JURÍDICO

OAB-SC celebra 88 anos com sessão magna

Publicados

em


A seccional catarinense da OAB celebrou, na última quinta-feira (21), 88 anos de história com a realização de uma sessão magna com homenagens a ilustres advogados de Santa Catarina e a nomes históricos que ajudaram a construir a OAB-SC. A OAB Nacional participou das comemorações, sendo representada no evento pelo vice-presidente nacional, Luiz Viana.

O presidente da seccional, Rafael Horn, relembrou as diversas conquistas da entidade, ao longo da história: “A OAB-SC é uma ideia plantada há 88 anos, que frutificou semente e se tornou árvore protetora dos seus inscritos. Que nesse período se tornaram homens e mulheres de Ordem através de seu trabalho voluntário. Hoje, decorridos dois anos de nossa posse, podemos afirmar que consolidamos uma imagem de instituição prestadora de serviços de qualidade à advocacia e à sociedade, fiel a três pilares: eficiência, inovação e inclusividade, através de uma OAB moderna, totalmente digital focada em atender bem e entregar bem”, afirmou.

O presidente da seccional catarinense ainda destacou “Se trabalhamos ontem e hoje, é para preparar a OAB catarinense para o futuro, em breve teremos nosso centenário, e a estes jovens caberá a responsabilidade de manter nossa interlocução institucional com os Poderes constituídos; nossa presença física em 50 Subseções, em mais de 200 salas nos Fóruns, nas Delegacias de Polícia, nos presídios; de nos permitir dar continuidade a este legado e protagonismo e, assim, o status constitucional da advocacia e da Ordem”, disse Rafael Horn.

O vice-presidente da OAB Nacional, Luiz Viana, parabenizou cada um dos 45 mil advogados inscritos na OAB catarinense. “Vivemos em um conturbado momento da história nacional e mundial, em virtude da difícil crise sanitária provocada pela covid-19 – e, não posso deixar de mencionar, pela crescente crise política – que avilta a saúde, o bem-estar e a dignidade do país. Se o luto que nos aperta a alma nestes tempos difíceis, causando-nos, muitas vezes, uma sensação profunda de desalento, devo reconhecer que, hoje, aqui, nesta consagração da herança histórica construída pela advocacia catarinense em benefício do Estado Democrático de Direito, é inoculado em nós, em nossas veias, uma pulsão de vida, que nos move em busca da luta pela dignidade humana”, afirmou Luiz Viana.

Luiz Viana ainda incentivou os colegas catarinenses a seguir na luta em prol de uma advocacia mais forte. “Por fim, parafraseando o nosso inigualável poeta Carlos Drummond de Andrade, afirmo seguramente que ‘não fugiremos, nem seremos raptados por serafins. O tempo é a nossa matéria, o tempo presente, os homens (e as mulheres) presentes, a vida presente’. Por isso, viver e lutar, meus nobres colegas, é uma ordem que devemos cumprir. Aqui e agora. Com paixão, coragem e esperança! Paixão pela advocacia. Coragem de defender a igualdade e a liberdade, tábuas de nossa vocação, na lição imorredoura de Ruy Barbosa. E esperança de que nosso trabalho não será em vão”, disse Viana.

Todos os advogados de Santa Catarina foram os convidados de honra para o evento, e acompanharam online a homenagem para 411 colegas, entre eles todos os ex-presidentes da seccional, ex-diretores e ex-conselheiros, desde 1933. Durante a Sessão Magna, ainda foi reinaugurada a galeria dos ex-presidentes, com fotos para relembrar e marcar a passagem daqueles que dedicaram sua história por amor à OAB-SC.

Também foi homenageado o advogado mais antigo de Santa Catarina, José Daura, que completará 100 anos, em março, e teve sua inscrição realizada no ano de 1947 em Florianópolis. É o único profissional que tem carteira da OAB ainda com dois dígitos. “É com alegria e satisfação que agradeço a oportunidade de estar aqui recebendo essa homenagem”, falou Daura.

Com informações da OAB-SC

Comentários Facebook
Propaganda

JURÍDICO

Sessão do Conselho Pleno discutirá ações de enfretamento à pandemia

Publicados

em


A diretoria da OAB Nacional convocou sessão virtual extraordinária do Conselho Pleno para a próxima terça-feira (9), a partir da 9h, para debater duas proposições para auxiliar na prevenção, contenção e no combate à pandemia de coronavírus.

A Comissão Nacional de Estudos Constitucionais propõe o ingresso do Conselho Federal, na qualidade de amicus curiae, na ADI n. 6661 ajuizada contra dispositivos da Medida Provisória (MP) 1026/2021, que criam restrições para a importação e a distribuição de vacinas contra a covid-19 ainda não registradas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A comissão também recomenda que seja sugerindo que o Congresso Nacional tome providências para garantir a correta destinação de recursos públicos ao combate da crise sanitária decorrente da pandemia da covid-19. 

Confira a íntegra da convocação

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana