mato grosso

Obras avançam e fluxo de água para a Baía de Chacororé começa a ser restabelecido

Publicados

em


As obras e serviços realizados pelo Governo de Mato Grosso para a recuperação da Baía de Chacororé, em Barão de Melgaço (113 km de Cuiabá), avançam e já estão apresentando resultados positivos. O fluxo de água de alguns corixos, que abastecem a baía e foram desobstruídos, começou a ser restabelecido para a garantia da planície inundada.

O serviço teve início há dois dias, como parte de uma força-tarefa do Governo de Mato Grosso, por meio das Secretarias de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) e de Meio Ambiente (Sema), com o apoio do Ministério Público do Estado (MPE) e Assembleia Legislativa. O objetivo é recuperar as condições ambientais e sanar as possíveis causas da diminuição do nível do volume de água na baía.

Já receberam as obras emergenciais de desobstrução os corixos conhecidos como Robson e Lueggi, que levam água para as Baías de Chacororé e Siá-Mariana, além de duas pontes de madeiras localizadas na rodovia municipal conhecida como Estirão Comprido.

Nesses locais foram retiradas as estruturas de aterros e desvios que foram feitos na rodovia municipal, quando da instalação de pontes de madeira pela prefeitura e que não foram removidos com o término das obras das pontes.

Além disso, foram retiradas as matérias orgânicas que impediam as drenagens de curso d’água superficiais, de acordo com a superintendente Ambiental de Obras da Sinfra, Nadja Felfili.  Com isso, a água já voltou a fluir em seu curso natural.

“Essas obras são de extrema importância. Quando voltar a chover bastante e o fluxo de água aumentar, essas obras vão permitir a transposição das águas dos córregos para baía e encher a baía de Chacororé”, explicou.

Ao todo, 13 pontos receberão as intervenções da Sinfra, com o acompanhamento da Sema, além da rodovia MT-040. Eles estão localizados entre o Rio Cuiabá e a Baía de Chacororé e à nordeste da Baía, regiões que têm influência na alteração da dinâmica hídrica superficial e subsuperficial e, consequentemente, na diminuição volumétrica das águas na Baía de Chacororé.

“Todas essas obras são as ações emergenciais solicitadas pelo Ministério Público e que a Sinfra junto com a Sema prontamente atendeu. Iniciamos a obra antes do previsto, mobilizamos a equipe imediatamente devido à importância que essa situação requer. Trabalhamos para que já na semana que vem façamos as intervenções de limpeza na MT-040”, disse a superintendente.

A previsão é de que todos os serviços sejam finalizados ainda neste mês de fevereiro.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Propaganda

mato grosso

Preservação de local de crime e balística são temas de palestra em Seminário

Publicados

em


O diretor-geral em substituição legal da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), Emivan Batista de Oliveira, apresentou, nessa quarta-feira (29.07), a palestra ‘Balística e Preservação de Local de Crime’ no 2º Seminário de Patrulhamento Tático, realizado no Hotel Fazenda Mato Grosso, em Cuiabá.

Durante sua apresentação, o diretor pontuou o papel da perícia criminal no processo investigativo, destacando a importância da preservação do local de crime, considerando que, quanto maior o número de vestígios preservados em uma cena de crime, melhor e mais fácil será a resolução do caso. 

De acordo com o parágrafo único do artigo 169 do Código Processo Penal (CPP), quando isso não ocorre, o perito oficial criminal deve registrar no laudo as alterações, bem como as consequências dessas alterações na dinâmica dos fatos. 

O diretor destacou também a necessidade de policiais trabalharem em prol de garantir a preservação do local de ocorrência. “Estamos abertos a dar instruções com mais tempo e mais técnica sobre essa questão, porque, no meu entendimento, os colegas que possuírem esse conhecimento serão muito beneficiados. Com isso nós conseguimos elaborar um laudo pericial muito mais concreto, relatando a veracidade dos fatos e a dinâmica em que ocorreu aquele fato”, disse.

Ainda durante a palestra, Emivan abordou a perícia de balística, que realiza exames em armas de fogo e projéteis. Esses exames são realizados mediante requisição policial ou judicial, buscando responder os quesitos oficiais que compõem o inquérito criminal. 

No âmbito da Politec são realizados Entre esses: exame de identificação de arma de fogo com ou sem elementos identificadores; exame de caracterização de projétil de arma de fogo; exame de caracterização de estojo de munição de arma de fogo; exame de verificação da possibilidade de ocorrência de tiro acidental; entre outros.

No circuito de palestras do 2º Seminário de Patrulhamento Tático, evento que integra a celebração dos 20 anos do Batalhão da Rotam, ainda foram debatidos temas como a Lei de Abuso de Autoridade, sancionada em setembro de 2019; e também sobre o trabalho das Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam-MT), precursora e referência no País em patrulhamento tático.

 *Com supervisão de Tita Mara Teixeira 

 
Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana