ainda com homenagem para as mães do CRAS que foram presenteadas com mensagem e presentes.

Comentários Facebook
Propaganda

diamantino

Prefeitura lança Programa Cultura Digital que ensina Robótica para crianças

Publicados

em

A Prefeitura de Diamantino realizou nesta terça-feira (09.08) a abertura oficial do Programa Cultura Digital direcionado para os alunos do 5º ano da rede municipal de ensino. A iniciativa é desenvolvida pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo em parceria com Secretaria Municipal de Educação e Secretaria Municipal de Esportes e Lazer.

O objetivo do programa consiste em ensinar programação robótica e como usar o metaverso no processo de aprendizado de 170 crianças do quinto ano de ensino fundamental matriculados nas escolas públicas do município. A metodologia aplicada tem como base os pilares da robótica: elétrica, mecânica e computação.

Metaverso

Assunto em destaque no universo digital e da tecnologia, o metaverso diz respeito a uma rede de mundos virtuais que possibilita a interação com realidades diversas através de conexões virtuais, empregando principalmente óculos de realidade virtual.

O prefeito Dr. Manoel Loureiro participou do lançamento do Programa e comentou sobre os avanços que as atividades vão proporcionar aos alunos da rede pública.

“Educação de qualidade é nossa prioridade e queremos que as crianças da nossa cidade acompanhem os avanços e tendências que envolve a ciência da robótica.  Acreditamos que a tecnologia pode tornar a vida melhor e esta ação vai estimular a criatividade dos alunos, desenvolver a capacidade de raciocínio e gerar um grande impacto pedagógico. Possibilitará ainda abrir novos horizontes para a vocação e escolhas sobre o futuro profissional desta geração de estudantes”, destacou o prefeito.

Leia também

Osanildo da Mata, diretor da Zaion Educação e Tecnologia, garante que as aulas trarão resultados que podem transformar a vida dos estudantes desde cedo.

“A Robódica proporciona às crianças o conhecimento sobre novas tecnologias. Atualmente pode ser utilizado como entretenimento, mas também estimula habilidade para o trabalho no futuro. Começando cedo, essas crianças são privilegiadas porque vão utilizar o que há de mais moderno a nível mundial, abarcados no material educacional que a Zaion oferece”, assegurou.

As aulas iniciarão no dia 17 de agosto e seguem até o dia 17 de dezembro deste ano. Serão ministradas duas vezes por semana nas escolas municipais pela professora Railaine Costa, Engenheira da Computação e especialista em Automação Industrial e Educação Especial.

A professora Railaine complementou a explicação sobre a nova forma de ensinar afirmando que “uma iniciativa como esta faz muita diferença para as crianças atendidas pela rede pública. Infelizmente no Brasil o ensino público fica aquém do que é oferecido pela rede privada. Buscamos inserir essas crianças na realidade do mundo, hoje temos toda essa tecnologia acontecendo e essas crianças serão o profissionais do futuro e do agora, elas já vão se familiarizando e criando gosto, entendendo que até em outras áreas como medicina, direito e outras também estão inserida, já é uma realidade que utiliza a tecnologia”, completou.

Também participaram do evento de lançamento do Programa Cultura Digital, as secretárias municipais Rose Carris (Educação) e Raquel Pinho (Cultura e Turismo).

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

TECNOLOGIA

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana