mato grosso

Ocupação dos leitos de UTI cai para 78,68% em Mato Grosso

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 417 internações em UTIs públicas e 343 em enfermarias públicas. A taxa de ocupação está em 78,68% para UTIs adulto e em 43% para enfermarias adulto.

Publicados

em

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde deste domingo (09.05), 373.121 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 10.149 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 260 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 373.121 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 8.140 estão em isolamento domiciliar e 353.259 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 417 internações em UTIs públicas e 343 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 78,68% para UTIs adulto e em 43% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (79.065), Rondonópolis (27.379), Várzea Grande (25.604), Sinop (19.538), Sorriso (12.911), Tangará da Serra (12.284), Lucas do Rio Verde (11.537), Primavera do Leste (10.187), Cáceres (7.939) e Alta Floresta (7.173).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

O documento ainda aponta que um total de 323.270 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 69 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

No sábado (08), o Governo Federal confirmou o total de 15.145.879 casos da Covid-19 no Brasil e 421.316 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 15.082.449 casos da Covid-19 no Brasil e 419.114 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados deste domingo (09).

Recomendações

Já existem vacinas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança.

Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Propaganda

mato grosso

Distribuição de vacinas para lactantes e trabalhadores da assistência social é definida

Publicados

em

Mato Grosso deve iniciar, nos próximos dias, a vacinação contra Covid-19 de lactantes e trabalhadores da assistência social, conforme pactuação da Comissão Intergestores Bipartite de Mato Grosso (CIB-MT). O colegiado de saúde definiu a distribuição para este e outros grupos das 71.440 doses de vacinas enviadas nesta sexta-feira (18.06) pelo Ministério da Saúde, sendo 37.440 da Pfizer e 34.000 da CoronaVac.

De acordo com a Resolução Nº 63, devem ser vacinadas com primeira e segunda doses do imunizante CoronaVac as lactantes de bebês de até 1 ano de idade completos. As doses correspondentes à segunda aplicação deste grupo ficarão reservadas nas Redes de Frio dos Escritórios Regionais de Saúde e entregues em data mais próxima do prazo para a aplicação. Ao todo, deverão ser contempladas com essa remessa de vacina 20% das lactantes.

O documento ressalta ainda que, completado este grupo de lactantes e caso o município ainda disponha de doses destinadas para este público, os imunizantes poderão ser destinados para a vacinação das lactantes de crianças de 1 ano e um dia de idade até 2 anos completos.

Já os trabalhadores da assistência social serão imunizados com a primeira dose da Pfizer. A pactuação prevê a vacinação de 91,6% deste público. A imunização ocorrerá conforme a relação atualizada destes trabalhadores, com base nos cadastrados do Sistema Nacional de Cadastro de Trabalhadores do Sistema Único de Assistência Social, mantido pelo Ministério da Cidadania.

Outros grupos

A resolução ainda definiu que um quantitativo das doses da Pfizer deverá contemplar a aplicação da primeira dose em gestantes e puérperas com comorbidades e sem comorbidades com prescrição médica, pessoas com comorbidades ou com deficiência permanente grave, forças de segurança, salvamento e forças armadas, além de trabalhadores da educação.

Parte das doses da CoronaVac serão destinadas a seis municípios do Estado, que farão a segunda aplicação para conclusão do esquema vacinal dos grupos de trabalhadores da saúde, pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas, em pessoas com comorbidades ou deficiência permanente, gestantes e puérperas pertencentes. Serão contemplados com essas doses os municípios de Apiacás, Campo Verde, Cuiabá, Luciara, Rondonópolis e Tesouro.

Para a vacina da Pfizer, o prazo de aplicação da segunda dose é de até 12 semanas. Já para a vacina CoronaVac, o prazo da segunda dose varia entre 14 e 28 dias. O detalhamento das vacinas por público-alvo pode ser acessado no documento em anexo.

Caso os municípios alcancem a completa vacinação dos públicos-alvo estabelecidos para a imunização, a CIB orienta a continuidade da imunização dos demais públicos elencados pelo Ministério da Saúde.

Após a distribuição dos imunizantes aos municípios, as vacinas deverão ser armazenadas conforme as condições estabelecidas pela fabricante e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e com o apoio da segurança pública.

A aplicação das doses deve ser obrigatoriamente registrada pelos municípios no Sistema Nacional do Programa de Imunização (SI-PNI), do Ministério da Saúde. Até o momento, Mato Grosso já recebeu 1.572.670 doses de imunizantes contra a Covid-19.

Confira a seguir, em anexo, a quantidade de doses que cada município vai receber.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana